CERR
Sindicato denuncia atraso de pagamento e contratações de comissionados na CERR
Por Folha Web
Em 22/08/2017 às 01:40

O Sindicato dos Urbanitários de Roraima procurou a Folha para denunciar a contratação de cargos comissionados na Companhia Energética de Roraima (Cerr) e atraso nos salários dos servidores. Segundo a entidade, as contratações são indevidas em razão da realidade de previsão de fechamento da empresa. Outro ponto alegado é o atraso no pagamento das remunerações.

De acordo com o diretor financeiro do sindicato, João da Silva, conhecido como “João do Povo”, a contratação de comissionados é contrária à realidade da estatal. Desde que a Cerr perdeu a concessão de prestação de serviços no Estado para Eletrobras Distribuição Roraima, o Governo do Estado sinalizou para os 680 servidores o fechamento da mesma com a demissão em massa de 150 deles.

“Impossível contratar quando se diz que vai fechar. Essa é a história que escutamos desde que a empresa deixou de prestar os serviços laborais no setor energético. Mais de 100 servidores já foram demitidos e a previsão é de que todos sejam. Isso não cheira bem, tem coisa errada por trás dessa decisão”, disse.

Segundo ele, o atraso no pagamento das remunerações atinge todos os funcionários da empresa, e não há um posicionamento da companhia a respeito do assunto. "Concursados e comissionados recebem seus salários com 10 e até 15 dias de atraso todo mês. E a Cerr não explica o porquê do atraso", disse o diretor financeiro.

Os trabalhadores dizem que os atrasos salariais estão se tornando comuns e eles já não conseguem mais cumprir com os compromissos e as dívidas só aumentam. "Geralmente fazem o pagamento até o quinto dia útil do mês, mas nos últimos meses não pagaram como deveriam. Só queremos receber por aquilo que trabalhamos e cumprir com nossos compromissos”, afirmou um dos servidores.

CERR – A Companhia Energética de Roraima afirmou que houve a contratação de apenas um profissional para setor jurídico da empresa com o objetivo de aperfeiçoar os trabalhos. Com relação ao pagamento dos salários, a remuneração referente ao mês de julho foi creditada na conta na segunda-feira, 14. (E.S)

gilberto marcelino disse: Em 22/08/2017 às 19:10:17

"Interessante. A empresa não tem serventia para nada, desde que a ELETROBRAS, (vulgo EletroMorte) assumiu a questão energética no Estado. Pelo que vemos, a CERR concentra mais de 500 funcionários e o quadro de pessoal aumenta. A que eu saiba, quando uma empresa fecha, o pessoal é sumariamente demitido, recebe seus direitos trabalhistas e cada qual segue seu rumo. Porque nesse caso é diferente? "