INUSITADO
Jovem em trabalho de parto dá à luz dentro de viatura da PM
Polícia levava a mãe da RR-205 para a Maternidade, pois a ambulância do Samu atendia outra gestante quando foi acionada
Por Folha Web
Em 06/02/2017 às 00:25
O cabo Thiago Bessa e o soldado Alexandre Ducan auxiliaram o parto da indígena Girlane Rodrigues (Foto: Diane Sampaio)

Era para ser mais uma madrugada de trabalho da Polícia Militar pela zona Oeste de Boa Vista. Mas na madrugada do sábado, 4, a viatura que passava pelo bairro Cidade Satélite precisou transportar uma jovem de 19 anos em trabalho de parto no município de Alto Alegre, Noroeste do Estado, até Boa Vista.

Girlane Peterson Rodrigues é indígena e mora em um sítio no km 4 da RR 205. A viatura da PM levava a moça até o Hospital Materno-Infantil Nossa Senhora de Nazareth, em Boa Vista, quando ela deu à luz dentro do carro, na Avenida Carlos Pereira de Melo, bairro Caimbé, zona Oeste.

As contrações começaram por volta de 2 horas da manhã de sábado. A família de Girlane Rodrigues, que não quis gravar entrevista, informou que ligou para o Centro Integrado de Operações de Segurança (Ciops) pedindo uma ambulância. Mas o veículo atendia outra grávida em trabalho de parto, no bairro Asa Branca, zona Oeste. Foi quando o próprio Ciops solicitou que a viatura da PM se dirigisse até a RR-205 para auxiliar a jovem.

O cabo da PM Thiago Bessa estava na viatura junto com o soldado Alexandre Ducan. Ele disse que às 4 horas da manhã encontraram a residência da gestante. “Eu perguntei pelo telefone para a irmã dela qual era o intervalo das contrações e ela respondeu: de 5 em 5 minutos, o que já era um quadro evoluído”, informou.

Às 4h20, a pequena Emilly Ketlen da Silva Peterson nasceu no banco de trás da viatura com 51 centímetros e 3,3 quilos. Thiago Bessa disse que, apesar do espaço reduzido, não teve muitos problemas para auxiliar o parto. Ao chegarem à Maternidade, por volta de 5h, mãe e filha foram recebidas pelas enfermeiras obstetras Sheila Santos e Elizângela de Moraes.

Não há informações de quando a família será liberada. “A irmã disse que elas estão bem e que o esposo já veio visitá-las. Estão muito felizes por ser a primeira criança deles”, declarou o cabo. (NW)

Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!