EFEITO LA NIÑA
Governo decreta situação de emergência por 180 dias no Município de Uiramutã
Município mais isolado do Estado, Uiramutã poderá ser duramente afetado pelas fortes chuvas que estão previstas por causa do La Niña
Por Luan Guilherme Correia
Em 08/03/2017 às 01:57
Por estarem numa região de serras, moradores de Uiramutã correm o risco de isolamento (Foto:Wander Moura)

A governadora Suely Campos (PP) assinou decreto declarando situação de emergência nas áreas do Município de Uiramutã, o mais isolado do Estado, localizado na região Nordeste de Roraima. O motivo é a alteração climática provocada pelo fenômeno La Niña, registrada desde maio do ano passado. De acordo com o último Boletim Climatológico do Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam), a previsão para o mês de abril é de aumento progressivo do volume de chuva. 

No decreto, publicado no Diário Oficial do Estado (Doerr), o governo alegou que as alterações climáticas provocadas pelo fenômeno La Niña vêm reduzindo a temperatura da superfície do mar nas águas do Pacífico, afetando consideravelmente o regime climático e, consequentemente, o aumento da precipitação pluviométrica na Amazônia, principalmente em Roraima.

O governo considerou que a chegada do período chuvoso no Estado apresenta um elevado risco de enxurradas, o que pode acarretar no isolamento de aproximadamente 4.200 pessoas afetadas diretamente no Município de Uiramutã, que fica numa região de serras, além de impossibilitar o acesso a hospitais e a escolas. O decreto será válido por 180 dias.

Segundo o tenente do Corpo de Bombeiros, Emerson Lima, que integra a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil, o decreto ocorre em caráter de prevenção. “Conversamos com o prefeito e estamos dando apoio com relação ao deslocamento em áreas de difícil acesso. Fomos convocados pela Secretaria de Infraestrutura para fazer o levantamento da real situação do município”, disse.

Conforme ele, o trabalho gerou um parecer técnico que respalda a situação de emergência em Uiramutã. “Alguns pontos considerados críticos pontuamos nesse documento. Há uma lei federal que trata sobre a possibilidade de colapso estrutural, que já estava ocorrendo no município”, informou.

PREFEITURA- À Folha, o prefeito de Uiramutã, Manuel Araújo, disse que a situação é preocupante. “Principalmente em relação às estradas, que temos dificuldade grande em vários trechos. Estamos com receio de ficar isolados, estamos tomando providenciais buscando autoridades maiores para dar apoio”, disse. (L.G.C)

Saúde Caburai disse: Em 08/03/2017 às 13:00:36

"Excelente! Isso mesmo, não pode esperar pra acontecer para depois tomar providências. Vamos ver se a Gov libera recursos para a manutenção das estrada... Mas vamos evitar contratar empresas que fazem e=obras mediante 10% de propina... que tal passar o recurso para o BEC? Rápido, barato e bem feito."