MANIFESTAÇÃO
Indígenas ocupam sede da Funai e pedem a saída de novo coordenador
Organizações que representam os índios temem que nomeação possa atrapalhar processo de demarcação de terras
Por Luan Guilherme Correia
Em 13/07/2017 às 00:35
Índios ocuparam a sede da Fundação Nacional do Índio (Funai) em Roraima, no bairro Aparecida (Foto: Hione Nunes)

Organizações indígenas realizaram uma mobilização, na manhã de ontem, 12, e ocuparam a sede da Coordenação Estadual da Fundação Nacional do Índio (Funai) em Roraima, no bairro Aparecida, zona leste. Eles pedem a saída do novo coordenador da entidade indigenista, Armando do Carmo Araújo.

Representantes de pelo menos dez povos indígenas estiveram presentes na manifestação. Os índios bloquearam o acesso à entrada da sede da Funai e carregavam faixas e cartazes pedindo a renúncia do representante do órgão, que é conhecido como “Neto”, e foi nomeado por meio da Portaria 1.032, de 6 de julho de 2017, publicada no Diário Oficial da União do dia 6 de julho.

Segundo o vice-coordenador do Conselho Indígena de Roraima (CIR), Edinho Batista, a nomeação de Armando ocorreu contra a vontade dos índios. “Estamos muito revoltados com essa situação. Foi indicação política e puro interesse de terceiro”, disse.

Os indígenas consideram que a nomeação do atual coordenador da Funai irá interferir no processo de demarcação de terras indígenas e facilitar o licenciamento de áreas para empreendimentos que não são do interesse dos povos, além de permitir a entrada de não-índios nas reservas.

As organizações indígenas querem a renúncia do novo representante da Funai e a imediata nomeação de líderes indicados por eles. “Nós temos o Aldemir Cadete, que é uma liderança Wapixana, e o Rivelino, da Comunidade da Boca da Mata. Ambos estão preparados para ocupar o cargo”, afirmou Edinho.

Conforme a secretária-geral do Movimento de Mulheres do CIR, Maria Betânia Mota, não há diálogo com o novo gestor. “Eu acredito que ele não é do movimento, porque nenhum de nós conhecia ele. Conhecemos agora com a situação da nomeação dele. Ele diz que é Wapixana, mas não o conhecemos”, frisou.

OUTRO LADO - A reportagem da Folha tentou entrar em contato com o novo coordenador da Funai, Armando do Carmo, mas foi informada que ele viajou para o município de Pacaraima, na região norte de Roraima. (L.G.C)

 

Natal Altair disse: Em 15/07/2017 às 00:34:16

" Que fique o Armando. Qualquer indicação com aval do CIR não representa o que deseja de fato a maioria dos indígenas de Roraima. Não se vê progresso para os povos indígenas nos aspectos econômico-social com influência do CIR. O que se tem intermediado por essa entidade indígena falaciosa são demarcações de terras que não cumprem finalidade de sustentabilidade aos seus ocupantes, os quais não ocupam-nas, deslocam-se para Boa vista e passam a viver grande parte em estado de miséria."