DE VOLTA AOS PALCOS
Pipoquinha de Normandia produz novo cd com músicas inéditas
O grupo de forró Pipoquinha de Normandia está na estrada há quase vinte e cinco anos
Por Raisa Carvalho
Em 28/08/2017 às 01:48
A Pipoquinha alcançou sucesso na década de 90, por apresentar um forró com letras inspiradas na vida do ‘caboco roraimense’ (Foto: ORIB ZIEDSON)

A Pipoquinha de Normandia é uma banda que está na memória de todo roraimense com músicas que fazem parte da história cultural e popular de Roraima. ‘'Voz do Coração', 'Ano 3000', 'Mijador com Mijador' são sucessos de um repertório que completa 25 anos de carreira.

O grupo se prepara para lançar um novo cd de músicas inéditas, algumas delas que já são sucesso entre o público na web como "Quem gosta de pau velho é cupim" e "Oitentcha" que totalizam mais de 40 mil visualizações e 700 compartilhamentos, recorde em Roraima.

A Pipoquinha alcançou sucesso na década de 90 por apresentar um forró com letras inspiradas na vida do ‘caboco roraimense’. São músicas que valorizam a vida dos roraimenses e roraimados. Na letra o cotidiano, histórias inusitadas e muito humor, além de usar e abusar do duplo sentido. O novo álbum está sendo produzido pelo Maestro Manoel Cordeiro, que já trabalhou com Fafá de Belém, Beto Barbosa e banda Calypso.

“Tudo isso fez com que as pessoas se identificassem com as nossas letras. Nós cantamos nossas coisas, nosso dia a dia, nossas músicas falam dos nossos costumes, das belezas naturais do nosso estado, da nossa miscigenação, além da maneira irreverente e de duplo sentido que algumas músicas trazem”, conta o empresário da banda Júnior Campos, que está à frente da banda desde sua fundação.

Segundo ele, hoje o público é formado por pessoas de todas as idades e classes sociais, principalmente os jovens que ouviam as músicas com os pais ainda na infância e cresceram embalados com o som jovem e divertido da Pipoquinha.

"Já tem muita gente procurando o CD e o ingresso para as próximas apresentações. É sempre complicado voltar à ativa, depois de anos parados temos que recomeçar do zero de novo porque temos que mostrar talento para essa geração mais nova, mas estamos confiantes".

A banda é formada por Flávio Silva e Cloves Gadelha (vocais), Tony (sanfona), Maestro Xuleta (teclado), Benoni (guitarra) e Goreth (backing vocal).

Polêmica

A música 'Oitentcha' causou polêmica nas redes sociais por sua letra ser uma referência à prostituição. Ednaldo Nascimento, membro consultor da Comissão Nacional de Direitos Humanos da OAB, publicou uma nota sobre a canção. "A música também retrata o comportamento de grande parte da sociedade – que explora, despreza e debocha dessas mulheres. É preciso mudar esse comportamento. Que sejamos mais solidários com essas pessoas. Que possamos buscar a inclusão social, com respeito e dignidade, dos refugiados, que estão neste momento pedindo socorro em diversos países do mundo, inclusive no Brasil”.

Sobre o caso, Júnior Campos informou que o grupo não chegou a ser oficialmente notificado e que a irreverência e letras de duplo sentido fazem parte das letras da Pipoquinha.              

SERVIÇO
Show Pipoquinha de Normandia
Data: 6 de setembro
Local: Grecas
Hora: 23h
Informações: 98111-4000

Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!