Por Diego Teixeira
Em 24/09/2020

FOLHA SPORTS

PAPAI GRÊMIO

O relógio marca 36 minutos do segundo tempo. O Gre-Nal escorre em seus instantes finais com mais uma derrota colorada, e o Inter alcança uma marca quase tão incômoda quanto o resultado e o retrospecto. No 10º duelo seguido sem vencer o maior rival. São 609 minutos e seis jogos de seca em Gre-Nais. E por mais que pareça, isso não é o pior. O Inter não vence o maior rival há mais de dois anos, soma quatro derrotas em cinco clássicos em 2020.

Thiago Galhardo teve apenas uma chance para marcar — Foto: Ricardo Duarte/Inter

Thiago Galhardo teve apenas uma chance para marcar — Foto: Ricardo Duarte/Inter

A seca do Inter em Gre-Nais:

  • 10 Gre-Nais sem vitória - cinco deles em 2020
  • 6 Gre-Nais sem gols marcados (609 minutos)
  • 10 Gre-Nais sem gols marcados por um colorado (931 minutos)

Mesmo com a derrota, o Inter segue na liderança do Grupo E com os mesmos sete pontos do Grêmio - leva vantagem pelo saldo de gols (3 a 1). A equipe volta a campo pela Libertadores na próxima terça-feira, às 21h30, no Pascual Guerrero, contra o América de Cali.

Antes, no entanto, o Colorado tem pela frente o São Paulo no Beira-Rio no sábado, às 19h, pela 12ª rodada do Brasileirão.

MAIS UM EMPATE

Na visão do treinador, o resultado foi importante para o Palmeiras, que se manteve isolado na liderança do grupo, com dez pontos, e mais perto da classificação. Na rápida entrevista coletiva, no estádio Defensores del Chaco, Luxemburgo respondeu perguntas enviadas por alguns jornalistas brasileiros. E ele se irritou quando questionado sobre a necessidade de melhora do Palmeiras e se o time poderia ter atacado mais.

 Com o resultado, o Palmeiras chegou a 10 pontos, três a mais que o Guaraní. O Bolívar, próximo adversário do Verdão, está em terceiro, com quatro. O Tigre é o lanterna, com apenas um.

Vanderlei Luxemburgo no jogo entre Guaraní e Palmeiras — Foto: Staff Images/Conmebol

Vanderlei Luxemburgo no jogo entre Guaraní e Palmeiras — Foto: Staff Images/Conmebol

SEGURA O FURACÃO

O Athletico venceu o Colo-Colo por 2 a 0, na noite desta quarta-feira, pela quarta rodada da Libertadores. Jogando na Baixada, o Furacão controlou o jogo todo e nem precisou fazer os gols para vencer a partida. O início do segundo tempo não poderia ser melhor. O time foi pra cima do inoperante Colo-Colo e contou com a ajuda dos chilenos nos dois gols que saíram até os 13 minutos. Campos subiu na cobrança de escanteio ao lado de Pedro Henrique e abriu o placar com o gol contra. Logo depois foi Suazo que entrou de carrinho no passe que era para Erick e empurrou para as redes. E foi isso, porquê o segundo tempo dos dois times foi fraco, com pouca ação, mas sem que o Athletico perdesse o controle do jogo em momento nenhum.

Athletico Colo-Colo

Athletico Colo-Colo (Foto: Staff Images / CONMEBOL)

DEU LEÃO

hiago Neves, que fez a estreia pelo Sport, era a estrela da noite. Porém, foi Iago Maidana quem garantiu a vitória de 1 a 0 sobre o Corinthians. De pênalti, o zagueiro marcou, aos 36 do primeiro tempo, o único gol da partida. O Timão, que chegou à quinta derrota em 11 partidas no campeonato, lutou bastante, mas não jogou bem e criou poucas chances de perigo. Os jogadores alvinegros reclamaram bastante com o árbitro Wilton Pereira Sampaio por um pênalti não marcado no começo da etapa final.

Para o comentarista Sálvio Spínola, da TV Globo, o árbitro Wilton Pereira Sampaio acertou ao marcar pênalti no toque de mão de Everaldo após chute de Jonatan Gomez: "O Everaldo faz o bloqueio, não disputa a bola e tem o movimento adicional com o braço aberto, bloqueando a passagem da bola. Ele não disputa, e é pênalti na alteração da regra. E o Wilton viu no campo, não precisou do auxilio do VAR."

Houve um outro toque de mão dentro da área na partida, mas esse em ataque do Corinthians. No começo do segundo tempo, após cabeçada de Luan, a bola desviou em Sander, mas, após checagem do VAR, o árbitro mandou o jogo seguir. Para Sálvio Spínola, era pênalti para o Timão: "O braço estava acima do ombro. Mesmo com a distância curta, bloqueou a passagem da bola, eu marcaria esse pênalti."

Danilo Avelar e Thiago Neves brigam pela bola no meio-campo na Ilha do Retiro

Danilo Avelar e Thiago Neves brigam pela bola no meio-campo na Ilha do Retiro

Marlon Costa/Estadão Conteúdo - 23.9/2020

BOTAFOGO NAS OITAVAS

Não teve gol em São Januário na noite da última quarta-feira, mas o Botafogo fez o que precisava para se classificar para as oitavas de final da Copa do Brasil. Sem sofrimento, mas com pontos a melhorar, o empate em 0 a 0 contra o Vasco mantém viva a esperança pelo título mais palpável da temporada.

Regularidade é a marca registrada do zagueiro desde o início do Brasileirão. Kanu foi impecável em São Januário e anulou Cano, a grande aposta ofensiva do Vasco na temporada. Soberano nas disputas pelo alto, Kanu teve a ajuda dos companheiros Marcelo Benevenuto e Rafael Forster para terminar os 90 minutos com segurança.

Honda fez sua melhor partida desde que chegou ao Botafogo. Participou das construções das jogadas e levou o time à frente, mas também foi importante na recuperação e recomposição com a defesa. Marcou e criou - o pacote completo. O meia japonês apareceu com muita vontade. 

Em ritmo totalmente diferente do time, Salomon Kalou foi a decepção da noite. O atacante se precipitou em praticamente todas as tomadas de decisão. Ou segurou demais a bola quando precisava soltar, ou soltou no momento errado, ou ainda optou pelo passe mais difícil. Saiu de campo com uma finalização.

Resumindo: o Botafogo criou boas situações ofensivas, explorou os espaços do Vasco para ir à frente, mas foi nada efetivo nas conclusões.

Defesa do Vasco fez clássico seguro em São Januário — Foto: André Durão/ge

Defesa do Vasco fez clássico seguro em São Januário — Foto: André Durão/ge

LIBERTADORES - SANTOS

Delfín e Santos se enfrentam nesta quinta-feira, às 23h (de Brasília), no estádio Jocay, em Manta, no Equador. O jogo é válido pela quarta rodada da fase de grupos da Libertadores. Os equatorianos vêm de vitória no campeonato nacional por 4 a 1 sobre o Mushuc Runa, mas fazem campanha ruim na Libertadores e ainda não venceram na competição continental. O Santos, por sua vez, pode encaminhar uma vaga para o mata-mata com uma vitória no Equador. O Peixe lidera o Grupo G, com sete pontos.

Soteldo volta a ficar à disposição após cumprir suspensão no Brasileirão no último fim de semana. Alison será novamente desfalque, e Diego Pituca continuará como primeiro volante.

Jean Mota e Arthur Gomes brigam por uma vaga no meio, e Raniel e Kaio Jorge disputam posição no ataque. De resto, Cuca não deve fazer grandes mudanças.

Estádio Jocay, no Equador, palco de Delfín x Santos — Foto: Divulgação/Delfín

Estádio Jocay, no Equador, palco de Delfín x Santos — Foto: Divulgação/Delfín

FINAL DA SUPERCOPA

A Supercopa da Europa deste ano em Budapeste, na Hungria, terá o duelo de dois times de escolas e atuais estilo de jogo bem diferentes: de um lado o Bayern de Munique, vencedor da Liga dos Campeões, do ataque avassalador com 159 gols em 52 partidas na temporada passada; do outro o "copeiro" Sevilla, maior ganhador da Liga Europa. Mas os adversários compartilham mais semelhanças do que se supõe.

Os dois finalistas chegam para o jogo desta quinta carregando longas sequências de invencibilidade. O Bayern está há 31 partidas sem perder, com 22 vitórias consecutivas nos últimos compromissos. Por outro lado, o Sevilla ainda não estreou oficialmente em 2020/21, mas está há 21 jogos no ano sem ser derrotado. Nos últimos jogos da temporada passada, superou o Manchester United e a Inter de Milão.

Um ou outro: Bayern de Munique e Sevilla tentam se livrar da sina de vice na Supercopa da Europa

IBRAHICOVID

O Milan confirmou em nota oficial que o atacante testou positivo para coronavírus. O veterano de 38 anos foi colocado em quarentena e desfalca o clube rossonero nesta quinta-feira, contra os noruegueses do Bodo/Glimt pela terceira fase eliminatória da Liga Europa. A partida é disputada em mão única, com o vencedor avançando aos playoffs da competição continental. O anúncio vem um dia depois de Léo Duarte, ex-zagueiro do Flamengo, ter sido diagnosticado com covid-19. Por conta disso, todo o elenco teve que refazer os testes por conta do protocolo da Uefa.

Rugas já são aparentes no rosto de Ibrahimovic, que segue fazendo gols pelo Milan — Foto: Getty Images

Diego Teixeira
diego@folhabv.com.br
Advogado, apaixonado por futebol e pelo Corinthians apresenta o programa Folha Sports na Folha FM
Desde: 2020-08-15
Cadastrar-me Enviar Comentário
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!