EM 2018
Senadora confirma intenção de disputar a reeleição em 2018
Em entrevista ao programa Agenda da Semana, da Rádio Folha, a senadora confirmou que pretende disputar a reeleição nas eleições do ano que vem
Por Minervaldo Lopes
Em 17/04/2017 às 01:36
Para Ângela Portela, mudança de partido fará com que seu trabalho ganhe mais força no Senado (Foto: Diane Sampaio)

A senadora Ângela Portela (PDT) reiterou em entrevista ontem, 16, durante o programa Agenda da Semana, da Rádio Folha AM 1020, que é candidata à reeleição em 2018 e que continuará a fazer forte oposição ao Governo do presidente Michel Temer (PMDB). A parlamentar estava filiada ao PT há uma décadas e era tida com a figura mais forte da sigla no Estado da atualidade, mas acabou anunciando sua saída na última quarta-feira, 10.

Conforme Ângela, a decisão ocorreu após muita conversa com aliados sobre a necessidade de fortalecer seu nome no cenário político local e nacional. Por considerar que o PDT foi um dos partidos que menos sofreu com o que chamou de “Guerra Política”, referindo-se ao clima de instabilidade instaurado em Brasília após o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff e os trabalhos da Operação Lava-Jato.

“Por ter sido menos atingido por essa guerra política, ele [Partido] me dá essas melhores condições de atuar, de fortalecer e buscar a organização dessas forças progressistas no estado contra o governo ilegítimo de Michel Temer. Um governo impopular, que está impondo ao país uma agenda restritiva de direitos, que só tem gerado recessão econômica e desemprego. Então, eu mudo de partido para avançar na tentativa de qualificar melhor o meu trabalho como senadora de Roraima”, afirmou.

Sobre a questão previdenciária, Ângela Portela citou como exemplo os dados da Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal, que apontou que somente em 2015 a União deixou de arrecadar 56 bilhões para a Seguridade Social, devido às renúncias fiscais.

“A seguridade social desse país tem uma dívida de 426 bilhões, que seriam pagos por grandes empresas, por governos estaduais e pelas prefeituras ao regime geral da Previdência Social. Só para você ter uma ideia, a Friboi deve cerca de 1 bilhão para a Previdência”, afirmou. Ainda sobre o governo federal, a senadora pedetista disse: “Grande parte dos nossos parlamentares apóia o Governo e eles [Governo Federal] têm nos iludido. Eu tive a oportunidade de participar de algumas audiências com o presidente, ele diz que vai fazer as coisas para beneficiar o nosso Estado e não faz, e mente reiteradas vezes, como é o caso do Linhão de Tucuruí”.

2018

À Folha, a senadora disse que deve se reunir com membros do PDT nesta segunda-feira, 17, para tratar de ações que ajudem a fortalecer a divulgações das iniciativas dos parlamentares da sigla no Estado.

“Eu tenho trabalhado muito para honrar o voto de confiança que o eleitor de Roraima me deu, e quero continuar a fazer isso. Vejo que tenho condições de continuar como senadora, pela minha força de trabalho, pela minha seriedade e vontade imensa de ajudar o meu Estado, representando bem Roraima em Brasília, com honestidade, com clareza de princípio, lutando pelos interesses das pessoas”, concluiu. (M.L)   

Comentários
carlos alberto da silva oliveira disse: Em 17/04/2017 às 15:41:06

"Ao menos uma senadora com vergonha na cara m Roraima ."

RIPA NA XULIPA disse: Em 17/04/2017 às 09:45:17

"QUEM DEFENDEU UMA PRESIDANTA CORRUPTA ATÉ O PESCOÇO NÃO MERECE MEU VOTO... SE DEPENDER DE MIM, NENHUM SENADOR ATUAL SERÁ REELEITO!"

Gracelisa disse: Em 17/04/2017 às 16:36:43

"Quem merece? O senador analfabeto ou ladrão que é investigado em 13 processos da Lava Jato?"

Gracelisa disse: Em 17/04/2017 às 16:36:55

"Quem merece? O senador analfabeto ou ladrão que é investigado em 13 processos da Lava Jato?"