SOCIOEDUCANDOS
Fuga de adolescentes evidencia fragilidade na segurança do CSE
Prédio que abriga Centro Socioeducativo no Bom Intento foi inaugurado há cerca de dois anos
Por Folha Web
Em 02/09/2017 às 00:45
As guaritas do Centro Socioeducativo não são ocupadas por policiais (Foto: Nilzete Franco)

A fuga de cinco adolescentes do Centro Socioeducativo Homero de Souza Cruz Filho (CSE), que fica localizado na RR-321, vicinal do Bom Intento, na zona rural de Boa Vista, na noite de quinta-feira, 31, evidenciou a superlotação e a falta de segurança da unidade.

O Centro Socioeducativo abriga atualmente 89 adolescentes, sendo seis do sexo feminino e 83 do sexo masculino. A capacidade, porém, é para abrigar 69 adolescentes. Três policiais militares tiram plantão no local durante a noite e a madrugada, mas nenhuma guarita fica ativada.

Familiares de menores infratores confirmaram à Folha que, atualmente, o Centro está com superlotação e tem mais de sete adolescentes dividindo cada compartimento, tornando o processo de socialização e educação precário, além do quantitativo de agentes não ser suficiente para a manutenção do serviço público no local.

A direção do centro assume a escassez de efetivo de policiais e falhas na estrutura, o que colaborou para a fuga. Conforme o diretor da unidade, capitão Nelson Luiz, a presença de apenas três policiais militares agregada à equipe composta por sete agentes socioeducativos não é suficiente para garantir a permanência dos internos que cumprem pena no local. Outro fator que facilita as fugas são as falhas na estrutura física, como grades, portões frágeis e muro baixo. “Estamos com alguns problemas, como equipe reduzida para o número de internos e falhas na estrutura do prédio, como portões e grades fracas, muro muito baixo. Tudo isso colaborou para essa fuga”, afirmou.

O capitão afirmou que medidas estão sendo adotadas em relação à segurança, como o reforço nas janelas, instalação de cerca elétrica no muro nos próximos meses, além da instalação de um sensor de presença. Há ainda uma tratativa com o Comando da Polícia Militar para aumentar o número de policiais de plantão e ativação de uma guarita. “Já estamos tomando todas as providências em relação às falhas de estrutura do prédio e reforço policial para evitar novas fugas”, frisou.

Ainda segundo o diretor, a unidade oferece uma das programações mais completa de ressocialização de Centros Socioeducativos do Brasil, com equipe multidisciplinar. “Temos um programa de ressocialização de excelência com acompanhamento psicológico. Todos os dias, os internos têm aula de música e outras atividades educativas, que são prioridade no CSE”, garantiu.

Menores abrem buraco na parede da contenção e fogem do CSE

Por volta das 20h da quinta-feira passada, dia 31, cinco internos do Centro Socioeducativo fugiram da unidade de detenção. Eles cavaram um buraco na parede para conseguir escapar da área de contenção. Os infratores já foram identificados pelo Centro e tiveram os nomes repassados à Polícia.

No momento da fuga, não havia policiais nas guaritas, disse uma fonte da Folha. Os infratores aproveitaram o momento do jantar para fugir. “Eles cavaram a parede com um material feito por eles mesmos, aproveitando os vergalhões de ferro e, depois de saírem da ‘cela’, escalaram o alambrado que fica paralelo ao muro e tomaram rumo ignorado”, explicou.

Uma equipe do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) foi chamada ao local e, apesar de chegar poucos minutos após a fuga e fazer uma varredura nas imediações do CSE, não conseguiu localizar e capturar nenhum dos adolescentes foragidos.

O fato foi registrado na Central de Flagrantes do 5º DP e encaminhado à Delegacia de Defesa da Infância e Juventude (DDIJ) para que os procedimentos previstos em lei fossem adotados. Esta é a segunda fuga de detentos do CSE neste ano, mas, na primeira ocorrência, os menores foram recapturados nas proximidades do Centro.

GOVERNO – Em nota, o Governo do Estado informou que estão sendo adotados os procedimentos administrativos cabíveis para o retorno dos adolescentes para o Centro Socioeducativo Homero de Souza Cruz Filho (CSE). "No momento, a Polícia Militar estará à frente da captura dos menores infratores", disse o texto. Até o fim da tarde de ontem, dia 1o de setembro, nenhum dos adolescentes tinha sido localizado. (J.B) (E.S)

Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!