VIOLÊNCIA
Pedreiro é morto a facadas depois de discussão em bar
Por João Barros
Em 15/05/2017 às 00:34
Jair Oliveira Baia recebeu golpes de faca e morreu antes da chegada do socorro. O suspeito do crime foi preso em flagrante (Foto: Divulgação)

Na tarde do sábado, 13, o pedreiro identificado como Jair Oliveira Baia, de 47 anos, foi morto a facadas em um bar localizado no cruzamento das ruas Antônio Pinheiro Galvão, com José Aleixo, no bairro Buritis, zona Oeste de Boa Vista. O motivo do crime teria sido uma discussão. O principal suspeito do assassinato é Raimundo João Machado, de 44 anos, que foi detido e espancado por populares antes de ser levado para a Delegacia.

A vítima agonizou por alguns minutos, mas não resistiu aos ferimentos. As perfurações foram principalmente na região do abdômen. O conteúdo da discussão não foi revelado pela Polícia Militar que chegou à cena do crime minutos depois e teve que impedir que o suspeito fosse linchado. Machado estava com as mãos amarradas com uma corda e já apresentava muitos ferimentos, especialmente na cabeça.

Uma das testemunhas, que presenciou o assassinato, afirmou que a vítima morava por trás do bar e quando viu o suspeito ameaçando a todos os que estavam no estabelecimento tentou agir em defesa das pessoas que estavam coagidas, momento em que foi atacado pelo suposto homicida.

Depois do crime, o suspeito foi imobilizado com uma corda e em seguida passou a ser agredido com socos e pontapés, mesmo quando já estava no chão. “Se a polícia não tivesse chegado, ele tinha sido morto. As pessoas estavam revoltadas”, declarou outra testemunha, que não quis se identificar.

Depois de constatada a morte de Jair, os socorristas do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) fizeram uma avaliação das condições físicas do suspeito, constatando que ele não corria risco de morrer e não tinha fratura que impossibilitasse de ser apresentado ao delegado de plantão da Central de Flagrantes do 5º DP, para prestar depoimento, no entanto, foi encaminhado ao Pronto Socorro Estadual para ser avaliado pelo médico.

Machado foi autuado em flagrante e ficou detido na unidade policial enquanto aguardava audiência de custódia que foi realizada na manhã de ontem, 14.

O corpo da vítima foi removido por uma equipe do IML (Instituto de Medicina Legal), depois de ser periciado, e liberado pelos familiares ainda na tarde do sábado para realização de funeral e sepultamento. (J.B)

Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!