Por Nira Santos
Em 13/12/2019

Moralmente cegos... Até quando?

“Pelo que sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias, por amor de Cristo. Porque, quando estou fraco, então, sou forte”. (2 Coríntios 12:10)

Somos fracos. Muitas vezes, nos escondemos atrás da covardia para mascarar nossa incapacidade de mudanças, e deixamos que as coisas fiquem como estão. Nos acomodamos. Não damos a mínima para as consequências de tanta irresponsabilidade. Nossa fraqueza moral nos paralisa, nos habitua a um estado de coisas aparentemente intransponíveis, nos limitamos cada vez mais e acreditamos que o imediatismo do mundo é o que realmente vale a pena, sem saber que nos afundamos cada vez mais num buraco que parece não ter fim. Mas, por mais que sejamos frágeis e falíveis, preferimos acreditar no contrário, e não reconhecemos nossas fraquezas a ponto de nos ajoelharmos diante do Criador e pedir a Ele que conduza as nossas vidas. Optamos, então, por um caminho de erros.

Resistimos, mesmo que saibamos da vontade do Pai em nos ajudar. “Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei”. (Mateus 11:28). Custamos a crer nesta e em tantas outras promessas de Deus, preferindo acreditar que o nosso alívio virá nas próximas férias em uma praia paradisíaca ou naquela festa que tanto esperávamos. Nossa salvação parece sempre estar naquilo que nos é puramente material e imediato, nunca no que o Senhor nos prometeu. Tem sido assim há milênios e parece que estamos longe de aprender.

Ficamos cegos graças à nossa burrice (com o perdão da palavra) e à vaidade que nos fazem crer que somos autossuficientes em tudo. Tentamos, inclusive, ser deuses e donos do nosso destino e, invariavelmente, mais cedo ou mais tarde, quebramos a cara. São poucos os que percebem a tempo que a salvação vem do alto e não de nós mesmos. Resistimos em entregar nossas vidas a Deus, que “não nos deu o espírito de temor, mas de fortaleza, e de amor, e de moderação”. (2 Timóteo 1:7).

Até quando nos valeremos de nossa pusilanimidade para justificar nossos erros e permanência no pecado? Até quando deixaremos triste o Pai por nossas decisões inconsequentes? Abusamos do amor e da bondade de Deus por sabermos que Ele não limita Sua benevolência por nós; ela é infinita, mas nós não somos. É importante que nos lembremos sempre da nossa finitude para que não continuemos a quebrar a cara.

“Posso todas as coisas naquele que me fortalece”. (Filipenses 4:13). 


 A Igreja Assembleia de Deus no município de Caroebe realizou o último Batismo em Águas do ano de 2019, sob a coordenação do pastor Clayton Viana


ENTRE NÓS

Avivamento, Avivamento e Avivamento!

Observemos que pouco se fala e muito menos se vive. Com tanta teologia da prosperidade, com mensagens que perderam o sentido Cristocêntrico, chegamos até o ponto de alguns negociadores de milagres ocupar os espaços nos púlpitos de muitas igrejas. Onde fica o avivamento de DEUS para nossas vidas?

Sabemos que o avivamento é a manifestação de Deus na vida pessoal e na vida coletiva de um povo que ama a sua presença. Com isso só temos a ser impactados e sermos revigorados através da oração seguida de um arrependimento sincero, não podemos deixar que os nossos pecados sejam responsáveis pelo “engessamento” da nossa espiritualidade. Precisamos buscar a confissão, mudança e intimidade com Deus, para superarmos nossos desafios que tão de perto nos cercam. Pedro responde aos curiosos que viram o grande mover do Espírito Santo em Atos 2:38, “E disse-lhes Pedro: Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo, para perdão dos pecados; e recebereis o dom do Espírito Santo”. 

Precisamos saber quais são as nossas prioridades; precisamos crer na promessa e não podemos ser mais um expectador, e sim participante ou um instrumento do avivamento que acontece na Terra. E prossigamos em fazer a oração do profeta Habacuque: “Ouvi, Senhor, a tua palavra, e temi; aviva, ó Senhor, a tua obra no meio dos anos, no meio dos anos faze-a conhecida; na tua ira lembra-te da misericórdia”.
Fiquem na Paz e não se esqueçam de orar por isso, e também colocar na sua lista de conquistas para o próximo ano.

JOELCIO SOUZA


 A Igreja Batista Missionária do Tancredo Neves em uma só união, em oração por aqueles que necessitam do amor de Cristo 


INAUGURAÇÃO

A Igreja Assembleia de Deus realizará a festa de inauguração do novo templo no município de Caroebe nos dias 20,21 e 22 de dezembro. Esse é o segundo maior templo do Estado que será cenário de muitos milagres, curas, salvação e renovação para a glória de Deus. O pastor Isamar Ramalho irá ministrar e realizar a cerimônia de inauguração. O evento terá a participação do pastor Clezio Araújo, do Rio de Janeiro, que vai ministrar a palavra, e da cantora Edilene Azevedo ministrando o louvor.


CONGRESSO JOVENS

Será nesta sexta (13) e sábado (14), às 19h, que a Igreja Pentecostal Missionária realiza o 1° Congresso da Rede Jovem IPM, com o tema “Venha o teu Reino”. Os preletores serão a missionária Bianca, da IVEC, e o irmão Jonisson Vieira, da IEAD. O louvor contará com a participação da dupla Marcos e André e das irmãs Lia e Rebeca, da IEAD. O evento será na Rua Rosa de Oliveira Araújo, 4270 - Senador Hélio Campos. Informações: (95) 99140-2004.


  Leide Cadete comemorou mais um ano de vida ao lado de seu esposo, Benjamim, e de sua filha, Laura Cadete


DINÂMICA

Trem da Alegria

Nesta dinâmica, todos os participantes são convidados a circular pela sala para se conhecerem melhor. Devem neste momento aprender o nome dos colegas e observar qualidades que já podem ser vistas neles sem mesmo conhecê-los (ex: sorridente, simpático, sério, bonito, bem-vestido…).

Em seguida, o tutor da dinâmica deve começar a brincadeira e formar um trenzinho da alegria. Para isso, deve correr como um trem e chamar uma pessoa pelo nome e apontar uma qualidade sua, pedindo para que se junte a ela na brincadeira. A pessoa chamada deve fazer a mesma coisa com seu colega e, sucessivamente, todos os participantes devem entrar na locomotiva, repetir a mesma ação, até formar um trem completo.

A Conversão Do Mineiro

Um mineiro de carvão se converteu. Seus amigos acharam graça. Ficaram tirando onda com ele. Ele bebia muito, e não acreditaram na conversão dele. 
- "Ô Carlos, você acredita que Jesus virou água em vinho naquela festa?" perguntaram.
- Carlos respondeu. "Não sei se Jesus realmente virou água em vinho naquela casa. Mas, eu sei que na minha casa ele virou cachaça em comida na mesa."

Qual a maior prova de milagres? A transformação na vida dele.

Por que eu acredito nos milagres de Jesus? Por causa dos milagres que ele fez na minha vida.

Não vi Jesus virar água em vinho. Não o vi transformar cinco pães num banquete para cinco mil. Mas, eu o vi converter um homem violento, revoltado, e vingativo numa pessoa que até seus velhos amigos dizem - "Só Deus pode ter feito isso."

Há pessoas violentas, corruptas, entregues a todo tipo de paixão e vício. Jesus as transformou.
Elas acreditam em milagres? Elas acreditam em transformação?

Acreditam sim! Porque elas viram milagres nas suas próprias vidas. Você acredita em milagres?
- autor desconhecido


 Nosso grande amigo Otoniel dos Anjo hoje comemora mais um ano de vida ao lado da esposa, Silvia Deise, e dos filhos Davidson e Gabriel dos Anjos

Nira Santos
espacogospel@folhabv.com.br
Cadastrar-me Enviar Comentário
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!
Últimas de
Espaço Gospel
+ Ler mais artigos de Espaço Gospel