Por Folha Web
Em 18/02/2020

ACOLHIDA

O leitor que se identifica como Santos comentou na reportagem ‘OPERAÇÃO ACOLHIDA – Mais de 3 mil imigrantes foram interiorizados em janeiro’: “Aí está a comprovação de que esse programa de interiorização não funciona e não apresenta nenhum resultado expressivo. Distribuem pelos estados brasileiros 3 mil venezuelanos por mês, enquanto que entram em Roraima, em média, 500 por dia. E o pior, sem qualquer controle na fronteira. Entra gente realmente necessitada, mas também entra bandido. Ficam escondendo os migrantes para engambelar as autoridades, como fizeram semana passada com o vice-presidente da República e o ministro da Justiça e Segurança Pública. Depois reclamam do governo federal. Se a grana prometida fosse relativa ao número de cabeças de migrantes apresentadas, certas figuras fariam aparecer venezuelanos até das rachaduras do asfalto”.

ACOLHIDA II

Ainda na matéria ‘OPERAÇÃO ACOLHIDA – Mais de 3 mil imigrantes foram interiorizados em janeiro’, a leitora Yolanda Nelly Salinas Vagas disse: “Pois é, essa matemática do governo federal não bate com aquela que aprendi na escola. Entram 500 por dia e vão para interiorização 3 mil por mês, e ainda dizem que estão resolvendo o problema de Roraima”.

IRACEMA

“Os primeiros a desrespeitar a Constituição são os que nunca deveriam fazê-la, mas para construírem seus currais eleitorais não abandonam a prática do excesso de cargos comissionados, acima do limite legal, que é caracterizado crime. Todo mundo sabe, mas fazemos que não vemos e vamos aqui e ali nos corrompendo e detonando o país. O pequeno ajuda o grande a roubar, corromper, desviar. Todos se fazendo de bestas”. Este é o comentário do leitor que se identifica como Manuel, na matéria ‘Prefeitura deverá exonerar comissionados e retomar concurso público’.

RENOVÁVEL

Adnil Barros Cavalcante é o leitor que emitiu a seguinte opinião, na reportagem ‘Energia de fonte renovável cresce em RR, dizem especialistas’: “Gostaria de fazer um investimento de energia solar em uma pequena posse produtiva que fica em Mucajaí, porém, não é possível porque os bancos exigem garantia real para lastrear o financiamento. Assim, vamos ficar no aguardo das legislações federal e estadual para fazer a regularização fundiária rural e, consequentemente, permitir que o Iteraima/Incra possam emitir os tão esperados títulos de propriedade. Oremos”.

Folha Web
fale@folhabv.com.br
Cadastrar-me Enviar Comentário
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!
Últimas de
Espaço do Leitor
+ Ler mais artigos de Espaço do Leitor