INOVAÇÕES
Grupo de pesquisa da UERR colabora para o crescimento do esporte no Estado
Gostei (1) Não gostei (0)
“A gente ajuda no crescimento do esporte e o esporte nos ajuda com dados que servem como estudos científicos para nós”, diz Ricardo Santa Cruz
Por Folha Web
Em 13/06/2018 às 00:37
O GEPEFE dá assessoria a clubes e atletas em Boa Vista (Foto: Nilzete Franco)

Esporte e ciência lado a lado. Um grupo de pesquisa da Universidade Estadual de Roraima (Uerr) vem trazendo inovações no esporte roraimense em diversas modalidades. O trabalho é executado diretamente em campo com clubes e atletas.

Os acadêmicos avaliaram até então, atletas de futsal, futebol, ginástica, voleibol, handebol e equipes campeãs dos Jogos Escolares que vão para a etapa Nacional.

Doutor em Ciências do Movimento Humano e professor da Uerr, Ricardo Santa Cruz desenvolve junto aos acadêmicos de educação física trabalhos no Gepefe (Grupo de Estudo de Pesquisa em Educação Física em Esporte). As pesquisas de campo são através de testes, avaliações, produção de novos métodos de treinamentos, orientação aos profissionais do esporte roraimense.

Ricardo Santa Cruz fala da dificuldade de aproximação com atletas e clubes e comenta como a colaboração surte efeitos positivos.

“A grande dificuldade é aproximar a universidade dos clubes para essa prestação de serviço, no caso da implementação dessas novas técnicas. Vejo nossa colaboração importante para o crescimento do esporte em Roraima, porque já se provou que aqui tem grandes talentos, mas o que falta é uma organização, um planejamento desse processo de treino. A gente organiza a periodização, que é o planejamento do treino de atletas e clubes, no qual é um dos nossos principais focos”, explicou.

“Fazemos avaliação com termografia, que avalia o desgaste muscular do atleta por meio de aumento da zona de calor muscular, montagem do planejamento do treino, avaliações físicas (de força, velocidade) e fisiológicas e no controle do treino (desgaste do atleta), o que já ocorre em grandes centros”, completou.

“Eu aplicava no Constelação pra melhorar a performance no jogo e ou nos treinos. Com força e flexibilidade. Ao mesmo tempo que a gente ajuda o esporte, estamos coletando dados para os alunos entenderem o que é pesquisa”, finalizou.

Em seu último clube de futsal, no Constelação, Santa Cruz ajudou sua equipe com conhecimentos de fisiologia, biomecânica (áreas em que auxiliam o esporte) e com a autoliberação miofascial (foam roller), que existe em grandes clubes por todo o Brasil.

PARA ADERIR AO GEPEFE

Para ser assessorado pelo grupo, Clube, atleta ou técnico deve se dirigir à Uerr, na Rua Sete de Setembro 231 – bairro Canarinho, e procurar pela sala do Gepefe. O interessado precisa apenas dar autorização de todo acompanhamento nos trabalhos executados durante os treinamentos. Os atletas entram como voluntários e deixam os acadêmicos trabalharem todo o condicionamento físico, e os acadêmicos utilizam os números em trabalhos na universidade.

Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!