FERIADO RELIGIOSO
Procissão de Nossa Senhora Aparecida leva mais de 30 mil fiéis em Boa Vista
Católicos comemoraram os 30 anos de Nossa Senhora Aparecida no Estado e os 300 anos do encontro da imagem da padroeira do Brasil
Por Folha Web
Em 13/10/2017 às 00:55
Diocese comemorou os 30 anos de Nossa Senhora Aparecida no Estado (Foto: Nilzete Franco)

Fiéis de Nossa Senhora Aparecida saíram ontem em procissão nas ruas de Boa Vista em devoção à padroeira do Brasil. Mais de 30 mil fiéis participaram da romaria realizada pela Diocese de Roraima, que saiu da Catedral Cristo Redentor, na Praça do Centro Cívico, seguindo pelas avenidas Ville Roy, Juscelino Kubitschek e Presidente Dutra, até chegar à Paróquia de Nossa Senhora de volta.

Nesta edição, a Diocese comemorou os 30 anos de Nossa Senhora Aparecida no Estado e os 300 anos do encontro da imagem da padroeira do Brasil. O tema este ano foi 'Com a Padroeira do Brasil, 30 anos de Romaria’. “Nossa Senhora Aparecida é muito importante para toda comunidade, assim como para todo o Brasil. No final dos anos 80, se tomou a decisão de fazer essa romaria em Boa Vista. O significado disso é que a padroeira do Brasil aparece com as características do povo e pregando que Deus é pai de todos”, ressaltou.

A devota Djerlane Bastos, 31, contou que participa da romaria quase todos os anos sendo agraciada pela santa. “Estou aqui entregando lembranças de Nossa Senhora Aparecida como uma forma de agradecer à padroeira pela benção concebida à saúde de minha mãe. Os médicos detectaram um nódulo cancerígeno em seu corpo, mas graças à Aparecida hoje ela está curada”, disse.

ARRECADAÇÃO – Como gesto de amor ao próximo, a Diocese de Roraima está arrecadando até o próximo sábado alimentos não perecíveis a serem doados aos migrantes e demais famílias carentes em Boa Vista.

As doações podem ser entregues nas Igrejas Catedral Cristo Redentor, no Centro, Nossa Senhora Aparecida, na Paróquia São Francisco, e na Prelazia, na rua Bento Brasil, 613 – Centro.

“Muitas famílias e pessoas empobrecidas estão necessitadas de alimentos em nossa sociedade e também muitos migrantes que têm chegado à cidade. É uma atitude de solidariedade, é uma partilha de nós como gesto concreto de nossa devoção à Maria e de nosso seguimento a Jesus”, ressaltou o bispo da Diocese de RR Dom Mário Antônio. (E.M)

Mário R. Castro disse: Em 13/10/2017 às 07:08:57

"Havia 30 mil, não 15 mil."