MINHA RUA FALA - Folha de Boa Vista
Por Francisco Cândido
Em 28/07/2021

NOÊMIA BASTOS AMAZONAS

Espírita Irmã Noémia, Vereadora (1983-1988) e Deputada (1991-1994).

__________________________________________

            A “Irmã” Noêmia Bastos Amazonas nasceu na cidade de São Luiz, capital do Estado do Maranhão, no dia 11 de novembro de 1931. Era filha do casal João Alves do Rego e Altiva do Rego. Casou-se com o senhor João Carlos Amazonas (já falecido) ex-policial civil do Território Federal de Roraima.

            A irmã Noêmia chegou a Boa Vista no dia 18 de setembro de 1948, quando tinha apenas 17 anos de idade. Seus estudos no Ensino Médio aconteceram na Escola Normal Monteiro Lobato.

            Educadora por formação, Noêmia lecionou por mais de 20 anos em várias escolas de Boa Vista.

            Noêmia Bastos Amazonas, durante mais de 32 anos congregou na Igreja Batista, de cunho evangélico. Depois que recebeu o chamado do mundo “mediúnico”, ainda relutou, mas aceitou e se tornou líder espiritual e estudiosa da doutrina espírita.

            Inicialmente, ela atendia em sua residência, mas como aumentava a cada dia, um maior número de pessoas à procura-la para atendimento, se fez necessário criar um local próprio e mais amplo.

Então, um grupo de espíritas, dentre eles o sargento Diogo (mecânico da FAB), Antônio Ferreira de Souza, Francisco Lemos, Carmelito Turi, Altair de Almeida, Maria Lenir de Almeida, Marilene Rocha Ferreira, Clotilde Rocha Ferreira, Eliza Mendonça Nobre, Silvia de Castro Ramos, Maria Auxiliadora, dona Binó, José Rebouças da Cunha, a Irmã Noêmia Bastos Amazonas e o seu marido João Carlos Amazonas, entre outros, fundaram o “Centro Espírita Lírio dos Vales”, na Avenida capitão Ene Garce dos Reis, esquina com a Rua Ajuricaba (em frente à Praça das Águas), oficialmente inaugurado no dia 07 de agosto de 1965, já que desde anos anteriores no local já prestava atendimento espírita.

             O Centro Lírio dos Vales ainda permaneceu funcionando na casa da Irmã Noêmia até o ano de 1966. E, em 1967 começaram a construir o atual prédio. Quanto ao nome, a espiritualidade evoluída apresentou dois nomes: Lírio dos Vales e Rosa de Saron. Após votação, foi aceito: “Lírio dos Vales”.

            O Hospital Espírita João Lindoso surgiu de uma necessidade que o Centro Espírita Lírio dos Vales tinha, pois ficava difícil atender às pessoas que precisavam ser internadas para as cirurgias espirituais que eram feitas.

            O Hospital Espírita João Lindoso teve esse nome em homenagem a uma entidade espiritual que contribuiu bastante para o Centro Lírio dos Vales, o curador João Lindoso. Ele viveu no Maranhão e fazia muita caridade. Na casa dele tinha um tipo de barracão grande no quintal de sua casa, onde ele atendia as pessoas doentes. E, já desencarnado, vinha como curador prestar assistência em médium incorporado com seu espírito. A Irmã Noêmia, geralmente é quem o “recebia” quando incorporada e, assim, passava as orientações sobre as plantas curativas para determinadas doenças. Por isto, foi escolhido o seu nome para o Hospital.

            O Hospital começou na sede do Centro Espirita Lírio dos Vales, no final de 1960 e, no ao seguinte, passou-se a construção do prédio próprio. Em sessões específicas, eram realizadas as cirurgias espirituais.

A Irmã Noêmia foi importante como líder espiritual, tanto no Centro Lírio Dos Vales quanto no Hospital Espírita João Lindoso. Em 1968 o hospital tinha 20 leitos, atendendo pessoas de todos os recantos do Território, que vinham pedir ajuda e tratamento médico-espírita.

A Irmã Noêmia permaneceu atendendo no Hospital João Lindoso até o início de 1980, quando se propôs a entrar na vida política, candidatando-se à vereadora. Ainda assim, atendia em sua residência, ao lado do Centro Espírita Lírio dos Vales.

O Hospital João Lindoso ainda continuou com suas atividades de atendimento espiritual até 1994. Depois fechou de vez.

Quanto à Irmã Noêmia deixou o Centro Espírita Lírio dos Vales em 2005 e, em 2006 criou o “Centro Madre Tereza de Calcutá”, localizada no bairro Centenário, onde passou a residir e com atendimento espiritual.

Quanto ao Centro Espírita Lírio dos Vales, hoje, no local, funciona uma escola de Evangelização infanto-juvenil.

------------------------

Irmã Noêmia Bastos Amazonas – vida política.

A Irmã Noêmia iniciou sua carreira política em 1982, quando foi eleita vereadora na Câmara Municipal de Boa Vista, por ocasião da 4ª Legislatura (período de 1983 a 1988).  Como vereadora, foi autora de várias Indicações solicitando do Poder Executivo Municipal (Prefeitura) a construção de Casa de Apoio permanente às crianças oriundas de famílias carentes; construção de creches, entre outros benefícios populares voltados às famílias boa-vistenses.

Na primeira eleição para deputado estadual, no ano de 1990, a irmã Noêmia foi eleita, e tomou posse em 03 de outubro de 1990, assumindo como Deputada Constituinte (1991) e deputada estadual (1991-1994).

Como deputada estadual (eleita pelo Partido da Frente Liberal-PFL), a Irmã Noêmia exerceu a função de 2ª Secretária, na Mesa Diretora.

Ela, por ter a maior idade entre os seus pares deputados (ela tinha à época, 60 anos de idade), recebeu a incumbência de presidir a 1ª Sessão de Instalação do Poder Legislativo (Assembleia Legislativa) em 03 de janeiro de 1991, no Auditório do Palácio da Justiça, ocasião em que abriu a primeira sessão constituinte e a primeira Sessão Ordinária da Assembleia Legislativa de Roraima. Em seguida, deu posse ao 1º Presidente eleito da Assembleia Legislativa de Roraima o deputado Flávio dos Santos Chaves. E, pela mesma razão, deu posse ao 1º Governador eleito do Estado de Roraima, o brigadeiro Ottomar de Souza Pinto.

Um fato interessante é que, nesta ocasião, a deputada Noêmia Bastos Amazonas assumiu o Governo do Estado para dar posse ao 1º Governador eleito Ottomar Pinto.

No período em que foi deputada estadual (1991-1994), a Irmã Noêmia foi autora de 6 Moções, 24 Projetos de Leis, 04 Requerimentos, e fez 263 pronunciamentos na Tribuna da Assembleia Legislativa.

Ao término do seu mandato como deputada, foi convidada a permanecer como servidora pública, ocupando o cargo de Bibliotecária na própria Assembleia Legislativa. Nesta mesma época passou a atuar no “Grupo Fraterno Irmã Tereza de Calcutá”, uma associação sem fins lucrativos, da qual era a Presidente de Honra.

No dia 06/08/2004, a irmã Noêmia recebeu da Câmara Municipal de Boa Vista o “Título de Cidadã Boa-Vistense”, e em 2008 foi agraciada pela Assembleia Legislativa do Estado de Roraima com a “Medalha da Ordem do Mérito Legislativo”.

Ela sempre dizia que queria “desencarnar” no sitio dela. E, foi assim que aconteceu.  A Irmã Noêmia estava morando em seu sítio na região do Surrão quando faleceu na manhã do dia 10 de agosto de 2010, aos 79 anos de idade, em decorrência de problemas cardíacos.       O seu corpo foi velado na Câmara Municipal de Boa Vista.

A Câmara Municipal de Boa Vista aprovou a Lei nº 1289, datada de 12/11/2010, redenominando a antiga Rua DI-05, no Distrito Industrial, para “Rua Irmã Noêmia Amazonas”.  A Lei foi sancionada pelo Prefeito Iradilson Sampaio de Souza e publicada no Diário Oficial do Município de Boa Vista, sob nº 2824, de 23/11/2010. 

No dia 15 de dezembro de 2010, foi inaugurado oficialmente o novo prédio da Assembleia Legislativa (no mesmo local do antigo prédio, só que agora reformado e em novo estilo arquitetônico). O prédio continuou como o mesmo nome: “Assembleia Legislativa do Estado de Roraima Deputado Antônio Augusto Martins”.

E, o novo Plenário da Assembleia, onde acontecem às votações e os grandes debates, recebeu o nome de: “Plenário Deputada Noêmia Bastos Amazonas”.

Francisco Cândido
franciscocandido992@gmail.com
Cadastrar-me Enviar Comentário
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!