‘ESPAÇO AMOR’
Maternidade inaugura primeira sala destinada a dar apoio à amamentação
Roraima era o único Estado do país sem uma sala específica para as mães alimentarem seus bebês recém-nascidos
Por Folha Web
Em 03/12/2016 às 00:25
Primeiras mães a usarem o espaço elogiaram o conforto na hora de amamentar (Foto: Wenderson de Jesus)

Roraima ganhou, na manhã de sexta-feira, a sua primeira Sala de Apoio à Amamentação. Batizada de “Espaço Amor”, fica na Ala Rosa do Hospital Materno Infantil Nossa Senhora de Nazareth (HMINSN), no bairro São Francisco, zona Norte. O Estado era o único no país sem uma sala de amamentação nas maternidades públicas. Agora, as mulheres que ficam nos 280 leitos do hospital poderão ter privacidade na hora de alimentar os seus bebês.

Uma empresa multinacional da indústria farmacêutica fez a instalação de salas de amamentação em todas as capitais brasileiras. Em Boa Vista, doou três poltronas, televisão, ar-condicionado, máquina de álcool em gel, revistas e reformou todo o local, que também possui banheiro. A escolha por três poltronas se deu porque as mulheres não passam tanto tempo dentro da sala. A responsável pela empresa em Boa Vista, Carla Zanette, comentou sobre o constrangimento que muitas mães sentem ao amamentar diante de homens que acompanham outras mães nos leitos. “Eu já vi uma delas ir até o corredor, com vergonha”, disse.

A diretora-geral do HMI, Márcia Marques, disse que a maternidade tinha necessidade de ter um espaço para desestressar as mães que ficam internadas com seus filhos. São 280 leitos, a maioria para pós-parto.

Somente em uma das três maiores enfermarias, há 60 leitos. “Essas mães vão poder se revezar ali, descansar, espairecer. Esta ideia da sala foi uma ajuda para a gente, porque no dia a dia nos dividimos entre partos normais, cesáreas e lavanderias, e acabamos nos esquecendo desses detalhes que melhoram a passagem das pacientes aqui na Maternidade”, comemorou.

A equipe do HMI começará a confeccionar tecidos com temáticas infantis para a montagem de um trocador de fraldas. “Ainda hoje vamos correr atrás”, prometeu Márcia Marques. Será estudada a aquisição de um sofá ou de mais poltronas, além de bebedouro e cortinas.

O secretário estadual de Saúde, César Penna, participou da inauguração. “Viemos agradecer esta parceria com a iniciativa privada, pois a nossa maternidade não é só estadual, ela na realidade é internacional, porque não tem uma enfermaria em que não se tenha que falar outro idioma”, disse em tom de brincadeira.

CONFORTO – Ao lado Sala de Apoio à Amamentação “Espaço Amor” estão diversos leitos repletos de recém-nascidos. Várias mães amamentam sentadas na cama ou enquanto caminham pelos corredores. Elas dividem as salas com outras mães, avós e pais.

A mãe do pequeno Davi Bernardo, de 1 mês, Cindy Barros, começou a estimular a amamentação do filho recentemente, pois ele estava na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Ela não tem vergonha de “tirar o peito” na frente de outras pessoas, mas sente dores nas costas após um tempo sentada na cama do seu leito. Ao experimentar a poltrona da “Espaço Amor”, ela elogiou o conforto. “Além de balançar, é boazinha. É legal ter a sala para que as mães fiquem juntas e troquem ideias”, disse.

Bruna Lima, mãe de Valentina, que havia nascido na tarde do dia anterior, foi a primeira a se sentar na poltrona da sala. Passou vários minutos no local. “Amamentar aqui é bom”, elogiou. (NW)

Comentários
Lima disse: Em 03/12/2016 às 06:46:32

"Kkkkkk senhor rogai pelo fim de tanta hipocrisia. .. uma matéria dessa pra contar que o estado adquiririu 3 poltronas para maes amamentarem e em contra partida essas mesmas vitimas da maternidade se amontoam em cadeiras extremamente desconfortáveis nos corredores no pós parto. Povo cara de pau da peste. "