REFORÇO NA PAMC
Governo vai abrir seletivo para agentes temporários e convocar militares da reserva
Previsão é convocar os policiais militares em 30 dias e os temporários civis em 60 dias
Por Folha Web
Em 11/08/2017 às 19:00
Reunião do Grupo Especial de Trabalho do Sistema Prisional (Fotos: Fernando Oliveira)

Visando solucionar de maneira rápida o déficit de agentes de segurança nas unidades prisionais de Roraima, o Governo do Estado anunciou a contratação de agentes penitenciários por meio de um seletivo temporário, além da convocação de militares da reserva.

A previsão é convocar os policiais militares em 30 dias e os temporários civis em 60 dias.

A medida foi anunciada nesta quinta-feira, 11, durante mais uma reunião do Grupo Especial de Trabalho do Sistema Prisional do Estado de Roraima, composto por integrantes do Poder Judiciário, Ministério Público do Estado, Defensoria Pública e Ordem dos Advogados do Brasil.

O grupo, que tem a finalidade de auxiliar o Estado na resolução de problemas relacionados ao sistema prisional, se mostrou a favor da medida. Conforme o secretário de Justiça e Cidadania, Ronan Marinho, o estado irá se basear no seletivo de agentes penitenciários realizado em Minas Gerais, que é referência no país.

“A nossa equipe de governo irá entrar em contado com o governo mineiro para buscar mais informações a respeito desse seletivo. É importante frisar que essa é uma medida temporária para que se possa fazer o sistema prisional voltar à normalidade enquanto o poder público cumpre com todos os prazos legais para realização do concurso para agentes definitivos”, avaliou.

O secretário ressaltou ainda que os militares da reserva serão convocados e poderão integrar as forças de segurança por meio da GSV (Gratificação de Serviço Voluntário). “Esses militares estão à disposição para quanto o Estado precisar deles e nós entendemos que este é o momento”, frisou Marinho.
Presente na reunião, o presidente da OAB/RR (Ordem dos Advogados do Brasil seccional de Roraima), Rodolpho Morais, ponderou a situação e destacou na atual situação do sistema prisional a medida é “justificável”.

“Historicamente a OAB é contra a inserção de militares dentro dos presídios. Mas nós ponderamos a situação atual e entendemos que a medida é completamente justificável. Contudo, o governo também precisa tomar as medidas para solução completa do problema que é a realização de concurso público para contratação de mais agentes, que vai atender a demanda do sistema e, com isso, retirar os militares de dentro das unidades prisionais”, revelou o Rodolpho Marais.

GETSP – O Grupo Especial de Trabalho do Sistema Prisional do Estado de Roraima foi criado no final de julho deste ano com a finalidade de resolver questões pontuais e emergenciais do sistema prisional. Formado por integrantes do Poder Judiciário, Ministério Público do Estado, Defensoria Pública e Ordem dos Advogados do Brasil, a proposta é auxiliar o Estado na resolução de problemas relacionados ao sistema prisional.

O Grupo Especial de Trabalho do Sistema Prisional terá o prazo de validade de 180 dias, podendo ser prorrogado por sucessivos e iguais períodos, a critério da necessidade constatada por todos os órgãos participantes.

Elson Conceição disse: Em 12/08/2017 às 00:33:13

"isso e so uma maneira de nao fazer o concurso ."

jujuca disse: Em 11/08/2017 às 19:49:59

"Muito bem, solução mais rápida do que esperar concursado (quem nem fizeram o concurso ainda) que ainda passarão por academia serem contratados, porém se não atender também as reivindicações dos agentes que la trabalham, como por exemplos (equipamentos e outros) pode ter 60 ou mais trabalhando que não adiantará muito não. O problema não está somente na mão de obra mais sim na questão de segurança e condições de trabalho. Mais parabéns a equipe do governo que já está dando um passo enorme com essa atitude."

Lima disse: Em 11/08/2017 às 19:26:52

"Espero que o MP não caia nesse papo bonitinho aí. .... qdo fizerem isso concurso só daqui uns 14 anos de novo. Esses temporários vão demandar gastos para formação, salários etc.... povo quer tampar o sol com peneiras. Se isso ocorrer a lambança vai ser maior.... Não existe outra solução que não seja concurso público. "

Pessoa disse: Em 11/08/2017 às 17:53:10

"E porque não realiza logo esse concurso, a própria governadora anunciou isso em janeiro, ou vai descumprir a palavra mais uma vez??"