FEBRE AFTOSA
Prazo para notificação da vacina contra Febre Aftosa encerra hoje
Criadores devem notificar a vacinação de todo seu rebanho para que não sejam multados e nem impedidos de emitir o Guia de Trânsito Animal (GTA)
Por Folha Web
Em 16/11/2017 às 01:23
Até o dia 14 cerca de 82% dos criadores fizeram a notificação (Foto: Nilzete Franco)

A segunda etapa da campanha de vacinação contra a Febre Aftosa de 2017 em Roraima iniciou em outubro e os criadores de animais têm até hoje, 16, para fazer a notificação na Agência de Defesa Agropecuária (Aderr), localizada na Rua Coronel Mota, 1142, no Centro de Boa Vista e nos escritórios dos municípios do interior.

Conforme o diretor de Defesa Animal da Aderr, Vicente Barreto, é muito importante que o criador de animal regularize a notificação para que não seja penalizado. “O criador que não fizer a notificação pode ter o seu rebanho bloqueado e ficará sem emitir o Guia de Trânsito Animal (GTA), além das penalidades que são apresentadas de acordo com o veterinário local, que vai de multa por propriedade e por animal não vacinado”, informou.

Quando encerrado o prazo, os agentes da Agência de Defesa Agropecuária começarão o processo de fiscalização dos rebanhos nas propriedades e nos criadores de comunidades indígenas a fim de confirmar a notificação. “Depois que encerrar os cadastros, esses criadores caem numa lista de inadimplentes. Posteriormente é feita a busca ativa pelo serviço de inspeção e defesa nas propriedades para verificar os motivos da falta de regularização”, explicou.

Segundo Vicente, a expectativa é fechar a segunda campanha do ano com índice de 100% de notificação da vacina para ter rebanhos totalmente imunizados. De acordo com o diretor, até terça-feira, 14, cerca de 82% dos criadores já tinham regularizado as notificações junto na Aderr.

Vicente ressaltou que, mais uma vez, o objetivo da campanha é dar a proteção através da vacinação do rebanho para que o Estado possa manter a área livre de aftosa e assegurar a avaliação que está sendo feita pela Organização Internacional que reconhece e dá segurança para novos mercados em outros países.

Sobre os trabalhos de vacinação executados na fronteira seca com a Guiana e a Venezuela, considerada uma área de alto risco, as equipes do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) juntamente com a Funai e Aderr estiveram, até ontem, 15, realizando as atividades. “Esse trabalho chamado de ‘Agulha Oficial’ é realizado nessas comunidades em áreas de fronteira com o objetivo de prevenção e imunização, principalmente por ser área de risco e de difícil acesso”, disse o diretor.

De acordo com a Superintendência da Agricultura em Roraima (SAF-RR), a previsão é que cerca de 44.500 cabeças de gado sejam vacinadas nas áreas de reserva. Segundo a Aderr, aproximadamente 830 mil cabeças de gado serão imunizadas ao término de toda a campanha. (E.M)

Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!