NO STF
Ministros devem julgar hoje ações contra a Reforma Trabalhista
Gostei (0) Não gostei (0)
Entre os pontos questionados pelas entidades sindicais estão o fim a contribuição sindical obrigatória e o reconhecimento do trabalho intermitente
Por Folha Web
Em 28/06/2018 às 09:21
A votação sobre a Lei Trabalhista ocorre em razão de diversas ações protocoladas por entidades sindicais (Foto: AFP)

Os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) devem votar hoje, 28, a partir das 14h, a validade da Lei 13.467/2017, que estabeleceu a nova Reforma Trabalhista. A votação ocorre em razão das diversas ações protocoladas por diversas entidades sindicais contra as alterações feitas na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT).

Entre os pontos contestados estão o fim da contribuição sindical obrigatória e o reconhecimento da prática do trabalho intermitente, uma modalidade de contratação de mão de obra autorizada pela nova legislação trabalhista.

Representantes das entidades sindicais alegam que o fim do imposto obrigatório viola a Constituição, pois inviabiliza suas atividades por extinguir repentinamente a fonte de 80% de suas receitas. Para os sindicatos, o imposto somente poderia ser extinto por meio da aprovação de uma lei complementar, e não uma lei ordinária, como foi aprovada a reforma.

Já no âmbito do trabalho intermitente, os sindicatos mencionam que a modalidade precariza a relação de emprego e ofende os princípios constitucionais da vedação ao retrocesso social e da dignidade humana.

A votação no STF ocorre na mesma semana em que a Procuradoria-Geral da República (PGR) enviou parecer favorável ao fim da contribuição sindical obrigatória, sugerindo que a cobrança passe a ser opcional.

*INFORMAÇÕES: Agência Brasil.

Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!