SAÚDE ESTADUAL
Paciente venezuelana está com meningite bacteriana no HGR
Gostei (1) Não gostei (1)
Neste ano, foram notificados nove casos com suspeita de meningite; Destes quatro foram confirmados, quatro descartados e um está sob investigação
Por Paola Carvalho
Em 12/07/2018 às 00:59
Paciente está internada no Hospital Geral de Roraima (Nilzete Franco)

Uma paciente venezuelana foi diagnosticada com meningite bacteriana após dar entrada no Hospital Geral de Roraima (HGR). A informação foi confirmada na tarde de ontem, 11, pela Secretaria Estadual de Saúde (Sesau).

A paciente é oriunda de Santa Elena de Uairén, na Venezuela, mas não teve seu nome e idade revelados. Segundo a Sesau, a paciente chegou a Roraima já com a suspeita da doença e, em seguida, deu entrada na unidade de saúde estadual. Na ocasião, a equipe do HGR afirma ter realizado os procedimentos de avaliação e tratamento de imediato.

A Sesau ainda não informou se o tipo da doença é da forma mais grave da enfermidade, também chamada de meningite bacteriana meningocócica. A informação obtida pela Folha é que os exames para identificação do agente causador da doença ainda estão sendo realizados.

Este é o nono caso de meningite notificado este ano, segundo o Núcleo de Controle da Coqueluche, Meningite e Difteria da Coordenação Geral de Vigilância em Saúde (CGVS). Destes, quatro foram confirmados, quatro foram descartados e um ainda está sob investigação.

“Dentre os casos confirmados, um foi numa indígena do Município de Bonfim, que veio a óbito em fevereiro. O segundo caso foi notificado no mês de abril, também de um paciente de Bonfim, e o terceiro caso numa menina de 10 anos, de Boa Vista, no mês de maio. Em relação aos dois últimos casos, os pacientes se recuperaram”, completou a Sesau. O quarto caso confirmado é o da paciente venezuelana.

A Sesau informou que o caso já foi notificado para as Vigilâncias Epidemiológicas do Estado e da Capital, onde os exames complementares necessários ao caso foram realizados e onde houve a confirmação da meningite bacteriana.

A informação é que a paciente está em observação e com o quadro de saúde estável, sem risco de transmissão, devido ao tratamento já realizado. “A Sesau ressalta que não há motivo para pânico, pois todas as precauções pertinentes ao caso foram tomadas durante o atendimento da paciente”, assegurou.

SUSPEITAS - Em junho deste ano, a população roraimense ficou apreensiva com a possibilidade de uma morte causada por meningite no Estado, divulgada nas redes sociais. Supostamente, o caso teria ocorrido também no HGR, mas o Governo do Estado descartou a eventualidade.

Questionada sobre o caso na época, a Sesau informou que não havia casos de óbitos notificados como meningite nas unidades de saúde do Estado e que não havia “investigação nesse sentido pela Vigilância Epidemiológica Estadual".

Segundo levantamento feito pela Folha, não foi a primeira vez que a Sesau descartou a possibilidade de óbitos causados pela doença nos últimos anos. Em maio de 2015, a informação era que quatro detentos da Penitenciária Agrícola de Monte Cristo (Pamc) teriam morrido em decorrência de meningite.

Pouco tempo depois, o Governo do Estado confirmou a morte de um preso e descartou a possibilidade de um surto da doença. Após investigações clínicas e laboratoriais, a probabilidade da causa da morte ter sido por meningite foi desconsiderada.

Infectologista alerta para diferentes tipos de meningite

O médico infectologista Mauro Asato informou que a forma da meningite depende do seu agente etiológico causador, podendo ser através de vírus, bactérias, fungos ou protozoários. Por conta destas diferenças, as formas de contágio são variadas, mas a maioria é através da respiração.

“Se a pessoa já tem predisposição a uma doença bacteriana, pode acabar pegando através da pele mesmo. A meningocócica tem veiculação aérea e tem surtos de epidemia”, informou. “É importante tentar isolar qual foi o agente causador, pois o tratamento depende muito do agente etiológico, é preciso dar nome para a bactéria”, afirmou Asato.

Por conta destas diferenciações, o médico explicou que a população não precisa temer todo e qualquer tipo de meningite. No caso da paciente venezuelana, ele explicou que agora ela já passou por tratamento e a probabilidade de contágio é baixa. “Com 24 horas que se fez o tratamento, o período de contágio acaba. É bem pouco provável, mas existe a possibilidade antes do tratamento sim”, relatou.

SINTOMAS – De acordo com o médico infectologista, os principais sintomas são dor de cabeça, febre alta, confusão mental, enrijecimento do pescoço, ter vômitos e em alguns casos, pode ocorrer manchas vermelhas pelo corpo.

Nesses casos a orientação para as pessoas com esses sintomas, é procurar o serviço de saúde de forma precoce. “A doença realmente é preocupante, tem risco de óbito, mas também não é qualquer meningite que tem que deixar em alerta a saúde pública”, informou.

DOENÇA - A meningite é uma infecção que faz as meninges, membranas que revestem e protegem o cérebro e a medula espinhal, inflamarem e incharem, o que pode danificar nervos e o cérebro.

As sequelas podem variar de gravidade de pessoa para pessoa, podendo ser temporária ou permanente. Em geral, quanto mais grave a infecção, maior a chance de complicações. As principais consequências são: perda da audição e visão, problemas com memória, concentração, coordenação motora, equilíbrio, aprendizado e fala, epilepsia e paralisia cerebral são possíveis complicações da meningite e até o óbito. (P.C.)

THIAGO CASTRO disse: Em 12/07/2018 às 10:05:44

"acabaram de decretar o fim de Roraima com esse surto de meningite "

Fernando Bezerra disse: Em 12/07/2018 às 09:47:49

"Para os que são contra a imigração só dois lembret: o fenômeno é comum durante toda a história da humanidade. Roraima é um estado criado com base em imigrantes que vieram para cá em busca de oportunidades"

BELSEN disse: Em 12/07/2018 às 08:38:46

"BRASIL BAGUNÇADO! MANDA ESSA PRO PALACIO DO JABURU QUE NÃO DEIXA FECHAR A FRONTEIRA..."

Manuel disse: Em 12/07/2018 às 08:05:37

"Eu gostaria de saber qual o crime de guerra que o povo Brasileiro cometeu contra a venezuela para hoje estar ai bancando todo estes prejuizos o calote de R$ 1,16 bilhão do Fundo de Amparo ao Trabalhador para pagar o calote de Venezuela e Moçambique.... bolsa familia, aposentando venezuelanos que nunca contribuiu com a previdência... amparo médico... amparo alimentação... amparo escolar. É só pesquisar calote da venezuela no google ou youtube. Um absurdo isto que estas porcarias de governantes estão fazendo com o Povo Brasileiro."

Da Silva disse: Em 12/07/2018 às 07:48:45

"Brasil terra sem lei para políticos, bandidos e estrangeiros. Brasil lugar onde as autoridades são excessivamente horríveis com os próprios cidadãos honestos. Mas com os POLÍTICOS e Bandidos e estrangeiros abrem as portas e eles podem fazer o que quiserem. "

Roraima disse: Em 12/07/2018 às 03:23:59

"Isso é só o começo, ainda vem por ai a temida difteria venezuelana que mata em 48h. Por enquanto está em Maturin e Cantaura, mais com essa demanda, logo vai chegar aqui."

socorro disse: Em 11/07/2018 às 23:21:22

"Considerando que não fecham a fronteira, e pq não fazem um controle rigoroso, esse pessoal só está trazendo doenças para nosso Estados, Inclusive outras doenças que já haviam sido erradicadas no Brasil, Engraçado que lá na Venezuela o Comandante fecha a fronteira na hora que ele quer. O Brasil fechar não fica bem. Então aguenta............."

VOTO NULO.... disse: Em 11/07/2018 às 16:42:25

"Isso abram as portas para os Hermanos que eles transformem boa vista em uma Venezuela da vida ninguém pode falar nada por se não é xenofobia ninguém poder ter direito por que vc tem o único direito de ficar calado e pagar os impostos caladinho e na data certa.."

Manuel disse: Em 11/07/2018 às 14:10:14

"Todos os palhaços estão de parabéns... conseguiram dar a partida para o caos."

Rildo Lopes disse: Em 11/07/2018 às 14:09:56

"Não digo é mais nada! Queria ver ser Roraima fosse. São Paulo, Rio de Janeiro ou Brasília "