Por Victor Matheus
Em 16/04/2019

ABRE A CONTA

Bom dia rocker! No editorial de hoje, compartilho uma reflexão escrita no dia 13 de abril de 2015, sobre o rock de Roraima, na qual ainda é atual e merece ser compartilhada aqui:

“O Roraima Sesc Fest Rock deixou saudades e fez história com 9 edições inesquecíveis trazendo na derradeira edição a banda Sepultura, definindo pra mim o dia 14 de julho de 2013 como o dia do rock roraimense a ser celebrado para sempre... O Espaço Rock do Sesc Centro foi a gênesis da melhor fase do rock do extremo norte do Brasil e marcou um período onde bandas e público tinham uma sintonia e união até hoje inigualáveis e também muitas polêmicas sadias e estimulantes, uma competição pelo melhor show, o melhor evento, o melhor cover, o melhor autoral, o melhor single, a melhor festa, a melhor camiseta de banda, o melhor pitmosh, a melhor performance headbanguer... Pra onde caminhará o rock roraimense daqui pra frente? Que bandas repetirão a grandiosidade de baladas como "palavras ao vento" da banda Sheep, shows incendiários da banda Garden pelas praças da cidade, gincanas e festas privadas, festas undergrounds com Lepthospirose, Pandora e Estado de Coma, e um público fiel ao rock autoral da banda LN3? As relações de banda com o público mudaram muito de 15 anos atrás para os dias de hoje, e apesar de estarmos mais conectados e acessíveis ao que é produzido, via internet, smartphones, vejo um distanciamento cada vez maior entre o rock n'roll e sua essência... Em outras palavras, muita maquiagem para pouco conteúdo. Desejo que este novo ciclo do cenário rocker local, e a nova geração de bandas não repitam os erros do passado, e se inspirem nos melhores exemplos, que são muitos e de muitas formas, para quem sabe finalmente levar o nome do rock de Roraima a novos patamares... Quem sabe presenciaremos até o final dessa década um som de Roraima em destaque nacional, uma banda local rompendo fronteiras, um cenário forte, plural e estimulante, que nos faça tirar a poeira do all star, o cheiro de naftalina de nossas camisetas pretas, e disposição para banguear muito e reencontrar os amigos para uma cerveja, ao som de riffs legais, bandas divertidas, humildes, e profissionais... Quem sabe né? Vida longa ao rock roraimense!!!”

Seja bem-vindo a coluna Roraimarocknroll, porque a história do rock você lê primeiro aqui. Boa leitura, e ótima terça feira. Let’s go! – Victor Matheus.


QUEM FOI RANDY RHOADS?


Créditos: Divulgação

Randall William Rhoads (Santa Mônica, 6 de dezembro de 1956 — 19 de março de 1982), conhecido como Randy Rhoads, foi um guitarrista norte-americano famoso pela participação nos álbuns Blizzard of Ozz e Diary of a Madman com Ozzy Osbourne. Foi considerado o 36º melhor guitarrista de todos os tempos pela revista norte-americana Rolling Stone. Em 19 de março de 1982 Randy Rhoads morreria, aos 25 anos, vítima de um acidente envolvendo um avião pilotado por um membro da equipe de Ozzy Osbourne.


LIVRO


Créditos: Globo Livros

LEMMY – A BIOGRAFIA DEFINITIVA (MICK WALL)

A morte de Ian “Lemmy” Kilmister, em 28 de dezembro de 2015, aos 70 anos, de câncer na próstata, marcou o fim de uma era. Não só pela importância dele como músico, mas também pelo fato de ele ser um cara acessível, dedicado aos fãs, uma figura que vivia o estilo de vida do rock and roll 100% do tempo. Mick Wall, que já escreveu sobre todo mundo dentro do universo do rock pesado, tinha uma relação muito especial com o britânico. Eles foram amigos por mais de 35 anos e Wall chegou a ser assessor de imprensa do Motörhead. “Lemmy era um contador de histórias, piadista genial e mestre da cara de pau. Ele só não era chato”, escreve o autor. Wall também mostra a linha que existia entre o Lemmy “de verdade” e o personagem aparentemente indestrutível que o artista criou. Por isso, as páginas finais imprimem à história um tom de melancolia, algo que não combinava com a personalidade do roqueiro. Mas nada de redenção: Lemmy foi Lemmy até o fim. (por Paulo Cavalcanti)


HÁBITO NOTURNO


A naftalina vai correr solta dia 26 de abril na Champanhia das Meninas, com o Especial Renato e Seus Blue Caps com a banda Hábito Noturno, que promete reviver os grandes clássicos de uma das bandas mais importantes da jovem guarda e do início do rock n’ roll no Brasil.

ROCK LIST


O Blog Roraimarocknroll seleciona 5 discos indispensáveis do ícone old rocker Ozzy Osbourne, para tocar no #Rocklist da sua vitrola. Confira:

1.    Blizzard of Ozz (1980)
2.    Diary of a Madman (1981)
3.    Bark at The Moon (1983)
4.    No More tears (1991)
5.    Live & Loud (1993)


BAÚ DO ROCK

Revirando o Baú do Rock Roraimense, encontramos o registro da banda Konvictus, em performance no Roraima Sesc Fest Rock de 2012, que aconteceu na área externa do Sesc Mecejana. Uma imagem com cheiro de naftalina.


MOMENTO POLAROID

Créditos: Victor Matheus


Pelas lentes do Blog Roraimarocknroll a história do rock roraimense é contada... O registro é da cantora venezuelana Viover, em performance no no 6º Tepequém Jazz e Blues Festival, que aconteceu dias 03 e 04 de fevereiro no Bar Platô 2112, na Vila Tepequém, Amajari, Roraima. Uma bela imagem digna de polaroid! 


INSTAROCK

A semana do rock roraimense no Instagram.

#Liminha
Siga @liminha

#Escândalo Fônico
Siga @escandalofonico

#CahÊ Archer
Siga @cahearcher

#Contratake
Siga @contratake


 
Siga o Instagram do Blog Roraimarocknroll @roraimarock


RORAIMAROCK INDICA

Confira os perfis e páginas que você deve acompanhar nas redes sociais

#Nós a Deriva
www.facebook.com/bandanosaderiva

FECHA A CONTA 

Para se manter informado sobre tudo que acontece no rock roraimense 

siga nossas redes sociais:

Acesse o blog da coluna, no www.roraimarocknroll.blogspot.com. 

Siga-nos no twitter @roraimarock. 

Curta nossa página no facebook/blogroraimarocknroll. 

Participe da coluna com sugestões através do e-mail roraimarock@gmail.com.

Victor Matheus
roraimarock@gmail.com
https://www.facebook.com/blogroraimarocknroll
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!
Últimas de
Roraimarocknroll
+ Ler mais artigos de Roraimarocknroll