REPASSES ATRASADOS
Terceirizada que demitiu 300 servidores diz que governo deve R$ 2,5 milhões
Por Luan Guilherme Correia
Em 02/12/2017 às 01:26
Servidores terceirizados fizeram manifestação, no final da tarde de anteontem, 30, na sede da empresa (Foto: Hione Nunes)

O anúncio de demissão em massa feito pela empresa Atlântica Serviços Gerais LTDA, que presta serviço para duas secretarias do Governo do Estado, pegou de surpresa quase 300 terceirizados afetados pela decisão. 

A gerente da empresa, Conceição Carneiro, alegou à reportagem da Folha que os repasses que deveriam ser feitos pelas Secretarias estaduais de Saúde (Sesau) e do Trabalho e Bem-Estar Social (Setrabes) estão atrasados desde o início do ano passado e que a dívida supera o montante de R$ 2,5 milhões.

Mesmo sem receber há quase dois anos, a empresa com matriz no Estado do Maranhão manteve em dia os salários e benefícios dos quase mil servidores terceirizados que trabalham como auxiliares administrativos, motoristas e recepcionistas no Hospital Geral de Roraima (HGR) e na Clínica Especializada Coronel Mota.

“O governo informou para nós que somente depois das demissões o repasse foi realizado, mas não chega a R$ 300 mil. A dívida desses dois anos é de R$ 2,5 milhões”, disse a gerente, ao informar que a manutenção dos serviços só foi possível porque a empresa fez empréstimos bancários.

“Estamos pegando empréstimos para poder honrar os compromissos. Em outubro, o secretário de Saúde chamou as terceirizadas informando que pagaria com a emenda parlamentar de R$ 35 milhões, mas a Atlântica foi uma das poucas empresas que não recebeu o repasse”, afirmou.

SERVIDORES - Inconformados com o anúncio de demissão em massa, servidores terceirizados fizeram uma pequena manifestação, no final da tarde de anteontem, 30, na sede da empresa, e chegaram a organizar um protesto em frente ao Palácio Senador Hélio Campos, que ocorreria na manhã de ontem, dia 1º.

“Nós cancelamos a manifestação de ontem porque a governadora [Suely Campos] informou que iria nos receber em outro horário, mas já vimos que houve atraso dos salários dos servidores e falaram que vão aguardar o posicionamento dela. Eu acredito que ela não está sabendo dessa situação”, informou a servidora Gisele Lima.

Conforme Gisele, a empresa afirmou que o número de demissões pode chegar até mil funcionários. “A empresa está cumprindo os acordos feitos com os terceirizados. Como nós soubemos ontem que estávamos de aviso prévio, o que foi repassado é que iremos continuar até 1º de janeiro para termos todos os nossos direitos”, frisou.

GOVERNO - A reportagem da Folha enviou, no início da manhã de ontem, ao Governo do Estado solicitação de esclarecimentos sobre o valor da dívida junto a empresa Atlântica e previsão para pagamento. Até o fechamento desta matéria, às 17h de ontem, não obteve retorno. (L.G.C)

Marco Aurelio Pinheiro Sousa disse: Em 02/12/2017 às 08:39:05

"A Suely Campos é igual ao Lula, nunca sabe de nada! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk "