Por Parabólica
Em 16/09/2020

Bom dia,

Hoje é quarta-feira (16.09). Até ontem, terça-feira, sete candidatos à Prefeitura Municipal de Boa Vista (PMBV) já haviam sido homologados por seus respectivos partidos/coligações. Faltam ser definidos hoje, mais cinco outros possíveis competidores o que elevaria para 12 o número de opções que serão dadas ao eleitor/eleitora boa-vistense, para escolher o próxima/próxima mandatário/mandatária da Capital roraimense. Os paridos que abrigam, isoladamente ou em coligação, tais candidaturas atingem  a impressionante marca de 28 legendas, frutos de uma democracia que destina dinheiro público para financiar políticos, alguns meros oportunistas.

O arranjo político/partidário que se formou para abrigar as candidaturas majoritárias é um espetáculo à parte. Enquanto o Brasil está literalmente dividido entre a direta do governo Bolsonaro e uma esquerda que foi apeada do poder -pelo menos na cúpula do Poder Executivo-, pelas urnas em 2018, aqui na capital de Roraima, os ajuntamentos partidários misturam siglas de direita a agremiações partidárias de esquerda, num pragmatismo explícito que torna difícil ao eleitor/eleitora -se que é pele se importa com isso-, vislumbrar que tipo de governo estará escolhendo. De qualquer forma, este é o cenário, coerente ou não.

PRAGMATISMO

O PSB, do ex-prefeito boa-vistense Iradilson Sampaio, decidiu mesmo apoiar o candidato Ottaci Nascimento, do Solidariedade. Apesar de seus dirigentes terem ameaçado abandonar a coligação partidária, montada sob a liderança do deputado estadual Jálser Renier (Solidariedade), presidente da Assembleia Legislativa do Estado (ALE), caso o partido não indicasse o nome para vice, no fim decidiram seguir com Ottaci Nascimento. Segundo fontes da Parabólica, o motivo da permanência na coligação -a maior de todas abrigando 11 partidos-, foi essencialmente por razões pragmáticas: O PSB roraimense não tem deputado federal, e por conta disso sua cota do fundo eleitoral é mínima, inviabilizando o financiamento das candidaturas a vereador/vereadora do partido.

COSTURANDO

E as fontes da Parabólica, garantem que a chapa Sheridan Oliveira/Marcos Jorge (PSDB/Republicanos/Democratas) conta com o apoio, pelo menos discreto, do governador Antônio Denárium (sem partido). Há rumores de que um emissário do governador esteve conversando com o ex-deputado federal Luciano Castro (PL), que viraria secretário estadual de planejamento caso desistisse de sua própria candidatura para apoiar Sheridan/Marcos Jorge. A proposta foi recusada, tanto que Luciano Castro foi homologado candidato à PMBV, em convenção do PL realizada na noite de ontem, terça-feira (15.09).

VICES

O quadro de candidatos a vice-prefeito está quase definido, pelo menos, em relação as convenções já realizadas, ou através de anúncios públicos dos dirigentes das siglas. Até agora são os seguintes do nomes, com os cabeças de chapa, respectivos : Marcos Jorge (Sheridan Oliveira); Edileusa Loz (Arthur Henriques); Eduardo Matias (Gerlane Bacarin); Lenir Rodrigues (Ottaci Nascimento); Alcione Corrêa (Luciano Castro); Major PM Overlan (Izamar Ramalho); Lidiane Wanderley (Antônio Nicoletti); Thiana Tataira (Fábio Almeida); e  Wesley Thomé (Linoberg Almeida).

PERDÃO


A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) emitiu nota para esclarecer que não participou da elaboração, articulação ou discussão em relação ao PL 1581/2020, aprovado pelo Congresso e que pode anular R$ 1 bilhão em dívidas tributárias das igrejas. Um dos bispos que assinou a nota foi Dom Mário Antônio da Silva, Bispo de Roraima.



ALFINETADAS


Os senadores de Roraima ficaram aborrecidos com a prefeita Teresa Surita que durante convenção do MDB, fez elogios acalorados ao ex-marido e ex-senador Romero Jucá, afirmado que o estado tem três senadores que não fazem nada, e que por conta disso, Roraima perdeu sua condição de grandeza junto ao governo federal. Em resposta, o senador Chico Rodrigues (Democratas) reagiu: "A futura ex-prefeita nunca abriu as portas para os senadores alocarem recursos, e que eles não encontraram acolhida para ajudar Boa Vista por conta da arrogância dela”. Começa quente o clima da campanha.

RECADO

Faz tempo: A Parabólica antecipou que depois da desorganização das contas públicas do governo federal, decorrente dos gastos com o combate à pandemia do Covid19, o espaço do poderoso ministro Paulo Guedes no governo Bolsonaro ficaria cada dia mais restrito. Ontem, ao ameaçar demitir de seu governo quem falasse em cortar auxílio/aposentadorias/pensões dos mais pobres para financiar o Renda Brasil -que foi solenemente sepultado antes de nascer-, Bolsonaro mandou um recado curto e grosso para Guedes e sua equipe. O ministro sentiu o golpe, mas tentou se explicar, sem convencer muito.

AS ÚLTIMAS

Serão realizadas hoje, as últimas convenções para indicar candidatos a prefeito/prefeita/vereador/vereadora de Boa Vista. Serão cinco ao todo, entre as quais as que indicarão Sheridan Oliveira, Linoberg Almeida, Zé Haroldo Cathedral, Shaolyn e Hudson Leite. Nos bastidores é dada como certa a desistência de, pelo menos, dois ou três, desses pré-candidatos.       

Parabólica
parabolica@folhabv.com.br
Cadastrar-me Enviar Comentário
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!