SURTO DE SARAMPO
Governo Federal articula obrigar vacinação em venezuelanos
Gostei (1) Não gostei (0)
Até o momento, a vacinação de venezuelanos contra o vírus é considerada opcional devido a um assinado tratado entre todos os países da Organização Panamericana de Saúde.
Por Folha Web
Em 21/03/2018 às 11:40
Campanha antecipada de vacinação contra o sarampo está ocorrendo no estado até o dia 10 de Abril (Foto: Diane Sampaio)

O ministro da Saúde, Ricardo Barros, afirmou que o governo está trabalhando junto ao diretor-geral da Organização Mundial de Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, para contornar um acordo internacional que impede a vacinação obrigatória de imigrantes, nesta quarta-feira, 21.

Vale lembrar que até o momento, a vacinação de venezuelanos contra o vírus é considerada opcional devido a um tratado assinado entre todos os países da Organização Panamericana de Saúde.

O objetivo da manobra seria para que todo venezuelano que entrar no Brasil seja obrigado a se vacinar contra o sarampo. A afirmação foi feita durante evento na Câmara dos Deputados que contou com a presença de Tedros.

Barros explicou que a decisão cabe a ele, pois o acordo foi assinado com todos os países que compõem a Organização Panamericana de Saúde. Para ele, tal saída poderia ser possível por se tratar de uma situação emergencial.

"Não tivemos ainda a solução porque eu acabei de falar isso com ele no meu gabinete, antes de vir para cá [Câmara], mas o presidente Temer, que o receberá em breve, vai insistir nesse pleito para que possamos obrigar a todos os venezuelanos que entrarem no Brasil com todas as vacinas tomadas", disse.

jf disse: Em 21/03/2018 às 14:39:42

"vai ja aparecer uns abençoados dizendo que não pode obrigar ninguem a nada,.... owww Brasil... E.U.A. empresta o Trump por alguns dias , p colocar esse pais em ordem ou acabar logo com tudo"

Luciana dos Santos disse: Em 21/03/2018 às 13:08:16

"Boa tarde, tem mais é que obrigar eles a se vacinarem para poderem entrar em nosso país. Pois, qndo é conosco somos obrigados a ter comprovaçao de ter tomado a vacina da febre amarela para poder entrar no país deles. "