MEDIDA TEMPORÁRIA
Pronto Atendimento altera critério para acompanhantes de pacientes
Medida é temporária e busca melhorar a organização interna da unidade, priorizando acompanhantes dos pacientes em situações mais urgentes
Por Luan Guilherme Correia
Em 08/09/2017 às 01:42
Pacientes só terão direito a acompanhante em casos de necessidades urgentes (Foto: Hione Nunes)

A entrada de acompanhantes no Pronto Atendimento Airton Rocha (Paar), anexo ao Hospital Gera de Roraima (HGR), na Avenida Brigadeiro Eduardo Gomes, bairro Aeroporto, zona norte, sofreu alterações por conta de adequações internas e serviços de manutenção predial. A partir desta sexta-feira, 8, somente acompanhantes de pacientes mais urgentes e outras situações específicas terão a entrada autorizada.

A medida é temporária e não se aplica aos pacientes internados, sendo utilizada apenas no atendimento inicial. Conforme a Secretaria Estadual de Saúde (Sesau), os atendimentos continuarão sendo feitos normalmente, mesmo com as adequações. Para garantir melhor organização do espaço interno, o acompanhamento, nos casos de primeiro atendimento, será liberado para os pacientes classificados nas cores laranja e amarelo. Para os classificados nas cores verde e azul, menos urgentes, será liberado acompanhante em casos de idosos a partir de 60 anos, indígenas, menores de 18 anos e pessoas com necessidades especiais.

Em outras situações, os enfermeiros que atuam na triagem têm autonomia para avaliar e liberar acompanhantes em casos específicos, se for constatada a necessidade. “É uma medida temporária e durante a adequação em casos específicos serão avaliados pela equipe de enfermagem, em casos onde o paciente achar que há necessidade ou não de acompanhante”, explicou a Secretaria, em nota.

Segundo dados da Secretaria de Saúde, cerca de 1,2 mil pessoas entre funcionários e pacientes circulam diariamente dentro do Pronto Atendimento. “A demanda cresceu e durante esse período se optou por adotar essa medida”, frisou.

Veja quem tem direito a acompanhante durante primeiro atendimento no PAAR:

• Pacientes classificados nas cores amarelo ou laranja

• Idosos acima de 60 anos

• Indígenas

• Menores de 18 anos

• Pessoas com Necessidades Especiais

• Casos excepcionais, conforme avaliação da equipe de triagem.

Aldair disse: Em 08/09/2017 às 13:59:14

"Atualmente, o nome correto para se referir à pessoa que tenha algum tipo de deficiência é ?PESSOA COM DEFICIENCIA? com a sigla PcD ou PCD. Não se usa mais expressões como Pessoa com necessidades especiais, Pessoa portadora de necessidades especiais e nem Pessoa portadora de deficiência (conforme o Decreto Federal nº 6.949, de 25 de agosto de 2009, o qual promulga no Brasil a Convenção Internacional da ONU sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência e seu Protocolo Facultativo, assinados pelos Estados?membros em Nova York, em 30 de março de 2007). "