DEPENDÊNCIA QUÍMICA
Vereador diz que ONGs precisam estar regularizadas para receberem apoio
Por Paola Carvalho
Em 28/08/2017 às 01:28
Vereador Ítalo Otávio em entrevista ao programa Agenda Parlamentar (Foto: Diane Sampaio)

A Câmara Municipal de Boa Vista (CMBV) promoveu, na quinta-feira, 24, uma audiência pública para debater a questão dos dependentes químicos na Capital. O requerimento nº 54/2017, de autoria do vereador Pastor Jorge (PSC), havia sido aprovado em sessão no início do mês.

De acordo com vereador Ítalo Otávio (PR), que esteve na audiência, o objetivo do encontro foi debater soluções para a questão em Boa Vista junto aos parlamentares municipais, representantes da sociedade civil organizada, das comunidades terapêuticas, da Prefeitura de Boa Vista, Governo do Estado e Ministério Público do Estado (MPRR).

“A intenção da audiência pública é convocar os órgãos competentes para dar justificativas, falar dos procedimentos, escutar outros segmentos e tomar medidas”, explicou o vereador durante o programa Agenda Parlamentar, da Rádio Folha 1020 AM, no sábado, 26.

Segundo ele, apesar do convite, poucos representantes governamentais compareceram, porém, a sua avaliação da audiência foi positiva. “A maioria não compareceu. Do Governo do Estado nós contamos com a presença da Polícia Militar, do Programa Educacional de Resistência às Drogas [Proerd]. Da Prefeitura, contamos com representantes da Ação Social. Apesar de tudo, a audiência foi muito boa porque nós contamos com as organizações não governamentais que tratam diretamente com os dependentes químicos”.

APOIO - Conforme o vereador, durante a audiência houve muita reclamação por parte da atuação do Poder Executivo para tratar do problema. “As organizações reclamaram muito da ausência do poder público, do governo do Estado e do Município, e nós fomos escutá-los”, disse.

Porém, Ítalo ressaltou que é preciso que as organizações estejam aptas para trabalhar em parceria com o governo. “Reclamaram bastante do poder público, mas o auxílio só pode acontecer quando a empresa está regularizada, com Certificado de Pessoa Jurídica [CNPJ] em dia e com o poder de receber esses recursos. É louvável a atuação dessas empresas que trabalham independentemente para auxiliar o problema da dependência química em Boa Vista, mas temos que trabalhar juntos, dentro das normas, para conseguir fazer um trabalho eficiente”.

OUTROS PROJETOS – Além da audiência pública, o vereador comentou sobre o início das obras de recapeamento da Rua Joca Farias, no bairro Caranã, zona oeste, por meio do Programa de Recuperação de Ruas e Avenidas.

“Desde o início do ano nós temos lutado muito pela Rua Joca Farias, que é uma via principal do bairro. Fizemos caminhadas e abaixo-assinados. A Prefeitura, junto com os secretários e os recursos que vieram, priorizaram essa avenida”, disse Ítalo Otávio. “No momento estão passando um asfalto novo e duplicando a via, o que vai melhorar cem por cento para os moradores”. (P.C.)

Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!