ENSINO SUPERIOR
UFRR e UERR figuram no ranking das 195 melhores instituições do Brasil
Universidade Federal alcançou a 149º colocação, enquanto que a Universidade Estadual aparece em 193º lugar
Por Paola Carvalho
Em 14/11/2017 às 01:22
Censo da Educação Superior Brasileira avaliou mais de 2.400 instituições de ensino em todo o país (Foto: Hione Nunes)

Desde 2012 é divulgado o Ranking Universitário Folha (RUF), promovido pelo jornal Folha de São Paulo, para avaliar a qualidade do ensino superior no Brasil. Na edição deste ano, foram classificadas as 195 melhores universidades brasileiras de ensino público e privado, com duas instituições de Roraima figurando entre as escolhidas.

O Estado ocupou o 149º lugar com a Universidade Federal de Roraima (UFRR) e o 193º lugar com a Universidade Estadual de Roraima (UERR). A primeira colocação ficou com a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e a primeira instituição da região Norte a aparecer no ranking foi a Universidade Federal do Pará (UFPA), na 27ª colocação.

Segundo o RUF, as avaliações e classificações são feitas somente nas instituições de ensino superior credenciadas como "universidades" no Ministério da Educação (MEC), tendo como base os indicadores de pesquisa, internacionalização, inovação, ensino e mercado. Vale ressaltar também que, segundo o último Censo da Educação Superior Brasileira no ano passado, são 2.407 instituições de ensino superior no país, com a oferta de 34.366 cursos de graduação.

CURSOS – Além do ranking das universidades, o estudo também fez uma análise dos 40 cursos de graduação com maior número de ingressantes no país. A classificação considerou as formações oferecidas por universidades, por centros universitários e por faculdades, tendo como base os indicadores de ensino e mercado.

Considerando os cinco cursos mais disputados no país, conforme dados de concorrência do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), foram avaliados os índices das instituições roraimenses nas graduações de Administração, Direito, Pedagogia, Medicina e Educação Física. O curso de Administração, por exemplo, recebeu a melhor avaliação pela UFRR. No entanto, a colocação da instituição ultrapassou a lista das 195 universidades avaliadas, sendo classificada entre a 201º e 250º colocação.

Já no curso de Direito, a Faculdade Cathedral levou a melhor, na 181º posição. A UFRR também foi avaliada como a melhor do Estado no curso de Pedagogia, porém, a colocação no país também caiu na mesma classificação entre 201º e 250º lugar.

O curso de Medicina, o mais disputado em Roraima, apresentou a UFRR como a melhor novamente, em 182º posição. Por fim, o curso de Educação Física foi melhor representado pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Roraima (IFRR), na colocação entre 251º e 300º.

DADOS – Segundo a Folha de São Paulo, os dados que compõem os indicadores de avaliação do RUF são coletados por uma equipe do jornal com base no Censo da Educação Superior Inep-MEC de 2015, no Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade) dos anos de 2013, 2014 e 2015, da Scientific Electronic Library Online (SciELO) que consiste em um banco de dados digital de periódicos científicos brasileiros dos anos de 2013 e 2014.

A plataforma de dados que disponibiliza acesso a mais de 9.200 títulos de periódicos chamada Web of Science dos anos de 2013, 2014 e 2015. Também foram levados em consideração, além dos dados do Instituto Nacional da Propriedade Industrial (Inpi) de 2006 a 2015, da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e fundações estaduais de fomento à ciência em 2015 e em duas pesquisas nacionais do Datafolha.

UERR - Sobre a colocação, a Universidade Estadual de Roraima (UERR) informou que o RUF beneficia diretamente as Instituições de Ensino Superior (IES) mais antigas, em detrimento das que iniciaram suas atividades apenas na segunda metade da década passada, como é o caso da UERR.

Salientou ainda que alguns dados da pesquisa, como os índices de ensino, mercado, internacionalização e inovação só poderão ser alcançados com o passar do tempo e acredita que, “nos próximos anos, com os investimentos que a UERR está fazendo nas áreas de Ensino, Pesquisa e Extensão, os indicadores serão diferentes”.

A UERR afirmou que tem investido na qualificação dos seus 162 professores efetivos, dos quais quatro já fizeram pós-doutorado, quatro estão fazendo pós-doutorado, 53 são doutores, 93 são mestres e 16 especialistas. “Até o final de 2019, a Instituição terá 130 doutores, o equivalente a 81,25 % do total dos docentes”, frisou.

A instituição também defendeu que desde 2015 os cursos de graduação da UERR vêm sendo ranqueados por outras instituições e têm alcançado notas inéditas. “O Guia do Estudante, da Editora Abril, recomenda diversos cursos oferecidos pela UERR e alcançamos nota quatro no Enade em diversos cursos”, frisou.

UFRR - A Folha também entrou em contato com a UFRR, por meio da Coordenadoria de Comunicação, porém, não obteve retorno até o fechamento desta matéria. (P.C)

Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!