PODER JUDICIÁRIO
Servidores do Tribunal de Justiça paralisam atividades
Gostei (2) Não gostei (0)
Segundo o Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário de Roraima (Sintjurr), a suspensão das atividades ocorre tanto nos prédios da capital, quanto nas comarcas do interior
Por Folha Web
Em 13/06/2018 às 11:00
A sobrecarga no trabalho é um dos motivos para a paralisação dos servidores do TJRR (Foto: Divulgação)

Servidores públicos do Tribunal de Justiça de Roraima (TJRR) realizam desde as primeiras horas desta quarta-feira, 13, a paralisação de todas as suas atividades, em razão da sobrecarga de trabalho dos trabalhadores do órgão.

A mobilização desta manhã está sendo organizada pelo Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário de Roraima (Sintjurr), tendo como finalidade estabelecer um diálogo entre os servidores e a presidência do órgão.

De acordo com Maecio Siqueira, técnico judiciário e membro do Sintjurr, a sobrecarga dos servidores tem impedido que o órgão dê celeridade aos processos que transitam dentro das comarcas espalhadas na capital e interior do Estado. Um problema que, segundo ele, poderia ser resolvido com a realização de concurso público.  

“A última vez que o TJ realizou concurso público foi em 2012 e de lá para cá, as demandas dobraram, o que acaba sobrecarregando os servidores. Só para você ter uma ideia, tem comarcas do interior que tem apenas três servidores efetivos para dar conta de muitos processos. Esse número é insuficiente e a presidência do órgão precisa fazer algo para melhorar essa situação”, destacou.

Além da realização de concurso público, os servidores também reivindicam o pagamento de plantões e horas extras, gratificação de atividade de risco, indenização férias, licença prêmio, gratificação de atividades judiciárias, entre outras questões.

Vale destacar que a paralisação atinge tanto os prédios do TJ da capital, quanto as comarcas do interior. A matéria completa você confere na Folha Impressa desta quinta-feira, 14.

Colaborou a repórter Paola Carvalho.

Foto: Paola Carvalho
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação
Foto: Paola Carvalho
Foto: Paola Carvalho
Aguiar disse: Em 13/06/2018 às 18:59:33

"Cabe aos insatisfeitos uma atitude para mudanças salariais em suas vidas! Ter coragem para estudar seria um bom passo ao invés de se vitimizarem. E a capacidade de mobilização existe para qualquer classe profissional, basta quererem!"

NALDO disse: Em 13/06/2018 às 16:31:30

"Os servidores do judiciário são servidores normais sim!!! E recebem salários compatí­veis de acordo com suas atribuições e nível complexidade do trabalho, e inclusive a grande maioria de servidores realizam tarefas que não são atribuições suas, sendo que cada dia a carga de trabalho só aumenta. A reclamação que está sendo feita é com relação a utilização dos recursos que são recebidos pelo TJ também, não só é a carga de trabalho. O trabalhador que não briga pelos seus direitos não é digno deles, companheiro. O grande problema do povo brasileiro é aceitar tudo que lhe é imposto, assim como PMs, professores, Agente penitenciários, professores e outras categorias, esses servidores tem todo direitos de se manifestar. Agora vem me dizer a Policia e Receita Federal não fazem GREVE, só porque ganham muito bem. Aff, me poupem. Estudem, façam o concurso do TJ e trabalhar lá e verão que essa história de trabalho mole não existe e alto salários ficou para alguns servidores no passado, hoje uma parte de servidores comissionados, como de praxe em todos os Poderes, há quem carrega o piano, e outros tocam."

Da Silva disse: Em 13/06/2018 às 14:55:57

"Sobrecarga? Parece brincadeira. Sobrecarga são os professores, os PMs os Bombeiros. Os agentes carcerário da PAMC que trabalham num inferno e, é esse mesmo judiciário que diz que são ilegí­timas as exigência dos direitos de quem realmente precisa estar jogado a sorte. "

Henrique Sérgio Nobre disse: Em 14/06/2018 às 08:51:07

"Todos são servidores público e merecem respeito. Agora, cada um com sua família, algumas são pequenas e o orçamento abarca outras são mal administradas e enormes tornando o cobertor bem pequeno."

LUCIANO disse: Em 13/06/2018 às 13:53:59

"Querem saber a remuneração do Judiciário de Roraima?acessem: http://transparencia.tjrr.jus.br/index.php/downloads-diversos/viewcategory/366-ano-2018"

Manuel disse: Em 13/06/2018 às 13:25:31

"Este pessoal ai tem super salários.... comparando-se a dos outros servidores normais. Acho até anti ético isto.."

NALDO disse: Em 13/06/2018 às 16:24:35

"Os servidores do judiciário são servidores normais sim!!! E recebem salários compatíveis de acordo com suas atribuições e nível complexidade do trabalho, e inclusive a grande maioria de servidores realizam tarefas que não são atribuições suas, sendo que cada dia a carga de trabalho só aumenta. A reclamação que está sendo feita é com relação a utilização dos recursos que são recebidos pelo TJ também, não só é a carga de trabalho. O trabalhador que não briga pelos seus direitos não é digno deles, companheiro. O grande problema do povo brasileiro é aceitar tudo que lhe é imposto, assim como PMs, professores, Agente penitenciários, professores e outras categorias, esses servidores tem todo direitos de se manifestar. Agora vem me dizer a Policia e Receita Federal não fazem GREVE, só porque ganham muito bem. Aff, me poupem. Estudem, façam o concurso do TJ e trabalhar lá e verão que essa história de trabalho mole não existe e alto salários ficou para alguns servidores no passado, hoje uma parte de servidores comissionados, como de praxe em todos os Poderes, há quem carrega o piano, e outros tocam."