CONSIGNADOS
Sindicato entrará com ação contra Governo do Estado
Gostei (0) Não gostei (0)
A ação contra do Governo do Estado deverá ser interposta na Justiça pela falta de repasses aos bancos, referentes aos descontos em folha de pagamento de servidores que realizaram empréstimos e agora estão com os nomes negativados
Por Minervaldo Lopes
Em 03/07/2018 às 13:08
Até o momento, cerca de 50 ações por danos morais estão sendo formalizadas junto à assessoria jurídica do sindicato para acionamento judicial do Executivo Estadual

Desde o início do mês de abril, o Sindprer (Sindicato dos Profissionais de Enfermagem de Roraima) vem realizando uma série de convocações públicas aos profissionais que tiveram nomes incluídos indevidamente em serviços de proteção ao crédito, por falta de pagamento de empréstimos consignados obtidos, por meio de convênio entre o Governo do Estado e instituições financeiras. Isso porque os descontos dos empréstimos estariam sendo efetuados em Folha de Pagamento, no entanto, os repasses não estariam sendo feitos aos bancos conveniados pelo governo. 


Até o momento, cerca de 50 ações estão sendo formalizadas junto à assessoria jurídica do sindicato para acionamento judicial contra o Executivo Estadual. As ações estão ocorrendo de forma individualizada, ou seja, a demanda está partindo de cada profissional prejudicado. 


A presidente interina da entidade, enfermeira Maria De La Paz, explica que essa medida está sendo tomada, pois trata-se de um problema é antigo e que o Governo ainda não encontrou uma maneira de resolver a questão. 


“É uma situação que já se arrasta há um bom tempo e isso tem prejudicado cada vez mais os trabalhadores. As unidades bancárias estão colocando o nome dos servidores nos órgão de proteção ao consumidor, como SPC e Serasa, simplesmente pela falta do repasse do Governo, e você sabe que um nome sujo na praça te impede de realizar qualquer tipo de projeto pessoal”, explicou.


Ela orientou que o profissional que teve esse empréstimo consignado descontado do contracheque e que teve o nome incluído nos serviços de proteção ao crédito, deve procura o sindicato com documentos que comprovem que houve esse desconto. “Mediante a essas provas, a assessoria jurídica vai tomar todas as providências para que o Estado seja responsabilizado por danos morais ou financeiros”, informou.


Atualmente, Roraima possui quase 14 mil profissionais de Enfermagem, sendo 13 mil deles atuam em unidades do Estado. Pouco mais de dois mil são ligadas ao sindicato.

Governo adotará cronograma de pagamento para instituições com consignados

O Governo do Estado deverá adotar um calendário para o pagamentos das instituições financeiras conveniadas que disponibilizaram empréstimos consignados aos servidores estaduais, mas que não estão recebendo. Conforme nota enviada pela Secretaria de Comunicação do Executivo Estadual, o secretário de Fazenda, Leocádio Vasconcelos, já teria se reunido com as empresas credoras para elaborar um cronograma de processo de regularização da situação.

concurseiro disse: Em 03/07/2018 às 14:02:20

"cadê o MP? o Brasil é o pior país do mundo em honestidade dos governantes. chega a ser ridículo o que acontece. francamente é o fim mesmo "