ALIMENTAÇÃO
Reduzir o consumo de sal pode frear a insuficiência renal
Nefrologista dá dicas para a alimentação de quem tem ou pode ter insuficiência renal
Por Folha Web
Em 06/09/2017 às 00:23
Nefrologista dá dicas para alimentação de quem tem ou pode ter insuficiência renal (Fotos Divulgação)

O sódio é um dos componentes do sal de cozinha. O consumo excessivo aumenta o risco de doenças como hipertensão arterial, doenças cardiovasculares e renais. Por isso, a Organização Mundial da Saúde recomenda, no máximo, o consumo de cinco gramas de sal ao dia. De acordo com o Ministério da Saúde, 70% do sal consumido pelo brasileiro vêm da alimentação feita em casa e 30% de produtos industrializados.

Para quem tem problemas de rins, deve ficar mais atento a dieta. Segundo a nefrologista Christiany Almeida, na dieta para insuficiência renal, é necessário controlar a ingestão de nutrientes como sal, fósforo, potássio e proteína.

Os rins são um dos órgãos mais importantes de nosso corpo. Seu trabalho é prevenir muitas enfermidades e manter um bom funcionamento geral do organismo. Entre suas funções mais importantes está a eliminação, por meio da urina, de toxinas contidas no sangue e de resíduos que nosso corpo não necessita.

“As pessoas com insuficiência renal também precisam controlar o consumo de sal, pois o excesso de sal aumenta a pressão arterial e força o rim a trabalhar, prejudicando ainda mais a função desse órgão”, explica.

Os pacientes com insuficiência renal crônica precisam controlar o consumo de proteínas, pois o rim também não consegue eliminar o excesso desse nutriente. Assim, essas pessoas devem evitar o consumo excessivo de carnes, peixes, ovos, leite e derivados, pois são alimentos ricos em proteínas.

Outra dica para poder controlar o sal que ingere é fundamental que leia os rótulos dos alimentos e verifique a quantidade de sódio que estes contêm.

“Os pacientes portadores de doença renal têm uma dieta bem específica, alguns alimentos têm substancias que podem ser tóxicas para os rins, a primeira instrução é diminuir a quantidade de proteínas, e reduzir a ingestão de carnes vermelhas e brancas. Esses alimentos possuem altos índices de proteínas que sobrecarregam a função renal”, explica a médica.

É importante lembrar que a quantidade e os alimentos permitidos ou proibidos variam de acordo com o estágio da doença e com os exames do paciente, e por isso a dieta para insuficiência renal é específica para cada pessoa, devendo ser orientada pessoalmente por um nutricionista.

Em alternativa ao sal e para dar mais sabor à comida utilize: azeite, vinagre, sumo de limão, alho, cebola, pimento (o amarelo é o mais rico em vitamina C), orégãos, manjericão, tomilho, louro, cebolinho, hortelã, coentros ou salsa.

Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!