DIAGNÓSTICO
Laper inicia mudança para sede própria
Durante a mudança haverá uma adaptação momentânea no atendimento
Por Folha Web
Em 15/03/2017 às 14:00
Além do prédio e equipamentos novos, nos últimos dois anos unidade recebeu novos profissionais e teve técnicos capacitados para garantir eficiência nos diagnósticos (Foto: Divulgação)

O Laper (Laboratório de Anatomia e Patologia de Roraima) iniciou, nesta semana, a mudança para a nova sede, que está prestes a ser inaugurada após 38 anos de funcionamento da unidade. Enquanto isso haverá uma adaptação momentânea no fluxo de atendimento. Com a inauguração, será dado novo ritmo aos trabalhos da unidade, fazendo com que o atendimento ocorra com mais rapidez e qualidade.

A previsão é que a mudança seja concluída ainda nesta semana. A antiga estrutura funciona no Bairro dos Estados, de maneira improvisada; já a nova sede fica ao lado do HGR (Hospital Geral de Roraima).

Por conta da transferência de equipamentos do antigo prédio, serão suspensos os serviços do laboratório para confecção das peças cirúrgicas e o diagnóstico, no entanto, uma equipe permanecerá na unidade para receber os materiais e fazer o cadastramento.

“Para não comprometer o atendimento, após as mudanças vamos fazer um trabalho intensivo para confecção de peças e diagnósticos do material solicitado pelas unidades de saúde”, esclareceu o diretor do Departamento de Políticas de Apoio ao Diagnóstico Especializado, George Ribeiro. A unidade também continuará funcionando para disponibilizar os insumos às unidades de saúde que possuem laboratório de análises clínicas.

O Laper é único laboratório de patologia do Estado e oferece serviço médico especializado para a realização de diagnósticos de várias doenças, inclusive do câncer. Com mais tecnologia, os resultados poderão ser entregues com muito mais agilidade, garantindo uma resposta mais rápida a estas doenças.

NOVA SEDE - O novo espaço tem 400 metros quadrados e recebeu aparelhos e móveis novos para atender a população, além de ter 35 profissionais qualificados para a detecção de doenças graves como o câncer. O Governo investiu aproximadamente R$567 mil em equipamentos e insumos. 

A unidade dispõe de dois setores principais: o de Citopatologia, que analisa os exames de paponicolau (que detecta ou previne a presença de câncer de colo do útero); e o setor de Histopatologia, onde são realizados exames de histopatológicos, peças cirúrgicas e biópsias.

O laboratório se tornou autossuficiente há cinco anos, quando passou a realizar todos os exames solicitados, não tendo que enviar este material para fora do Estado. “Essa gestão sempre esteve empenhada na qualidade do serviço prestado à população. Foram contratados mais funcionários especialistas em patologias e capacitados os técnicos. Quem ganha é a saúde e, consequentemente, a população”, encerrou.

Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!