POR ESPANCAMENTO
Servidor público é espancado até a morte em Boa Vista
A vítima teria sido confundida com um morador de rua envolvido em uma confusão
Por Tamille Cunha
Em 09/05/2017 às 00:33
José Edvaldino da Silva tinha 58 anos e devido a problemas com álcool, algumas vezes acabava dormindo na rua, onde acabou sendo morto (Foto: Divulgação/Arquivo pessoal)

Na última sexta-feira, dia 5, o servidor público José Edvaldino da Silva, de 58 anos de idade, foi agredido com pauladas no cruzamento das ruas Venezuela e Ataide Teive em Boa Vista. A vítima ainda foi socorrida por uma equipe do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) e encaminhada ao HGR (Hospital Geral de Roraima), mas não resistiu aos ferimentos e morreu na unidade hospitalar. A Polícia foi acionada para realizar buscas aos suspeitos que, segundo testemunhas, seriam três venezuelanos, mas não foram encontrados.

A filha da vítima, uma secretaria de 35 anos, disse que o pai tinha problemas com bebida alcoólica e por vezes acabava ficando na rua quando estava em crise. “Apesar desse problema, nunca fez mal a ninguém”, disse.

Ela soube por pessoas da cidade que presenciaram as agressões, que um morador de rua havia se envolvido em uma confusão com os suspeitos e teria corrido para fugir dos agressores, em direção a José Edvaldino. No momento da perseguição ao morador, a vítima estava dormindo e nesse instante os agressores teriam confundido ele com o homem que havia causado confusão e com pedaços de madeira atacaram a vítima, principalmente a região da cabeça.

O corpo foi encaminhado ao IML (Instituto de Medicina Legal), mas o laudo da causa morte não foi divulgado. O caso continua sendo investigado pela equipe do Distrito Policial de Pacaraima, mas quem souber alguma informação que possa levar ao paradeiro dos suspeitos pode entrar em contato com a Polícia pelo telefone 190, sem precisar se identificar. (T.C)

Comentários
concurseiro disse: Em 10/05/2017 às 11:27:58

"cada um no seu quadrado já disse precisamos de um trump brasileiro para mandar essa corja de desocupados baderneiros de volta àquele antro que é a Venezuela. ah antes disso eles têm que provar da recepção do nosso bope. aqui não é Venezuela cuidado com os camuflados eles pegam pesado. vão ficar uma seda rssss"

Maria do Socorro Souza Cordeiro disse: Em 09/05/2017 às 17:31:24

"Sei que existem muitos venezuelanos de bem, mas estes já procuraram um cantinho para morar. Esses tinham suas reservas e vieram ao Brasil, na intenção de seguir em frente com a família. Os demais e sem estrutura, vagabundos, esses precisam ser devolvidos ao seu país. Contrário a isso e vão roubar e matar, pois é só isso que sabem."

Christhian Rodolfo Torres Dominguez disse: Em 09/05/2017 às 07:23:16

"Outra vez os Venezuelanos....."