SISTEMA PRISIONAL
Judiciário diz que governo pediu prisão domiciliar de 160 detentos
"Levou-se em consideração que se trata de presos que obtiveram direito a saída temporária", destacou a nota
Por Folha Web
Em 09/01/2017 às 19:00

O Poder Judiciário esclareceu em nota emitida à imprensa que a decisão judicial referente a prisão domiciliar de 160 reeeducandos, no período de 7 de janeiro até o dia 13 de janeiro, ocorreu em virtude do pedido da própria direção do Centro de Progressão Penitenciaria (CPP), que disse temer pela vida dos internos, devido a ameaça de facções criminosas em invadir o local.

"Além disso, foi constatado a morte de três presos quando retornavam para Centro de Progressão Penitenciaria nos dias 21, 22 e 28 de dezembro de 2016. Ao analisar a situação, o Poder Judiciário decidiu que todos os reeducandos em regime semi aberto que já estão em processo de ressocialização, com autorização para trabalho externo e permanência das 6h às 20h em sociedade, possam durante esse período pernoitar nas próprias residências. Levou-se em consideração que se trata de presos que obtiveram o direito a saída temporária no final do ano e retornaram para o CPP na data estipulada e sem registro de nenhuma infração criminal ou ato ilícito", destacou a nota.

Com informações do TJRR

Rildo Lopes disse: Em 09/01/2017 às 22:28:21

"Não seria mais fácil retirar as acusações? Até pq não terá um policial em cada residência. Fala sério faz me rir"

Prof. RN disse: Em 09/01/2017 às 21:26:12

"Espero que este des/governo assuma os riscos das suas decisões, pois o poder é confortável, mas, os atos em decorrência dele estão sujeitos as Leis. Eu penso que deveria ser assim. "