AMAJARÍ
Instituto Federal busca parceiros para projeto de distribuição de alevinos
Projeto vai consistir na oferta gratuita de alevinos para a agricultura familiar da região de Amajari
Por Folha Web
Em 10/04/2017 às 16:00
Alevinos são peixes recém saídos do ovo e que já reabsorveram o saco vitelino (Foto: Divulgação)

Aliar teoria e prática, e de quebra, ajudar na economia e desenvolvimento da agricultura Familiar. Esse será o objetivo do Laboratório de Propagação Artificial de Peixe que o Campus Amajari do Instituto Federal de Educação de Roraima (IFRR-CAM) planeja implantar, e busca parcerias pública ou privada para tirar a ideia do papel.

Com cortes significativos no orçamento, as parcerias seriam para uma instalação mínima de espaço, como galpão com estrutura metálica e alguns ambientes operacionais. “Essa iniciativa que terá grande impacto na qualidade de vida de muitas famílias e na economia do município”, afirmou o professor e coordenador do curso superior de Aquicultura, Marcelo Pontes.

Ele explicou que atualmente, embora a região de Amajari concentre grandes produções na área de piscicultura, o principal entrave da cadeia produtiva é a oferta de alevinos para o pequeno produtor. “Temos produtores e algumas comunidades que já se dispuseram em doar matrizes para ajudar no projeto”, disse.

Quando implantado, o projeto vai consistir na oferta gratuita de alevinos para a agricultura familiar da região de Amajari. A experiência exitosa já acontece no lago da usina hidrelétrica de Balbina (AM), local onde o Governo daquele estado mantém um centro de distribuição gratuita de alevinos para agricultores familiares. Alevinos são peixes recém saídos do ovo e que já reabsorveram o saco vitelino ou, no caso dos ovovivíparos, como os lebistes, logo após o nascimento.

Hoje, a escola, por meio dos cursos técnico e superior em Aquicultura, conta com mais de 130 alunos matriculados. Além do Laboratório de Aquicultura, que conta com viveiros de peixes e incubadoras de ovos e larvas, as práticas pedagógicas permitem que o projeto de reprodução de alevinos conte com corpo técnico qualificado do IFRR-CAM.

Além disso, o coordenador cita que o campus já conta com um sistema de recirculação de água, resultado de um projeto de pesquisa de Energia Renovável, do professor Francisco Oliveira Silva Junior, que faz a reutilização da água. Só essa iniciativa alivia a preocupação com o recurso que a cada ano se torna mais escasso, principalmente no verão: a água.

Comentários
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!