BRASIL/GUIANA
Projeto leva acadêmicos a conhecer as atividades de aduana na fronteira
Atividade do “Conheça a Nossa Aduana” será realizado no município de Bonfim, na fronteira com a Guiana, nesta sexta-feira
Por Folha Web
Em 19/05/2017 às 01:09
Especialista em Educação Fiscal e Cidadania, Raimunda Costa: “Projeto mostra o trabalho realizado para a proteção da economia e da sociedade”(Foto: Rodrigo Otávio)

Em sua 6ª edição, o projeto “Conheça a Nossa Aduana” vai levar, nesta sexta-feira, 19, um grupo de 60 alunos dos cursos de Relações Internacionais e Comércio Exterior do Estado para uma visita à unidade da Receita Federal localizada no município de Bonfim, a 125 quilômetros da Capital, região leste, que presta serviço aduaneiro na fronteira com a Guiana.

O objetivo do projeto é mostrar à população o trabalho realizado para a proteção da economia e da sociedade nacional. A visita será guiada por um servidor da unidade que vai esclarecer sobre o funcionamento dos serviços e setores. Durante todo o dia, os estudantes vão poder conferir demonstrações de procedimentos de repressão, vigilância e controle aduaneiro de veículos e equipamentos, apresentação de produtos falsificados e contrafeitos, além de palestras sobre aspectos históricos dos edifícios.

Segundo a especialista em Educação Fiscal e Cidadania, representante de Educação Fiscal da Receita Federal em Roraima, Raimunda Costa, pelo fato de Roraima não possuir portos ou voos internacionais, as atividades foram direcionadas às regiões fiscais que realizam inspetoria, onde está concentrado o maior fluxo de contribuintes. “É uma oportunidade ímpar pelo tráfego de caminhões com exportação e importação na região”, disse.

Conforme a especialista, os produtos mais apreendidos no Estado são do setor de vestuário e alho in natura, que não podem entrar para o Brasil. Os produtos cujos valores ultrapassem a cota de isenção de 300 dólares são recolhidos ou apreendidos. Diante do fato, é ressaltada a importância da nota fiscal para que haja controle de quantidade, procedência e valores. Raimunda explicou que a maioria das apreensões ocorre em razão de desinformação por parte do contribuinte.

Além de Bonfim, a Receita Federal realiza o trabalho aduaneiro em Pacaraima, município localizado a 200 quilômetros de Boa Vista, região norte, na fronteira com a Venezuela. No entanto, devido ao momento por qual passa aquele país, Raimunda informou que a visita só vai ocorrer em Bonfim. “Já realizamos a inspeção em Pacaraima e, pela situação, nada foi apreendido”, concluiu.

PALESTRA - Nesta sexta-feira, às 14h30, será realizada uma palestra aberta ao público na Universidade Estadual de Roraima (Uerr), onde um auditor da Receita vai explicar o trabalho aduaneiro e a questão de desembaraço feita pela Receita Federal, que faz parte da política de transparência. “Convidamos todos que têm interesse. É um momento de tirar dúvida e, de certa forma, ter uma visão ampla do papel que a Receita exerce por meio do trabalho aduaneiro”, frisou Costa. (A.G.G)

Comentários
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!