Por Denise Rohnelt Araujo
Em 05/09/2020

Olá queridos leitores!

Semana passada estava saudosista de uma sobremesa que sempre pedia quando criança e morava no Rio de Janeiro, o Profiterole.

A sobremesa Profiterole é uma carolina, uma massa arredondada, recheada com sorvete de creme e servida com calda quente de chocolate.

Um pouco da história dessa sobremesa para vocês.

A massa quente, e levemente ressecada, teve sua origem no século XVI na França. Mas a  invenção é atribuída ao chef italiano Penterelli, principal chef de cozinha da corte de Catarina de Medici. O sucessor de Penterelli, o chef Popelini, também italiano, modificou a receita, criando pequenos doces recheados com geléias de frutas, ou “poupelins”. Mas foi no século XIX que o grande chef francês Marie-Antoine Carême, eternizado como “ o rei dos cozinheiros” que passou a ser conhecida como pâte à choux, conhecida como massa bomba, a famosa éclair.

Mas quem achar dificil fazer a massa, pode pedir para a confeiteira Erika Horta do @cupcakedaerika, que ela está fazendo para entrega um kit com 10 carolinas com recheio à escolha, e ingredientes para a cobertura de ganache, tudo pode ser encomendado pelo whatsapp (95)98112-6469.

Foi o que fiz e super recomendo, as carolinas da Erika tem um tamanho excelente para rechear e você poder se deliciar com essa sobremesa que foi criada para a rainha da França.

Continuem se cuidando, pois a doença não acabou e a vacina ainda não foi descoberta.

Nada de aglomeração, nada de beijinhos e abraços, ainda não podemos vacilar. E para quem acha que está imune à doença por que já teve, lamento informar, mas já existem casos de reinfecção no Brasil e no exterior.

Até a próxima semana!

PRATO DO DIA

Profiteroles

INGREDIENTES:

Para a massa:

100g de manteiga

125 ml de leite

125 ml de água

200g de farinha de trigo

05 ovos médios

01 pitada de sal

Manteiga para untar

01 ovo batido para pincelar

Para o recheio:

Sorvete de creme ou creme de confeiteiro

Para a calda:

250 g de chocolate meio amargo em barra picado

250 ml de leite

125 g de chocolate em pó

MODO DE PREPARO:

Para a massa:

Misture o leite e a água, leve ao fogo em panela grande até ferver. Abaixe o fogo e acrescente a manteiga até que a mesma derreta. Coloque uma pitada de sal. Peneire a farinha. Desligue o fogo e acrescente-a misturando sempre até que a massa fique bem homogênea e desprenda da panela. Coloque em travessa de vidro redonda até que esfrie e junte os ovos um a um, misturando bem. Pré-aqueça o forno a 180ºC. Unte uma assadeira. Com uma manga de confeitar e um bico de aproximadamente 1 centímetro de diâmetro, forme na assadeira pequenas “bolas” de aproximadamente 4 a 5 centímetros de diâmetro, com espaço suficiente para que não grudem umas nas outras enquanto estiverem assando. Leve ao forno por cerca 15 a 20 minutos ou até que as carolinas dourem. Para resfriá-las, deixe no próprio forno com a porta levemente aberta.

Para a calda de chocolate:

Em banho-maria, derreta o chocolate em barra no leite com o chocolate em pó cuidando para que fique bem homogêneo. Conserve em banho-maria até servir.

Montagem:

Abra as carolinas ao meio no sentido horizontal e recheie cada uma com uma bola pequena de sorvete de creme. Sirva em uma taça e cubra com a calda de chocolate quente.

DICA:  também pode fazer um buraco no fundo da carolina e rechear com sorvete. Deixe a carolina recheada com sorvete no frezeer até a hora de servir com a calda quente de chocolate

FESTIVAL CAPIXABA PANELA DE BARRO ESTÁ ACONTECENDO COM MUITAS AULAS ONLINE

Para valorizar a culinária e a história Capixaba, está acontecendo desde 26 de agosto o Festival Panela de Barro. Com uma série de Lives com a participação de  30 Chefs de cozinha que vão elaborar pratos típicos do estado, com todos os ingredientes de marcas capixabas como a carne suína Saboratta, o frango Kifrango, temperos da Premier, os Produtos e soluções da Diskpan e Confeipan e os cortes selecionados da Friesul. A idéia é saborear a história da cerveja artesanal capixaba, os cafés especiais e a Cachaça que faziamos nos festivais presenciais, agora no mundo virtual.

As Lives estão acontecendo pela parte da tarde e noite dos dias até dia 23 de setembro. Na live da tarde, sempre será um bate-papo voltado para a cultura, história e tendências da gastronomia local e nacional. Já à noite, os chefs vão colocar a “mão na massa” e farão as receitas para o público poder acompanhar e fazer junto, as receitas estarão colocadas no Instagram do evento.

O primeiro evento virtual é realizado pelo Instituto Panela de Barro administrado por Eduardo Destefani e pelo chef capixaba Alessandro Eller.

Às segundas, quarta e quintas serão  Aulas Show que vão acontecer às 19:00 e às 16:00  acontece um café com prosa, momento de falar da história e também das tendências da gastronomia. Aos sábados, as aulas acontecem às 11:00 e às 16:00

No dia 9 de setembro às 19hs (horário de Brasília e 18hs em Roraima), a chef pesquisadora da região Amazônica há 47 anos Denise Rohnelt Araujo de Roraima, vai falar sobre a culinária indigena amazônica. A Transmissão do Festival será pelo Instagram do Instituto-  @i.paneladebarro.

Denise Rohnelt Araujo
jornalista@teste.com.br
http://meusite.com.br
Aqui ficará as informações sobre o colunista e a coluna.
Cadastrar-me Enviar Comentário
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!
Últimas de
Letras Saborosas
+ Ler mais artigos de Letras Saborosas