CHOCOLATE
Saiba como aproveitar a páscoa sem descuidar da alimentação
Uma dica para quem vai extrabolar a dieta e se esbaldar no chocolate é preparações mais saudáveis no almoço de páscoa
Por Raisa Carvalho
Em 14/04/2017 às 17:00
Os chocolates possuem uma grande quantidade de gordura e alto teor calórico (Foto: Divulgação)

A Páscoa se aproxima. Alguns cuidados com a alimentação são importantes nessa data, como evitar o consumo excessivo de chocolate. De modo geral, os ovos de Páscoa e os outros tipos de chocolate expostos à venda são preparados com muito açúcar e gorduras, substâncias que em excesso podem prejudicar.

Rico em carboidratos e gorduras, o chocolate fornece muitas calorias. Para se ter uma ideia, uma barra pequena de chocolate ao leite (30g) fornece em média 200 calorias. Para quem quer emagrecer esse valor é muito alto. Seria necessário para gastar 200 kcal, fazer 50 minutos de caminhada ou 50 minutos de ciclismo.

Além disso, muitas vezes os chocolates possuem recheios ricos em açúcares e gorduras, principalmente gorduras trans. O consumo excessivo desse tipo de gordura pode elevar os teores do colesterol total e do colesterol ruim (LDL Colesterol) e reduzir os níveis de colesterol bom (HDL Colesterol) no sangue. Segundo a Organização Mundial de Saúde, não existe recomendação para a ingestão de gorduras trans. O ideal é que se consuma o mínimo possível essas substâncias.

Segundo a nutricionista Talita Nascimento, o melhor chocolate a ser consumido é o amargo, que tem maiores quantidades de cacau e, por isso, mais benefícios ao organismo. A quantidade indicada não deve ultrapassar 30 gramas por dia, o equivalente a uma barra pequena ou dois bombons.

“Ao utilizá-lo no preparo de ovos, trufas, bolos e outros doces, é preciso uma atenção maior: além de aumentar o número de gorduras e calorias da sobremesa, o chocolate pode perder os nutrientes quando muito aquecido” explicou.

Os chocolates possuem uma grande quantidade de gordura e alto teor calórico, que acabam causando sérios problemas à saúde, como a obesidade. “O ideal é optar pelos chocolates com maior teor de cacau, no caso os mais amargos e sempre analisar atentamente os rótulos nutricionais” disse a nutricionista.

Para os diabéticos o cuidado é redobrado, o doce pode se tornar uma bomba relógio.“Aqueles que usam insulina e contam a quantidade de carboidratos consumidosdiariamente, podem consumir qualquer tipo de chocolate, desde que calcule os gramas de carboidratos consumidos e façam a aplicação da insulina necessária para o determinado consumo. Já os que não usam, a indicação é que consuma apenas o chocolate diet, mas estando sempre atentos aos teores de calorias e gorduras na embalagem do produto” explicou a nutricionista.

Uma dica para quem vai extrabolar a dieta e se esbaldar no chocolate é preparações mais saudáveis no almoço de páscoa com muita salada colorida, legumes, carne branca como peixe, frango ou aves. Outra dica importante é sempre dar preferência aos alimentos integrais que possuem mais nutrientes, como o arroz integral.

Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!