Após a filiação... as especulações. - Folha de Boa Vista
Por Parabólica
Em 17/09/2021

Bom dia,

Hoje é sexta-feira (17.09). E mais uma semana termina com a interminável polêmica entre estados e o Ministério da Saúde em torno do combate à pandemia da Coovid19. A mais recente diz respeito a determinação do Programa Nacional de Imunização (PNI), coordenado pelo governo federal,  de suspender a vacinação de jovens e adolescentes sem comorbidades, com vacinas da gigante norte-americana Pfizer. A determinação do Ministério da Saúde -baseada em efeitos colaterais observados em jovens vacinados, inclusive com a ocorrência de uma morte-, foi contestada pela maioria dos estados, que não a obedeceram. É assim, que caminha este Brasil brasileiro.     

FRONTEIRA

A abertura da fronteira entre o Brasil e a República Cooperativista da Guiana continua na pauta de conversas entre autoridades dos dois países. Agora o assunto já não é preocupação apenas dos líderes fronteiriços. Está prevista para hoje, logo mais as 10h, uma comitiva de alto escalão do governo guianense, incluindo ministros e embaixadores, para uma reunião, que ocorrerá por volta de meio-dia no Palácio Hélio Campos com o governador do estado Antônio Denárium (Progressistas). A comitiva virá diretamente de Georgetown, em avião particular. O asfaltamento da estrada que liga Lethem a Linden, em território daquele países vizinho pode também ser pauta de discussão entre as autoridades.

PROJETOS ESPECIAIS

O presidente da Assembleia Legislativa do Estado (ALE) comandou ontem, uma solenidade para lançar oficialmente a instalação da Superintendência de Projetos Especiais daquela instituição. A nova estrutura que vai englobar várias atividades da ALE, inclusive o Chame e os projetos de esportes de estímulo aos jovens estará sob a direção do administrador de empresas e empresário Marcelo Nunes. A julgar pela presença de público que compareceu à solenidade na tarde de ontem, quinta-feira, é prioridade da Mesa Diretora da ALE dar nova dimensão aos programas que estão sob a coordenação da nova Superintendência.

JANTAR

Na quarta-feira, 15.99, após a filiação do governador Antônio Denárium ao Progressistas, o deputado federal Hiram Gonçalves, que preside a sigla em Roraima, ofereceu a poucos convidados um jantar em sua residência brasiliense. No ambiente festivo, foram faladas várias possibilidades de candidaturas, entre elas, a do anfitrião ao Senado Federal, que contaria com a simpatia de boa parte das base de apoio do governador Antônio Denárium. Segundo fontes da Parabólica, o martelo não foi batido, mas o assunto dominou boa parte da conversa dos convidados.

REAÇÃO

Sobrinho e fiel escudeiro do senador Telmário Mota (PROS), o ex-prefeito de Pacaraima e ex-secretário estadual de agricultura, Hinpérion Oliveira, reagiu mal à filiação do governador Antônio Denárium ao Progressistas. Em nota divulgada em redes sociais Hinpérion se refere a festa de filiação de Denárium como repetição de um filme que não deu certo no passado. Sem citar nomes, o ex-prefeito atribuiu a um adversário do grupo político do governador a intenção de semear discórdia na base de apoio governistas para colher os frutos em 2022. Se ele falar em nome do grupo do senador Telmário Mota, parece que os articuladores da candidatura de Antônio Denárium à reeleição terão muito trabalho para evitar fissuras irreversíveis no palanque da campanha.

DIA AGITADO

A quinta-feira, ontem, foi de agitação no meio político/policial roraimense. Desde muito cedinho, a notícia de que uma grande operação comandada pelas polícias militar e civil estava em curso para prender quase uma dezena de policiais militares e ex-servidores da Assembleia Legislativa do Estado (ALE) tomou conta do noticiário da imprensa, das conversas de bares e também das redes sociais. Também logo cedo, apesar do tal do sigilo decretado pela Justiça, todos ficaram sabendo tratar-se do resultado da apuração pela Polícia Civil do episódio onde um apresentador de TV foi sequestrado e torturado ano passado, em plena campanha eleitoral municipal.  Ao longo do dia, os nomes dos envolvidos foram sendo revelados apesar da proibição legal para que se fizesse.

CONSEQUÊNCIA

Esse tal de sigilo, que pode ser justificado por conta de eventual exposição de honras alheiras, produz também muita confusão. Por conta da falta de transparência, o nome de um coronel da Polícia Militar, que já foi secretário estadual e municipal de  Segurança Pública, restou indevidamente citado como envolvido no sequestro e tortura do jornalista. Na verdade, o acusado de envolvimento no episódio, é um coronel da PMRR, que foi secretário de Segurança na Assembleia Legislativa, durante a presidência do deputado estadual Jálser Renier (Solidariedade).

UM OU OUTRO

Daqui da Parabólica dissemos noutro dia sobre a possibilidade do deputado federal Otaci Nascimento (Solidariedade) de assinar a ficha de filiação do Progressistas. A ida de Nascimento para o partido, agora, do governador Antônio Denárium depende ainda de uma prévia conversa dele com o deputado estadual Jálser Renier. O que parece certo é que Otaci e Jálser, que foram companheiros inseparáveis na eleição estadual de 2018 e municipal de 2020, não ficarão mais na mesma sigla, o Solidariedade. Só um deles, vai continuar no partido. Fontes da Parabólica garantem que a separação é consensual.

      

                    

Parabólica
parabolica@folhabv.com.br
Cadastrar-me Enviar Comentário
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!