SÍNDROME DE DOWN
Governo suspende serviço de equoterapia
Justificativa para atendimento deixar de ser feito é que o Centro onde eram realizadas as atividades está sem estrutura adequada
Por Folha Web
Em 28/03/2015 às 00:52
Cerca de 100 crianças com deficiência e problemas de locomoção faziam equoterapia no local (Foto: Divulgação)
No mês em que se comemora o Dia Mundial da Síndrome de Down, o Centro Estadual de Equoterapia Thiago Vidal Magalhães Pinheiro, situado nas dependências do Parque de Exposições, na região do Monte Cristo, zona rural de Boa Vista, está com os serviços que atendem crianças com a deficiência paralisados. 
Os pais das crianças que eram atendidas no serviço - que utiliza cavalos para atingir objetivos terapêuticos - reclamam da suspensão e dizem que não foram avisados que as atividades seriam encerradas. “O governo simplesmente suspendeu o atendimento e ainda não nos informaram se iria recomeçar, nem quando. Assim como os nossos filhos, também estamos sendo prejudicados, pois é um serviço que ajuda muito no desenvolvimento deles”, lamentou a mãe de uma criança que era atendida no local, que preferiu não se identificar.
Segundo ela, o atendimento, que é realizado há 15 anos, nunca havia sido suspenso. “Durante todos os anos que meu filho está aqui, nunca tinha parado. É triste porque nossas crianças precisam desse procedimento e não falam nada para os pais se vai ou não ser restabelecido”, disse.
CENTRO - O Centro Estadual de Equoterapia Thiago Vidal Magalhães Pinheiro conta com uma equipe multiprofissional formada por 28 pessoas, sendo três fisioterapeutas, um fonoaudiólogo, três equitadores, 11 educadores físicos, 10 pedagogos, além de 10 servidores administrativos e sete cavalos para o desenvolvimento das atividades no picadeiro.
A unidade pertence à estrutura da Secretaria Estadual de Educação e Desporto (Seed) e funciona com apoio da Polícia Militar de Roraima que é responsável pela logística, alimentação e cuidados com os cavalos, deixando-os aptos para as ações do Centro e a gestão está buscando uma parceria com a Secretaria Estadual de Saúde (Sesau). 
GOVERNO - A Secretaria de Comunicação do Governo do Estado afirmou, por meio de nota, que a atual gestão encontrou o serviço de equoterapia já paralisado, assim que a nova gestão assumiu, sem a estrutura de profissional necessária para a continuidade das atividades.
Segundo o governo, a Secretaria Estadual de Educação, que até bem pouco tempo estava trabalhando na realização do processo seletivo para contratação de professores temporários para o quadro da rede de ensino estadual, agora está trabalhando na formatação de um outro edital de seletivo. Desta vez, para contratação de profissionais da área de Saúde (fisioterapeutas, entre outros) necessários para a retomada das atividades na Equoterapia, desenvolvidas no parque estadual agropecuário Dandãezinho.
“No entanto, é preciso que fique claro que para a realização desse seletivo é necessário um processo de levantamento de situacional, estrutural e financeiro, que já está em andamento para subsidiar o edital. Além da instituição de uma comissão responsável pela elaboração do edital e o cumprimento dos trâmites e prazos necessários para a realização de um processo seletivo dentro da legislação devida, o que também já está sendo providenciado”, diz nota.
A secretaria afirmou que, após a conclusão da elaboração do edital, o documento deverá ser apreciado pela Assessoria Jurídica e assim que concluído todo esse trâmite, será publicado no Diário Oficial do Estado e terá ampla divulgação. ( L.G.C)
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!