SAÚDE OCULAR
Uso indevido de colírios pode causar doenças sérias
Gostei (0) Não gostei (1)
Além de piorar a infecção, automedicação pode gerar risco de desenvolver doenças
Por Raisa Carvalho
Em 07/05/2018 às 07:10
O oftalmologista Amarildo Rodrigues Melo reforça que colírios só podem ser utilizados com prescrição médica (Fotos Julio Graziani/Revista Saude )

Períodos de chuvas contribuem para a propagação de diversas doenças oculares, entre elas, uma das mais comuns é a conjuntivite, uma inflamação da conjuntiva, membrana que reveste a parte externa do globo ocular e deixa os olhos irritados e vermelhos.

De acordo com o oftalmologista Amarildo Rodrigues Melo, em caso de suspeita da doença é fundamental procurar um especialista e evitar a automedicação. “Apenas o oftalmologista que pode dar o diagnóstico correto e indicar o procedimento apropriado. A falta de tratamento ou o uso inadequado de medicamentos pode ter consequências sérias”, ressalta.

Segundo o médico, é muito comum que os pacientes façam automedicação com colírios, o que é muito arriscado, já que alguns podem retardar o tratamento e até causar consequências maléficas à saúde ocular.

"A utilização incorreta pode prolongar a infecção e ainda resultar em doenças mais graves como glaucoma, dilatação pupilar, vermelhidão dos olhos, arritmias cardíacas, hipertensão, catarata e hiperglicemia. A orientação médica para o uso de remédios é essencial, e com os colírios não é diferente”, relata.

O oftalmologista ressalta que em alguns casos podem surgir complicações, como as pseudomembranas formadas por bactérias que devem ser removidas. Para isso, é indicado o uso de corticoides tópicos de duas a quatro vezes ao dia.

"No geral, o tratamento é realizado com colírios para alívio dos sintomas, apenas para tirar o desconforto na região ocular. Mas em casos mais sérios outros medicamentos devem ser utilizados, por isso o diagnóstico profissional é imprescindível", esclarece.

Para as conjuntivites alérgicas, é necessário evitar contato com o alérgeno (poeira, pólen, pelos de animais, fumaça, poluição etc.) e usar medicamento específico prescrito por um especialista, que vai depender de cada caso.

Para todas as situações, são recomendadas medidas para o alívio dos sintomas, como compressas frias e colírios lubrificantes. O uso de lentes de contato deve ser suspenso.

Dicas para prevenção
* Lavar as mãos frequentemente com água e sabão;
* Evitar contato com os olhos sem higienizar as mãos;
* Evitar uso de maquiagem de outras pessoas nos olhos;
* Nunca usar lentes de contato de outras pessoas;
* Nunca usar colírios utilizados anteriormente por pessoa com conjuntivite;
* Não levar crianças com conjuntivite para o berçário ou à escola até que o quadro tenha se resolvido;
* Utilizar apenas produtos descartáveis para limpeza dos olhos acometidos pela doença;
* Lavar regularmente lençóis, fronhas e toalhas.

Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!