BAIRRO OPERÁRIO
Homem que estuprou neta da esposa, de 11 anos, é preso após investigação
Criança estava na garupa da moto, no sábado passado, quando foi levada para um matagal e estuprada
Por João Barros
Em 12/10/2017 às 01:20
Homem chegou a matar um cachorro a pauladas para intimidar a garota e familiares (Foto: Hione Nunes)

Um homem de 39 anos foi preso, no começo da tarde desta quarta-feira, 11, depois que uma investigação do Núcleo de Proteção à Criança e ao Adolescente (NPCA), da Polícia Civil, ter comprovado que ele estuprou uma menina de 11 anos, neta de sua esposa. A prisão aconteceu no bairro Operário, zona Oeste de Boa Vista. A polícia precisou de menos de uma semana para solucionar o caso e prender o suspeito.

Conforme a delegada Eliane Gonçalves, o crime aconteceu no sábado, dia 7, e a avó da criança procurou o Núcleo especializado para comunicar que tinha uma suspeita de que a neta havia sido abusada sexualmente. A delegada abriu inquérito para iniciar as investigações e concluiu que o abuso aconteceu.

A vítima contou à polícia que o homem a levou para uma região de matagal, que fica no trajeto entre os bairros Operário e Nova Cidade. “Ele pediu para a mãe deixar que a criança fosse com ele na moto para buscar uma filha de 5 anos que ele tem com outra mulher. No caminho, ele foi para um matagal, onde aconteceu o abuso. Depois de a gente ter certeza dos fatos, eu solicitei a prisão preventiva, que foi decretada”, explicou a delegada.

No momento da prisão, o acusado estava na casa da companheira e confessou que abusou da criança, justificando que ela insistia para fazer sexo com ele. “Ele não sabia que nós já estávamos investigando. Somente esta semana, ele foi duas vezes até a escola atrás da criança. Quando eu perguntei porquê ele estava indo lá, respondeu que era para ter certeza de que ela não iria contar nada, afirmando que seria um segredo dele e da menina”, acrescentou a delegada.

A criança relatou os detalhes durante oitiva na delegacia, revelando como aconteceu. A polícia descobriu que ela também já teria confidenciado o estupro para alguns familiares. A autoridade policial ressaltou que, quando o homem disse que havia estuprado e contou como agiu, coincidiu com o relato da menina.

“Um fato que nos chocou foi que ele matou o cachorro da família na frente das crianças a pauladas, no sítio onde eles moram. Eu perguntei porquê fez aquilo e ele não soube responder, mas acredito que seja uma forma de intimidar os familiares e mostrar que, se ele foi capaz de matar um cachorro, também poderia matar qualquer uma das pessoas”, enfatizou Eliane.

Testemunhas dão conta de que o homem planejava viver com a criança futuramente como mulher dele. “Ele falava para a criança que iria arrumar uma casa só para ele e ela. Então, supõe-se que ele tinha intenção de largar da avó e ficar com a neta. Ele talvez pensasse em esperar a menina crescer”, salientou a delegada.

Por volta das 14h de ontem, o indivíduo já tinha sido interrogado e, depois de passar pelo exame de corpo de delito, foi recolhido à Penitenciária Agrícola de Monte Cristo (Pamc), onde ficará à disposição da Justiça.

Em relação à criança, Eliane Gonçalves explicou que todas as providências foram tomadas. Ela foi encaminhada ao Instituto de Medicina Legal (IML) para fazer os exames de conjunção carnal e, de lá, para o Hospital da Criança Santo Antônio, para receber medicação e fazer exames para detectar se tem alguma Doença Sexualmente Transmissível (DST). “Fomos ao Creas [Centro de Referência Especializado da Assistência Social], onde foi agendado o início do tratamento psicológico que ela vai receber”, destacou.

A delegada esclareceu que crimes desta natureza não ficarão impunes, especialmente porque causam repúdio e destroem a moralidade da família, expondo a criança, que é vulnerável e não tem condições físicas de se defender, por isso as ações são tidas como prioridades e as diligências ocorrem no momento em que a denúncia é feita. “Ele vai responder também pelo fato de ter matado o cachorro. É um crime contra o meio ambiente”, frisou. (J.B)

Maria Elisabete Lira do Amaral disse: Em 12/10/2017 às 01:46:40

"Com tanta mulher disponível, um safado desse abusa de uma criança, é horrível. Não sei como uma criança suporta uma crueldade dessa. Prisão perpétua ou pena de morte!"