SEM AVANÇO
Obras de reforma do Canarinho têm novo prazo para entrega
Em janeiro deste ano, a informação era de que o projeto estava 77% concluído; em julho, projeto regrediu para 70%
Por Paola Carvalho
Em 11/07/2018 às 07:41
Ambulantes acorrentam estruturas nas grades do estádio em reforma (Foto: Nilzete Franco)

Está prevista para dezembro deste ano a reinauguração do Estádio Flamarion Vasconcelos, o Canarinho. Antes, no início do ano, o Governo do Estado tinha informado que o estádio seria reinaugurado no mês passado. Naquela época, a Secretaria Estadual de Infraestrutura (Seinf) afirmou que o projeto estava 77% concluído. Passados seis meses, a informação é de que o projeto está 70% concluído.

O Governo do Estado alegou que a obra da reforma do Estádio Canarinho teve atraso na execução dos serviços devido a necessidade de uma reprogramação e readequação do projeto original, mesma justificativa dada em janeiro. Na época, tanto quanto agora, a gestão estadual informou que o atraso ocorreu em razão da inclusão de “alguns serviços que não estavam no projeto anterior”, mas ressaltou que o serviço continuava em andamento.

MOMENTO ATUAL - De acordo com o Departamento de Engenharia e Obras (DEO) da Seinf, está em fase de conclusão a reprogramação da obra, que vai contemplar os serviços de construção de um poço artesiano com vazão de 19.000 litros/hora para irrigação do gramado; sistema de drenagem nas áreas de entrada das rampas de acesso e comunicação visual das informações básicas de localização aos usuários.

Também será incluída a iluminação externa na parte frontal do estádio; caixas de ventilação e exaustores no sistema de refrigeração; estrutura de suporte para iluminação do campo; o meio fio da pista de atletismo e uma subestação de energia. 

Ainda faltam serem executados os acabamentos dos revestimentos, louças sanitárias, materiais elétricos, pista de atletismo, cadeiras das arquibancadas e equipamentos. Até o momento, já foi finalizada a colocação da fachada em ACM (painéis compostos de alumínio), urbanização com calçamento externo e sistema de refrigeração. “Paralelamente, está sendo feita a manutenção dos serviços já executados”, completou a Seinf.

O governo reforçou que, com a inclusão dos novos serviços, a conclusão da obra está prevista para o mês de dezembro deste ano. O investimento total da obra é de R$ 30.378.473,46. Atualmente, a contrapartida do Estado para a conclusão da obra é de cerca de R$ 5 milhões. “Após a conclusão, o espaço será utilizado para a realização de competições estaduais de futebol, bem como para competições nacionais. O espaço interno do prédio também será utilizado como sede das mais diversas federações desportivas do Estado”, afirmou.

APARENTE ABANDONO – A equipe de reportagem da Folha esteve no Canarinho na segunda-feira, dia 9, e constatou que não havia atividades em andamento, possivelmente por conta do feriado municipal de aniversário de Boa Vista.

Porém, a aparência é que os serviços estão suspensos há algum tempo por conta do mato alto cobrindo toda a extensão da grade ao redor do estádio, além do lixo espalhado e das poças de lama. A Folha reparou que o muro gradeado tem sido usado como ‘depósito’ pelos ambulantes que trabalham no estacionamento do Canarinho, que trancam com cadeado suas estruturas.

Obras estão em andamento há seis anos

Em 2010, o então governador, José de Anchieta, anunciou a reforma do Canarinho através de um convênio com o Ministério do Esporte. O valor firmado era de R$ 257 milhões, porém, o Ministério Público Federal recomendou a suspensão do repasse pela Caixa Econômica Federal.

Na época, a recomendação foi acolhida pelo Ministério do Esporte, que reduziu os valores da obra para R$ 99 milhões. O projeto foi iniciado efetivamente em 2012, com objetivo de servir de subsede de treinamento para as seleções de futebol que jogariam em Manaus, pela Copa do Mundo de 2014, ocorrida no Brasil. 

Conforme levantamento da Folha, depois de alguns anos parada, a obra foi retomada em maio de 2015, quando o local tinha 60% da estrutura pronta e sem previsão de entrega. Em setembro do mesmo ano, porém, a obra foi novamente paralisada. Após uma análise realizada pela Seinf, foi feita uma repactuação com a Caixa Econômica Federal.

MPF continua acompanhando reforma

O Ministério Público Federal em Roraima (MPF-RR) informou que continua acompanhando a reforma do Estádio Flamarion Vasconcelos, com levantamentos constantes junto aos órgãos envolvidos na obra e no convênio firmado com a União.

Sobre as irregularidades apontadas pelo Tribunal de Contas da União no início do projeto, o MPF-RR ressaltou que as incorreções já foram sanadas. Na época, o órgão recomendou que o Ministério do Esporte reduzisse o repasse de R$ 258 milhões para R$ 99 milhões ao governo estadual sob o argumento de ‘adequar o projeto à demanda local’.

“O MPF/RR afirma ainda que está ciente do cronograma proposto e que tem oficiado os órgãos responsáveis. Em caso de novas irregularidades será feita a análise para determinar ações adequadas para garantir a correta aplicação dos recursos públicos”, concluiu. (P.C.)

rnuj disse: Em 11/07/2018 às 09:52:44

"...e o povo ainda vai votar nos responsáveis !"

Luiz Junior disse: Em 11/07/2018 às 09:40:47

"Por que foram mexer no Canarinho ??? A Copa no Brasil só serviu pra roubar e iludir o povo. Duvido que entreguem em dezembro "

Rildo Lopes disse: Em 11/07/2018 às 09:00:19

"Reforma? um montante que poderia ser construído um belo ginásio. Essa obra deixou de ser elefante branco para ser dinossauro....e ninguém faz nada. Nem mesmo a empresa responsável faz, não se ve pessoal, maquinario, acho que os trabalhadores são ilusionistas "

caveira disse: Em 11/07/2018 às 08:55:18

"Plantaram um pé de caju lá eu acredito que tão esperando ele crescer.kkkkkk. Deve ser por isso essa o aumento do prazo para entrega."

souza disse: Em 11/07/2018 às 08:43:40

"De novo mais dinheiro para esse elefante branco isso não vai ficar pronto e nunca e ou se ficar pronto vai ter um diluvio em Boa Vista."