FOLHA SPORTS - Folha de Boa Vista
Por Diego Teixeira
Em 06/01/2021

FOLHA SPORTS

CLASSIFICAÇÃO ENCAMINHADA

Uma atuação quase perfeita na Argentina deixou o Palmeiras muito perto da final da Copa Libertadores. O Verdão venceu o River Plate por 3 a 0 na noite desta terça-feira, em Avellaneda, num jogo em que soube administrar a pressão do rival, atacar em momentos-chave, chegar aos gols e deixar a experiente equipe argentina em “parafuso”. Rony, Luiz Adriano e Viña fizeram os gols do time de Abel Ferreira, que poderia até ter feito mais após a expulsão de Carrascal, do River. Assim como em 1999, um 3 x 0 que pode ser decisivo na busca do Palmeiras por mais um título continental. Palmeiras e River voltam a se enfrentar na próxima terça-feira, às 21h30 (de Brasília), no Allianz Parque. A equipe argentina precisa vencer por três gols de diferença para se classificar – um 3 a 0 leva a decisão para os pênaltis. A final da Libertadores será no dia 30 de janeiro, no Maracanã, contra o vencedor do confronto entre Santos e Boca Juniors. River e Palmeiras voltaram a se encontrar numa semifinal de Libertadores depois de quase 22 anos. Curiosamente, o resultado foi o mesmo do jogo de volta daquela ocasião: 3 a 0 Verdão, com atuação de gala. Destaque para Rony e Luiz Adriano, dupla de artilheiros que mais uma vez brilhou na competição. Ambos têm cinco gols.

Rony e Gabriel Menino comemoram gol

Rony e Gabriel Menino comemoram gol (Foto: Staff Images/Conmebol)

BOCA X SANTOS

Em busca de vaga na final da Libertadores da América, Santos e Boca Juniors se enfrentam nesta quarta-feira, às 19h15 (de Brasília), pela partida de ida das semifinais.  O duelo será realizado na Bombonera, casa dos argentinos, em Buenos Aires. O Peixe tem a vantagem de decidir na Vila Belmiro. Comandado pelo técnico Cuca, o Santos eliminou o Grêmio nas quartas de final. Depois de empatar em Porto Alegre, o Peixe goleou os gaúchos por 4 a 1 em casa e garantiu a vaga. Já o Boca Juniors passou pelo rival Racing, também da Argentina. Depois de perder por 1 a 0 fora, o adversário do Santos venceu por 2 a 0 na Bombonera.

Boca Juniors - técnico Miguel Ángel Russo

O Boca Juniors conta com a boa fase do experiente Tevez, de 36 anos, para minimizar a ausência de torcida em seu estádio por causa da Covid-19. Eduardo Salvio também merece destaque, com seis gols na Libertadores.

Em contrapartida, Russo teve problema para montar o meio de campo. Com Jorman Campuzano lesionado e Diego González recuperado às pressas para o jogo, o treinador do Boca possivelmente utilizará Nicolás Capaldo e Leonardo Jara, uma inédita dupla de volantes.

O duelo com o Santos será o primeiro do Boca depois de um clássico quente com o River Plate pela Copa Diego Armando Maradona no último sábado. Os xeneizes, com gol de Villa, buscaram o empate por 2 a 2 no fim do jogo, depois de permitir uma virada aos rivais.

Desfalques: Jorman Campuzano, lesionado.

Pendurados: não tem.

Santos - técnico Cuca

O Santos não tem nenhum desfalque para a partida. O volante Jobson se recuperou de uma inflamação no tornozelo, enquanto os laterais Pará e Madson se livraram de lesões na coxa. Agora, o técnico Cuca pode escalar a formação que considerar ideal diante dos argentinos.O treinador deve optar por um meio de campo com Alison, Sandry e Diego Pituca. Lucas Braga é opção, aí Soteldo iria para o meio. 

Desfalques: não tem.

Pendurados: John, Soteldo e Wagner.

Bombonera, estádio do Boca Juniors — Foto: REUTERS/Marcelo Endelli

Bombonera, estádio do Boca Juniors — Foto: REUTERS/Marcelo Endelli

FLA X FLU

Flamengo e Fluminense se enfrentam nesta quarta-feira, às 21h30, no Maracanã, no primeiro jogo das equipes em 2021. Para o time rubro-negro, terceiro colocado com 49 pontos, o clássico é visto como uma chance de tentar diminuir a diferença de sete pontos do São Paulo na ponta da tabela. No Tricolor, sétimo lugar com 40 pontos, a meta é retomar o caminho do G-6.

Flamengo - técnico Rogério Ceni

A equipe terá os retornos de Gabigol e Filipe Luís, que cumpriram suspensão no jogo contra o Fortaleza. O único titular ausente será Diego Alves, que segue em tratamento da lesão na coxa. Hugo Souza será mantido no gol.

Quem está fora: Diego Alves (lesão na coxa), Vitinho (suspenso) e Thiago Maia (cirurgia no joelho).

Pendurados: Gabriel, Gerson, Gomes, João Lucas, Renê e Rogério Ceni

Fluminense - técnico Ailton

A tendência que é a equipe seja escalada com mudanças significativas: Nenê e Marcos Paulo devem ser sacados, com o objetivo de dar mais dinamismo ao meio de campo. Outra ausência será Nino, suspenso pelo terceiro cartão amarelo. Por outro lado, Luccas Claro, recuperado de lesão, e Hudson, que cumpriu suspensão contra o São Paulo, estarão de volta.

Quem está fora: Nino (suspenso);

Pendurados: André, Danilo Barcelos, Felippe Cardoso, Fernando Pacheco, Matheus Ferraz, Igor Julião, Michel Araújo e Nenê.

 — Foto: ge

— Foto: ge

LÍDER EM CAMPO

Bragantino e São Paulo se enfrentam nesta quarta-feira, às 21h30 (de Brasília), no estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista, pela 28ª rodada do Brasileiro.

O Bragantino vem de duas derrotas consecutivas (para Athletico e Palmeiras) e busca a reabilitação para se afastar da zona de rebaixamento. O time está na 13ª colocação, com 31 pontos. Apenas três pontos a mais que o Vasco, 17º colocado e primeiro time na degola.

O São Paulo tenta evitar que a eliminação na semifinal da Copa do Brasil para o Grêmio, há uma semana, interfira na campanha do time no Brasileiro. A equipe de Fernando Diniz lidera o torneio com 56 pontos e sonha encerrar o jejum de oito anos sem conquistar uma taça. Ao São Paulo, resta o Campeonato Brasileiro. Fora da Copa do Brasil, o time agora foca no torneio em que é líder. Contra o Bragantino, Diniz não terá Luan, suspenso, nem Luciano, lesionado. Ele pode optar por colocar Tchê Tchê no meio e um atacante de ofício na frente, ou apostar em Hernanes ou Diego Costa na vaga de Luan para manter Tchê Tchê como substituto de Luciano.

Quem está fora: Luan (suspenso), Luciano (inflamação na perna), Pablo (lesão na coxa), Toró (Covid-19), Walce (cirurgia no joelho), Liziero (cirurgia no tornozelo) e Lucas Perri (transição).

Pendurados: Arboleda, Bruno Alves, Reinaldo, Igor Vinícius, Juanfran, Léo, Gabriel Sara, Igor Gomes e Vitor Bueno.

— Foto: ge

FUTEBOL INTERNACIONAL

De um lado, um Milan que parece invencível. Do outro, um Cristiano Ronaldo que segue implacável. Depois de anos de grande favoritismo para a Juventus no clássico, há nesta quarta-feira a expectativa de um confronto equilibrado - e emocionante - no San Siro, em jogo válido pela 16ª rodada do Campeonato Italiano. Dez pontos separam o líder do quinto colocado. O jogo entre Milan e Juventus no San Siro começa às 16h45 desta quarta-feira.

Carrossel Milan x Juventus — Foto: Infografia ge

Carrossel Milan x Juventus — Foto: Infografia ge

CR7 continua imparável

Se 2020 foi especial para o Milan, o mesmo se pode dizer para o atacante Cristiano Ronaldo. O craque português fechou o ano com 33 gols na Serie A, algo que só outros dois jogadores fizeram na história da competição (Borel em 1933, com 41 gols; e Nordhal em 1950, com 36). CR7 foi de novo o maior goleador das ligas de elite da Europa, de janeiro a dezembro - sexta vez desde 2011.

Artilheiros dos principais campeonatos nacionais apenas em 2020:

  1. Cristiano Ronaldo (Juventus) - 33 gols / 29 jogos
  2. Robert Lewandowski (Bayern de Munique) - 32 gols / 26 jogos
  3. Ciro Immobile (Lazio) - 28 gols / 33 jogos
  4. Erling Haaland (Borussia Dortmund) - 23 gols / 23 jogos
  5. Mohammed Salah (Liverpool) - 23 gols / 33 jogos

  1. Cristiano Ronaldo é o artilheiro isolado do Campeonato Italiano, com 14 gols — Foto: Getty Images
  2. Cristiano Ronaldo é o artilheiro isolado do Campeonato Italiano, com 14 gols — Foto: Getty Images

NBA

Depois de bater o Memphis Grizzlies com certa tranquilidade no último domingo, o Los Angeles Lakers voltou a medir forças com o time do Tennessee nessa terça-feira e encontrou um adversário mordido. O anfitrião fez um jogo duríssimo contra os 'ban ban bans' da NBA, mas não resistiu à dupla LeBron James e Anthony Davis. Os superastros tiveram um primeiro tempo apagado, mas decolaram nos dois últimos quartos para dar a vitória ao time angelino, 94 a 92

Não foi a exibição que o torcedor dos Lakers esperava. O time errou demais (17 desperdícios de bola), teve apenas 29% de aproveitamento nos arremessos de três e teve LeBron e Davis em noite de oscilações. Só que nos últimos minutos do último quarto, LeBron calou críticos eventuais com um fadeaway e um toco que caíram como um balde de água gelada nas pretensões dos Grizzlies.

LeBron e Davis somaram 52 pontos. Davis teve uma noite mais regular, se destacando também na defesa. O Monocelha teve 26 pontos, 10 rebotes, 4 assistências e excepcionais 3 roubadas de 3 tocos. LeBron teve 26 pontos, 11 rebotes e 7 assistências. Nos Grizzlies, Valanciunas, Dieng e Brooks tiveram 13 pontos cada. Mas o aspecto que explica a competitividade do anfitrião na partida é a defesa. Foram 14 roubadas de bola e 4 tocos.

LeBron James, astro do Los Angeles Lakers — Foto: Getty Images

LeBron James, astro do Los Angeles Lakers — Foto: Getty Images

Diego Teixeira
diego@folhabv.com.br
Advogado, apaixonado por futebol e pelo Corinthians apresenta o programa Folha Sports na Folha FM
Desde: 2020-08-15
Cadastrar-me Enviar Comentário
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!