Por Denise Rohnelt Araujo
Em 11/10/2019

ENTRADA

Olá!

A boa notícia é que inauguramos todo o complexo do Plataforma 8 onde está a cozinha Letras Saborosas. O Food Park 8 já está funcionando com o Barracão do Poeta que vai funcionar de segunda a sexta das 7:30 às 11hrs e das 15:30 às 19hrs. O Waku Pizza e hambúrguer artesanal de terça a domingo das 18 às 22:30. A Filhota Gelato artesanal de terça a domingo das 15 às 22hrs. O bar Rhopalurus vai funcionar de segunda a sábado das 17:00 até meia noite. E ainda temos: Gratos Gourmeteria, Duckbill Cookies & Coffee, e a Casa do Yakisoba.

Este mês fiquem atentos aos cursos que vão ser iniciados na Cozinha Letras Saborosas através das redes sociais. Teremos cursos de saladas, cozinha amazônica, e algumas surpresas. 

E no nosso canal na TV Folha BV, vejam como foi a Feira Internacional de Gastronomia Amazônica – FIGA. Quero agradecer à caravana de alunos e professores  do curso de gastronomia do Claretiano por estarem na terceira edição da Feira, espero que tenham aproveitado.

Hoje sem receita, apenas fotos da terceira edição da FIGA 2019 feitas pelo fotografo paulista Ricardo D’angelo.

Até o próximo sábado!

TERCEIRA EDIÇÃO DA FIGA 2019 MOSTRA A VALORIZAÇÃO DOS INGREDIENTES AMAZÔNICOS

A Feira Internacional de Gastronomia Amazônica trouxe para sua terceira edição em Manaus, Amazonas, chefs renomados brasileiros que falaram sobre a importância dos nossos ingredientes amazônicos na cozinha brasileira.

O evento idealizado pelo diretor da Abrasel do Amazonas, Mario Valle do restaurante Tambaqui de Banda, é organizado pela Associação juntamente com vários parceiros no estado. Na abertura do evento, o presidente da Associação de Bares e Restaurantes do Amazonas, Fabio Cunha falou da importância da Feira para o turismo, para o setor de alimentação e para toda a região amazônica.

A Dona Onça Janaína Rueda, abriu as aulas shows e mostrou em vídeo todo o trabalho que ela e o marido Jefferson Rueda estão fazendo pela revitalização e valorização do centro da cidade de São Paulo. A chef aproveitou ingredientes como cogumelos Yanomami, farinha de mandioca do Uarini ( que agora tem indicação geográfica), jambu, tucupi e fez um prato que ela disse que serve para seus filhos, uma carne de panela com ingredientes simples do cotidiano amazônico e que são um verdadeiro luxo para quem vive em outros estados.

O chef tapajônico Saulo Jennings do restaurante Casa do Saulo de Santarém no Pará, levou sua versão do lanche clássico americano, o cachorro quente.  Ele trouxe uma lingüiça de pirarucu e jambu feita por ele, com um vinagrete de feijão de Santarém e um molho de tucupi, servido com tucumã. Além de ter feito esse sanduíche amazônico, Saulo falou sobre a importância de sabermos a procedência de cada ingrediente e conhecer nosso fornecedor, nosso pequeno produtor, para valorizar a nossa cozinha.

A chef Danielle Dahoui aproveitou o dia de Cosme e Damião e ensinou sua receita de sucesso, que pode ser um simples bolo de chocolate, utilizando ingredientes locais como chocolate amazônico e castanhas do Pará e de Sapucaia.

A master chef Angélica Vitali deu um verdadeiro show de simpatia, conhecimento e generosidade ao mostrar que a cozinha molecular é uma técnica que pode ser utilizada com ingredientes locais, e prometeu vir a Roraima dar um curso na Cozinha Letras Saborosas em breve.

O jornalista Arnaldo Lorençato palestrou para empresários do setor de alimentação falando sobre as transformações da gastronomia e o futuro dos restaurantes, afinal Lorençato tem quase 30 anos de trabalho no setor, tendo conhecido mais de 15 mil restaurantes pelo mundo.

O grande cientista gastronômico catalão Pere Castells falou sobre a Cozinha do Futuro, mas alertou sobre a importância da valorização e sustentabilidade dos ingredientes amazônicos, propôs aos presentes a formação de um grupo denominado Sustentabilidade Amazonas - Manaus, que busque a utilização de ingredientes locais para a produção de novos produtos. Na oportunidade mostrou como é simples fazer testes com ingredientes, como a utilização da fruta Cubiú para transformar em um creme. Pere Castells é presidente do Congresso Mundial de Ciência e Cozinha de Barcelona que será de 2 a 4 de novembro de 2020 na Universidade de Barcelona. O evento tem o chef Ferran Adrià como presidente de honra.

A chef Denise Rohnelt explanou sobre a valorização dos ingredientes e utensílios da cultura indígena amazônica que podem ser utilizados no cotidiano de todos. Foi mostrada a costela de porco temperada no tucupi negro e defumada, elaborada junto com o jovem Felipe Faccioni que trabalha com embutidos na nossa capital do extremo norte. Foi ensinado e servido para a platéia o arroz com costela de porco no tucupi negro e pimenta de cheiro apresentado no último evento do Fartura São Paulo.

A jornalista e chef de cozinha Denise Rohnelt,  além de curadora e palestrante, fez a tradução da aula do espanhol Pere Castells, e no final foi convidada por ele para palestrar sobre a Mandioca e seus sub-produtos no segundo Congresso Mundial de Cozinha e Ciência que acontecerá em novembro de 2020 em Barcelona.

Será uma alegria poder levar os ingredientes amazônicos para além mar. E por hoje fiquem com algumas fotos da terceira edição da Feira Internacional de Gastronomia Amazônica – FIGA, até a FIGA 2021.

Denise Rohnelt Araujo
jornalista@teste.com.br
http://meusite.com.br
Aqui ficará as informações sobre o colunista e a coluna.
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!
Últimas de
Letras Saborosas
+ Ler mais artigos de Letras Saborosas