REPASSE
Governo recebeu R$ 200 milhões na segunda parcela do FPE de dezembro
Por Folha Web
Em 22/12/2016 às 00:59

Três vezes por mês, o Governo Federal repassa para o Governo do Estado uma parcela do Fundo de Participação dos Estados (FPE). De acordo com dados do Demonstrativo de Distribuição da Arrecadação do Sistema de Informações do Banco do Brasil (SISBB), Roraima recebeu, neste dia 20, cerca de R$ 160 milhões a mais que no mesmo período do ano passado.

O Sistema aponta que foram transferidos para Roraima R$ 201.159.619,71 no valor bruto. Considerando a retenção do Pasep e as deduções da Saúde e do Fundeb, que somam R$ 69.799.715,78, o Estado recebeu o valor líquido de R$ 131.359.903,93.

No mesmo período do ano passado, o Estado recebeu o valor bruto de R$ 57.372.219,57 e o líquido de R$ 38.439.387,14 tendo deduzido R$ 18.932.832,43.

Se contabilizados, os valores líquidos recebidos, em 2016, representam R$ 160 milhões a mais do que os repassados em dezembro do ano passado, ou seja, 244%, sem considerar a inflação no período.

Os dados estão disponíveis no Demonstrativo de Distribuição da Arrecadação do Sistema de Informações do Banco do Brasil (SISBB). O valor a mais pode ser justificado pelo repasse de uma parcela da multa da repatriação, incorporado ao FPE.

BOA VISTA – A Prefeitura de Boa Vista também recebeu a segunda parcela do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) referente a dezembro. O valor bruto repassado foi de R$ 11.868.918,07. Desconsiderando o desconto, a retenção do Pasep e as deduções da Saúde e do Fundeb, que equivalem a R$ 4.272.810,48, o valor líquido recebido foi de R$ 7.596.107,59.

Em relação ao mesmo período do ano passado, o repasse foi menor. O repasse bruto foi de R$ 10.220.914,74 e o líquido, R$ 6.541.385,46. Os dados estão disponíveis no Demonstrativo de Distribuição da Arrecadação do Sistema de Informações do Banco do Brasil (SISBB).

DUODÉCIMO – Está previsto na Constituição Federal que, ao receber o repasse do Fundo de Participação do dia 20 de cada mês, o Executivo deve repassar para os poderes constituídos os valores referentes ao duodécimo. A Folha questionou o Governo de Estado sobre o repasse, mas até o final do dia de ontem não houve resposta.

Jose Alzenir disse: Em 22/12/2016 às 08:39:55

"Isso é que eu não entendo, o governo está recebendo dinheiro aos monte e vivi dizendo que tá em crise financeira, se comparar com 2015, esse ano acho que o governo ja recebeu quase o dobro e nada de pagar as terceirizada com argumento de crise."