Por Moara Albuquerque
Em 03/02/2020

ARQUITETURA PARA A TERCEIRA IDADE

Ano após ano, nossa força, flexibilidade, nossos reflexos e atenção já não são os mesmos, e muito se engana quem pensa que não há o que fazer sobre isso. Com o auxílio de um arquiteto, podemos adaptar nossa realidade para trazer mais segurança e independência para nossa melhor idade ou para a daqueles que amamos.

Portanto, essa semana trouxe algumas dicas para vocês implementarem em casa!

•    Elimine o excesso de móveis. O ambiente deve proporcionar uma circulação fácil e segura, sem muitos móveis ou pequenos objetos no caminho. 

•    Dê preferência para móveis com os cantos e bordas arredondados, para evitar machucados e acidentes com lesões mais sérias.

 
•    Mesas e bancadas com tempo em estilo “bandeja” ajudam o idoso a não derrubar objetos. Esse rebaixo serve para evitar que a comida ou líquido caia no chão, evitando quedas por causa de pisos molhados e para que o idoso não tenha que se abaixar para limpar o que caiu.

  
•    Evite o uso de tapetes e, caso utilize, fixe bem o tapete e suas bordas no chão e opte por modelos de cerdas baixas;

•    Evite ao máximo móveis com vidros, espelhos e demais itens frágeis. Os móveis devem ser seguros e firmes, para o caso de desequilíbrios não ocasionarem acidentes mais sérios;
•    Móveis como sofá e poltronas devem ter a espuma mais firme, facilitando o sentar e levantar;

•    O banheiro é o local mais perigoso, onde se cai muito. O piso deve ser específico para evitar escorregões e deve-se colocar barras de apoio bem firmes;

•    No quarto, gosto de fazer a cama sob medida. Isso possibilita ajustar o móvel de acordo com a altura e as limitações físicas do idoso. Faço também uma base acolchoada e com os cantos arredondados, para prevenir machucados com tropeções, além de ficar linda!

•    Um bom modelo de cabeceira é aquele que “abraça” a cama. Dá uma sensação de acolhimento e ajuda a não caírem os travesseiros para fora da cama;

•    Uma iluminação bem projetada é fundamental para o conforto e para a segurança. Uma ótima dica para vocês é utilizar uma iluminação indireta no piso ou na parte inferior das paredes do quarto e corredores - isso ajudará muito nas horas em que o idoso precise se levantar à noite;

•    Os móveis de cozinha, banheiro, closet e área de serviço devem ser adaptados e desenhados sob medida, conforme a altura, alcance e as limitações do usuário;

•    Na cozinha, gosto de utilizar um tom claro na bancada, para aumentar o contraste de visualização entre a comida ou sujeira e a superfície. Aconselho optar também por materiais resistentes e de acabamento fosco ou acetinado, pois evita o ofuscamento do idoso devido ao reflexo da luz no material;


•    Utilize maçanetas no formato de alavanca. Isso serve também para as torneiras, registros de chuveiros e demais acessórios;

•    Vamos usar a tecnologia a nosso favor! Hoje em dia existem diversos itens tecnológicos que facilitam o dia-a-dia, trazem segurança e independência para o idoso. Podemos usar desde itens simples, como sensores de presença para acender/apagar automaticamente as luzes de determinados ambientes, até fechaduras eletrônicas que o usuário pode abrir pelo celular (em caso de emergências o filho pode abrir a porta pelo seu aparelho, ou o próprio idoso pode abrir a fechadura direto do seu quarto, sem precisar levantar e ir até o interfone).

•    Temos também os sensores de fumaça, em caso de incêndios acidentais na cozinha; fogões de indução, que esquentam somente em contato com a panela, prevenindo queimaduras e incêndios; prateleiras com regulagem elétrica, para alcançar itens mais altos sem precisar usar uma escada; geladeiras inverter, em que o freezer fica na parte de baixo e os itens que mais usamos no dia-a-dia ficam na parte superior, o que evita que o idoso tenha que se abaixar para pegar algo na geladeira; torneiras que fecham o fluxo após um determinado tempo, e vários outros itens, dos mais simples até os mais sofisticados.

•    Uma última dica fácil e prática para vocês aplicarem hoje - coloque um ponto de luz logo na lateral da porta de entrada da casa. Vocês não imaginam como essa bobeirinha pode ajudar! Essa luz ajuda o idoso a encontrar as chaves, a conferir qual é a chave certa e - o mais difícil - a enxergar o buraquinho da fechadura. 

São essas pequenas coisas, que pensadas com bastante carinho trazem bem-estar, felicidade e independência para aqueles que amamos!

Moara Albuquerque
contato@opendoor.arq.br
Moara Albuquerque é arquiteta da OpenDoor Arquitetura, uma empresa voltada para a criação de projetos comerciais e clínicos.
Cadastrar-me Enviar Comentário
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!
Últimas de
Decore+BV
+ Ler mais artigos de Decore+BV