Por Nira Santos
Em 19/04/2019

Editorial

“Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo que aquele crê não pereça, mas tenha a vida eterna”. É com esse versículo do Livro de João (3:16), que o Espaço Gospel desta semana destaca a importância de Cristo em nossas vidas e a necessidade de que honremos todo o sacrifício feito por Ele na cruz ao dar o Seu sangue para nos salvar e nos redimir diante do Pai. E essa necessidade de agradecimento deve ser constante, diária, fazer parte de cada momento vivido por nós, seres indignos da misericórdia divina, mas, ainda assim, escolhidos por um Deus de amor que não desiste de nos salvar. A Páscoa deve ir além do consumo dos ovos de chocolate e de peixes, tradições estas que não deixam de ter seu valor por simbolizarem a graça da confraternização. Mas, mais importante do que esse simbolismo, é a reflexão sobre o objetivo sagrado de Nosso Senhor Jesus Cristo em Sua Via Crucis: dar-nos a chance de sermos salvos do pecado, não importa quantas vezes precisemos “ressuscitar”, renascer para uma nova vida. E mais importante ainda é saber que Ele nunca desiste de nós! Que a Paz do Senhor esteja conosco sempre! Feliz Páscoa a todos! 

Irmão Benjamim da Assembléia de Deus, 13 de setembro, com a esposa Marileide e sua filha Laura Cadete comemorando mais um aniversário recentemente


Palavra da fé

Para onde estás indo 

Um jovem, com 13 anos de idade, começou a conhecer o “mundo”, as drogas, como maconha, cocaína, lança-perfume e loló. Ele passou 5 anos nesse “mundo”. Mas como Deus muda a história, por volta dos 18 anos, estava este jovem em um carnaval fora de época, de madrugada, após ter usado entorpecentes e bebidas. No meio da festa, resolveu ir ao banheiro. No caminho, havia um jovem evangelizando que o parou e lhe entregou um folheto, cujo título era ”Para onde você está indo, qual será seu destino?”. Ele recebeu o folheto, amassou, colocou no bolso da bermuda e continuou seu caminho.  Voltou ao bloco da folia, continuou bebendo, cheirando até amanhecer.

Foi para casa, dormiu até tarde, acordou, pegou o que tinha no bolso, um folheto com uma palavra para um “perdido”. Leu e releu o folheto várias vezes. Naquele momento, Deus entrou em sua vida. O jovem passou a semana em casa.

No dia 10 de novembro de 2002, em um domingo, ia sair para beber por volta das 20h30, mas, no meio do caminho, veio a sensação de que teria que voltar para casa. Fez isso, voltou e passou em frente a uma igreja, a Assembleia de Deus. O pregador estava com a palavra final e o convidou. Sem se dar conta, ele já estava na secretaria chorando e falando seu nome para a secretária da igreja. Foi um momento inesquecível. O jovem havia recebido Cristo como Salvador, um ano que mudaria sua história. De lá para cá, só vitórias. Momentos de dificuldades sempre houve, mas Deus sempre esteve ao seu lado! 

Esse é meu testemunho vivo. Hoje, sou casado com Mylena Gentil e pai de duas princesas, Isabelli Gentil e Emanuelle Gentil, bombeiro militar e pastor presidente da AD Igreja da Fé no Brasil.

"Eu sou a ressurreição e a vida. Aquele que crê em mim, viverá, ainda que morra". João 11.25

Pr. Leandro Gentil, quem nos trouxe a mensagem de hoje, com sua esposa Mylena e duas filhas Isabelli e Emanuelle.


 ILUSTRAÇÃO 

Filipe e o Ovo

Uma professora dava uma aula a alunos do terceiro grau. Eram dez estudantes todos na faixa dos oito anos.

Um dos seus alunos era um menino chamado Filipe, que tinha síndrome de Down. Apesar de parecer feliz, Filipe mostrava cada vez mais sua sensibilidade.

Ele se sentia diferente dos outros alunos.

Se vocês conhecem algumas crianças de 8-10 anos, devem saber que às vezes elas podem ser um pouco insensíveis.

É justamente nesta idade também que a criança está querendo cada vez mais ser aceita pelos seus amigos.

Infelizmente, Filipe, apesar dos esforços da professora, não foi aceito pelos outros meninos. Mesmo assim, a professora fez todo possível para que Filipe se sentisse uma parte da turma.

Filipe não escolheu ser diferente. Ele não queria ser diferente dos outros alunos, mas ele era. E todos sentiram isso.

Esta professora foi bastante criativa. Um ano, durante a Páscoa ela levou para a sua aula dez ovos plásticos vazios. Cada aluno iria receber um ovo.

O objetivo era que cada aluno saísse para o jardim e procurasse  um símbolo de vida renovada, de vida nova, um símbolo da Páscoa. Depois, eles iriam misturar todos os ovos e abri-los para ver o que tinha dentro.

Todos os alunos saíram correndo para achar algo para colocar dentro do seu ovo. Em pouco tempo, todos voltaram e depositaram seus ovos numa mesa.

Daí a professora começou a abrir os ovos.

Ela abriu um e dentro tinha uma flor. Todas as crianças ficaram admiradas.

Ela abriu outro e tinha dentro uma borboleta. As meninas disseram: “Ai que lindo! Que bonito!” Os meninos não disseram muita coisa, porque meninos são assim, não é?

A professora abriu um terceiro ovo, mas não tinha nada dentro.

Imediatamente, todos começaram a rir e gritar: “Isso não é justo. Que coisa estúpida. Alguém errou!”

Foi quando a professora sentiu alguém puxando sua blusa. Ela olhou e viu que Filipe estava ao seu lado.

“É meu”, disse Filipe. “É meu.” As crianças começaram a rir e dizer “Ah Filipe, você nunca faz nada certo! Você tá sempre por fora!”

“Eu fiz certo, eu fiz”, disse Filipe. “É o túmulo. O túmulo está vazio!”

Toda a aula ficou em silêncio. Ninguém disse nada. E você pode acreditar, ninguém nunca mais disse a Filipe que ele era estúpido ou que fazia sempre as coisas erradas. De repente, Filipe foi aceito pela turma.

Naquele mesmo ano, Filipe faleceu. Sua família sabia por muito tempo que ele não iria viver uma vida longa.

Muitas coisas estavam erradas com seu pequeno corpo. No final de julho, com uma infecção a que qualquer um dos seus amigos teria sobrevivido, Filipe faleceu.

Seu velório foi realizado na igreja que os pais dele frequentavam.

No dia do seu velório, nove crianças de oito anos de idade foram para a frente da igreja e colocaram em cima do seu caixão um ovo de plástico – vazio.

Irmã Mara Nicácio e seus filhos Igor Gabriel e Isabelle Vitória Nicácio da Assembléia de Deus Peniel comemoraram ontem aniversário dela

 

Gospel Mais:

Encontro de Mulheres Presbiterianas

- A Federação de SAFs do Presbitério de RR ainda está realizando o XI Encontro de Mulheres Presbiterianas, trazendo o tema Genealogia do Feminismo com o Rev. Marcos Augusto Fernandes na ministração. O evento irá até este sábado, 20, no 2° IPBV, Rua Gustavo Mesquita, 208, bairro 31 de março. Para maiores informações, 99138-5985

Evangelismo Infantil

- A IBPM realiza neste domingo, 21, às 18h, o Culto da Rede Kids, levando o tema JESUS: o Plano Perfeito. O evento será na Rua Belarmino, 2169, Tancredo Neves

Verbo se fez Carne

O Musical de Páscoa da Assembleia de Deus vai relembrar que o Verbo se fez Carne para libertar, curar e restaurar  a vida eterna aos filhos de Deus. O evento vai contar com a Orquestra Arautos, o Coral Filadélfia e o grupo teatral. Ao todo serão mais de cem pessoas envolvidas no Musical de Páscoa que tem como título: Tocou-me: Uma História de Transformação.

A expectativa da Igreja Assembleia de Deus é poder reunir o maior número de pessoas evangélicas ou não evangélicas para verem e sentirem o amor de Deus. O Musical de Páscoa será nos dias 20 e 21 de Abril, às 19h30, na Sede Estadual, localizada na Avenida Benjamim Constant, centro.

Dica: Páscoa – Na edição passada, postamos aqui uma lembrancinha para dar às crianças da Escola Bíblica Dominical. Como ainda estamos em clima de Páscoa, vamos publicar mais algumas ideias.



Dinâmica:

As dinâmicas de grupos são um ótimo recurso didático para professores de Escola Dominical ou quaisquer outros grupos.

O outro Lado

Objetivos: ver o objetivo comum do grupo. Processo de comunhão e união. Análise da realidade.

Desenvolvimento: (não dizer o objetivo da dinâmica).

O coordenador pede a todos que se coloquem no fundo da sala ocupando toda a parede. Pede silêncio absoluto, muita atenção para a ordem que vai ser dada e que sejam rigorosamente fiéis a ela. Deve manter silêncio durante a dinâmica.

A ordem é a seguinte: Vocês deverão procurar, como grupo, atingir o outro lado da sala, da forma mais rápida possível e mais eficiente.

Repete-se a ordem várias vezes. Até que todos cheguem juntos.

O coordenador dirá que a ordem não foi cumprida, pede ao grupo que recomece. Repita a ordem várias vezes, pedindo que haja silêncio.

NOTA: É bom que haja obstáculos pelo meio da sala (cadeiras…) dificultando a passagem. Ele considerará a tarefa cumprida quando julgar que o grupo se aproximou do ideal alcançando o outro lado unido, obedecendo ao ritmo uns dos outros, tendo incluindo todos na travessia.

Em seguida, fazer comentários sobre tudo que observaram e sentiram:
– Como cada um se sentiu?
– Quem se sentiu esmagado e desrespeitado?
– Quem mais correu ou empurrou?
– De que forma as lideranças foram se manifestando???
– Houve desistência no meio do caminho?
– Surgiram animadores???

Palavra de Deus:

“Porque, assim como o corpo é um e tem muitos membros, e todos os membros, sendo muitos, são um só corpo, assim é Cristo também”. 1 Coríntios 12:12

Valdeci Manoel e Neyliana trocaram alianças na Assembleia de Deus em Caroebe

Nira Santos
espacogospel@folhabv.com.br
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!
Últimas de
Espaço Gospel
+ Ler mais artigos de Espaço Gospel