EM RORAINÓPOLIS
População reclama da situação do Ginásio Poliesportivo
Prédio é frequentado por usuários de drogas
Por Jefter Reis
Em 18/04/2017 às 21:00
(Foto: Jefter Reis)

Os moradores de Rorainópolis procuraram a reportagem da Folha para relatar sobre atual situação de abandono do Ginásio Poliesportivo, localizado no Centro da Cidade, ao Sul do Estado.

Segundo a população, o prédio, que já foi o único local para a realização de atividades esportivas na cidade, hoje, está em estado caótico, sendo usado por usuários de drogas.

“Tenho muitas lembranças de minha infância em atividades nesse ginásio, e fico muito triste por ver como ele está atualmente, pois para mim esse prédio tem grande valor histórico para o município de Rorainópolis”, afirmou um morador.

Ainda, conforme relato dos moradores, o ginásio, deixou de ser usado há mais de 10 anos, por falta de manutenção. Desde então, não houve nenhuma manifestação por parte do Governo eEstadual para reformar as dependências do prédio.

“É revoltante ver um prédio, como este, que serviu por muito tempo à população, estar nesse estado, sabendo que faltou apenas o interesse do governo do estado em realizar as manutenções necessárias para que ele estivesse funcionando até hoje”, relatou.

De acordo com alunos da Escola Estadual José de Alencar, que também vem sendo alvo de muita reclamação por falta de manutenção, sem poder contar com o espaço do ginásio, os mesmo tem que praticar esportes, no quintal ao lado da escola.

“É uma vergonha, a gente ter um ginásio tão grande, e não poder usar por ele estar abandonado e sujo, enquanto nós alunos, temos que realizar nossas atividades físicas no terreno ao lado, sem nenhuma condição. Já temos que conviver com a situação deplorável da escola, e a cada dia que passamos revoltamos mais com tanto descaso”, desabafou um aluno.

OUTRO LADO - A Secretaria de Educação e Desporto (Seed) informou, por meio de nota, que o processo para reforma do Ginásio Poliesportivo de Rorainópolis já está pronto e aguarda a liberação da certidão orçamentária, da CEGEP (Comissão Estratégico de Gestão Planejamento).

"Após a liberação da certidão, o processo será encaminhado para a Secretaria Estadual de Infraestrutura (Seinf), onde ocorrerá a abertura de licitação e início das obras", finalizou o comunicado.

Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!