HOJE EM RORAIMA
Presidente Temer estará hoje em BV
Gostei (2) Não gostei (1)
A vinda do presidente Temer a Roraima é uma cobrança do governo estadual para debater a crise migratória e outros temas
Por Folha Web
Em 12/02/2018 às 01:39
O novo encontro entre o presidente Temer e a governadora Suely (foto arquivo) será no Palácio Senador Hélio Campos (Foto: Alan Santos/Palácio do Planalto)

A explosão migratória enfrentada por Roraima será um dos temas da reunião entre o Presidente da República, Michel Temer, nesta segunda-feira, dia 12, com a governadora Suely Campos. 

O encontro será às 11 horas, no Palácio Senador Hélio Campos e vai abordar também o Linhão de Tucuruí e a regularização fundiária. O acesso à sede do governo está restrito aos convidados da Presidência da República.

A equipe precursora do Governo Federal chegou ao Estado no domingo, 11, e passou o dia em reunião com a equipe do governo roraimense, organizando a chegada do presidente.

A vinda do presidente acontece cinco dias após a visita dos ministros da Justiça, Torquato Jardim; da Defesa, Raul Jungmann; e do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência, Sérgio Westphalen. Ele vem acompanhado desses mesmos ministros, além de Moreira Franco, do Ministério da Defesa Social e o diretor Geral da Polícia Federal, Fernando Segóvia.

Semana passada, Suely Campos entregou aos ministros do governo Temer documento contendo 11 medidas para minimizar o impacto causado pela crise migratória e a vulnerabilidade dos imigrantes.

FLUXO MIGRATÓRIO – Desde o ano passado, segundo a governadora, é cobrado maior envolvimento do Governo Federal no gerenciamento da crise migratória. Somente em 2017, a Polícia Federal registrou 17.130 pedidos de refúgio de estrangeiros. Estima-se que em Boa Vista tenham cerca de 40 mil venezuelanos vivendo em abrigos, ruas e praças.

“Em todos os momentos, mantivemos uma postura de cobrança da responsabilidade do Governo Federal, que desde o início do movimento migratório de venezuelanos não se mostrou interessado em apoiar o Governo de Roraima nas ações”, declarou Suely Campos.

A governadora cobra do Governo Federal o reforço imediato da fronteira, com a presença militar e de uma barreira sanitária, onde seria exigido o cartão de vacinas, a fim de evitar a circulação de doenças já erradicadas no Brasil. Como resposta o Governo Federal se comprometeu em dobrar o número de militares do Exército Brasileiro, de 100 para 200.

SAÚDE – Uma das maiores preocupações do Governo de Roraima é com déficit na saúde. Com o aumento da população de imigrantes, os serviços nos hospitais públicos estão comprometidos. Para se ter ideia, por dia nascem cinco bebês venezuelanos na Maternidade estadual, o que, por média representa cerca de 150 partos em venezuelanas.

No documento entregue aos ministros do governo Temer, a governadora pleiteia o aumento dos repasses para Roraima, do Limite Financeiro de Média e Alta Complexidade (Teto Mac), a fim de cobrir o déficit de 37% no financiamento da saúde, equivalente a R$ 2,4 milhões, por conta da disparidade entre o valor recebido pelo SUS (Sistema Único de Saúde) e o total gasto pelo Estado.

SEGURANÇA – Nessa área, o Governo de Roraima pede a atuação imediata da Força Tarefa de Intervenção Penitenciária, com o envio de efetivo mínimo de 100 agentes, por um período de 180 dias, além da criação do Gabinete Federal de Gestão Migratória em Roraima.

Além disso, Suely Campos solicitou a doação de um helicóptero para o Sistema de Segurança Pública do Estado, por considerar ferramenta imprescindível às forças policiais estaduais para atuarem em conjunto com órgãos federais no combate ao contrabando e descaminho de mercadorias; contrabando de animais silvestres; tráfico de drogas, armas, munições e explosivos; monitoramento ambiental e garimpo ilegal em terras indígenas.

Outro pedido do Governo de Roraima é a doação do legado da Força Nacional de Segurança que estava em Roraima. São 10 picapes S-10 e um micro-ônibus, armamentos, munição e equipamentos, reconsiderando a negativa do Ministério da Justiça.

A governadora cobrou também a liberação de recursos, por parte do Ministério da Justiça, para aquisição de veículo especial com escâneres, para auxiliar na fiscalização de automóveis e cargas nas fronteiras e um Data Center para o Procedimento de Polícia Judiciária Eletrônica e implementar o serviço de inteligência do Sistema de Segurança de Roraima.

TUCURUÍ – A retomada da obra do Linhão de Tucuruí será outro tema da reunião com o Presidente da República. Na oportunidade, a governadora Suely Campos vai cobrar mais envolvimento do Governo Federal para que a obra seja efetivada, incluindo Roraima no Sistema Nacional de Energia Elétrica.

“Precisamos ter uma energia segura para o Estado desenvolver. Hoje dependemos da energia do Linhão de Guri, na Venezuela, e tem se mostrado ineficiente, com interrupções no fornecimento”, disse Suely, ao complementar que desde 2015 foi diversas vezes à Brasília cobrar ações do Governo Federal.

TERRAS – A regularização fundiária é uma das frentes de trabalho do Governo do Estado. “Avançamos muito na regularização fundiária, com um serviço sério e comprometido com o povo de Roraima. Hoje estamos titulando as terras e aguardamos a liberação, por parte do Governo Federal, para finalizarmos esse processo e o Estado avançar na produção de grãos”, ressaltou a governadora.

SANTOS disse: Em 12/02/2018 às 12:46:09

"- Até concordo que a Governadora Suely Campos não vem tendo o sucesso que pretendia, mas não se pode obscurecer que foi monumental a prensa dada no Presidente Michel Temer, conferindo real razão para sua vinda até Roraima. Vir aqui por causa da questão dos imigrantes venezuelanos era muita pirotecnia, se comparado à questão energética, da regularização fundiária, principalmente colocando freio na sanha dos ambientalistas e pseudo lideranças indígenas. Resta-nos aguardar para ver se Temer resolve essa parada e concorre à reeleição ou se cumpre a promessa feita ao DEM e PSDB, quando do processo de impeachment da Dilma Rousseff. É esperar para ver..."

Augusto Valente disse: Em 12/02/2018 às 10:06:59

"Seria muito bom se a governadora levasse o Temer e sua equipe para visitar o Hospital Geral de Roraima, para eles ver de perto o caus que está, ou melhor sempre foi."

Waldemar disse: Em 12/02/2018 às 08:28:07

"Ué! Ela não estava passando o carnaval na Restinga de Marambaia. aqui no Rio de Janeiro?"

Adailton Silva Oliveira disse: Em 12/02/2018 às 06:40:11

"Vamos vê como vai ser essa visita é o que será negociado em troca, porquê esse presidente não dá ponto sem nó, ao notar que o povo de Roraima não aceitou o jogo sujo de seus cupixas então ele mesmo veio negociar, então pauta na mesa."