Por Folha do Acadêmico
Em 22/04/2020

Sair da negação e agir: é chegada a hora de nos reposicionarmos

Em tempos de Coronavírus e necessidade de reclusão e isolamento, ficar em casa não se trata de uma realidade para todos. Por isso quem puder, fique em sua casa! Embora se trate de um acontecimento global, a forma como a pandemia incide sobre o sujeito se trata de algo muito particular. Neste contexto, precisamos nos adaptar à nova realidade que estamos vivendo, seja tentando manter nossa rotina ou então criando uma nova rotina, novos hábitos, nos reinventando.

São tempos de mudanças e incertezas, mas um momento importante para nos mantermos calmos e despender nossa energia física e psíquica para atividades produtivas, novas, particulares. Um momento para pensarmos em como podemos nos colocar e agir diante desta nova realidade, organizar nosso mundo interno e externo, reorganizar nosso tempo, prioridades e tarefas.

A privação social pode gerar sentimentos de tristeza e desânimo, por isso, é de fundamental importância que organizemos nosso dia, planejando uma rotina que nos levante. Vamos tirar o pijama, nos vestir para trabalhar, estudar, cozinhar, brincar com os filhos e com os animais domésticos, colocar a casa em ordem, entre tantas outras atividades que há tempos nos queixávamos não termos tempo para realizar. A hora é agora, aproveite!

Que não nos deixemos perder o próximo de vista e desfazer nossos laços afetivos. Vamos nos vestir e marcamos encontros virtuais com as pessoas que amamos (família, amigos, etc.). Felizmente, temos este recurso tecnológico incrível que permite nos fazermos presentes, mesmo estando ausente de corpo físico, utilizem-no!Essa interação e troca são primordiais para nos sentirmos acolhidos e podermos elaborar a atual situação a partir de diferentes pontos de vista.

É chegada a hora de sairmos da negação, reconhecermos a atual realidade que estamos vivendo e agirmos, nos reposicionando no mundo. O medo que, muitas vezes, nos desespera e paralisa é o mesmo que nos faz agir. Sabemos que soluções inusitadas podem ser criadas em momentos de crise. Não nos desesperemos com as informações da mídia e redes socias, nem pesquisando a todo o momento quantas pessoas estão infectadas e quantas foram a óbito mundialmente. Temos informações suficientes para sabermos como devemos agir neste momento, que se trata de nos organizarmos para ficarmos em casa e nos mantermos higienizados.

Como mencionou a psicanalista Vera Iaconelli, estamos tendo uma oportunidade incrível para repensarmos nossas relações sociais, nos recolocando e nos engajando socialmente. Estamos tendo uma grande chance de estabelecer novas relações, de pensarmos e nos engajarmos no coletivo pelo bem comum, pois estamos todos vivenciando a mesma situação, cada um na sua particularidade, e dependemos uns dos outros para sobrevivermos.

Folha do Acadêmico
fale@folhabv.com.br
Desde: 2020-01-01
Cadastrar-me Enviar Comentário
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!