Por Denise Rohnelt Araujo
Em 12/09/2020

ENTRADA

Olá queridos leitores!

No domingo, dia 13 de setembro comemoramos ó “Dia Nacional da Cachaça” há dez anos.

Saibam que a cachaça foi criada pelos senhores de engenhos para compensar o baixo valor do açúcar, a bebida passou a exercer grande influência na economia brasileira e a incomodar a Corte Real Portuguesa, que detinha o monopólio comercial de vinhos e aguardente no Brasil. Com isso, os portugueses barraram a produção e venda da cachaça através de uma Carta Real.

Revoltados por terem que pagar impostos e serem perseguidos por comercializarem a bebida, no dia 13 de setembro de 1661, os produtores tomaram o poder no Rio de Janeiro durante cinco meses e assim surgiu a Revolta da Cachaça.

De acordo com a publicação "A Cachaça no Brasil: Dados de Registro de Cachaças e Aguardentes", divulgada recentemente, houve aumento de 9,73% na quantidade de marcas de produtos classificados como cachaça, que pulou de 3.648, no ano de 2018, para 4.003, no ano passado, com um faturamento anual de mais de 10 bilhões de reais.

Para quem gosta da bebida, que tal comemorar seu dia com um dos drinks mais tomados no país feito com cachaça, a caipirinha de limão?

Mudando de assunto, hoje falo sobre a campanha Amazônia em Casa, Floresta em Pé. Um dos grandes desafios para conservar a floresta e sustentar seus habitantes, que são ribeirinhos, indígenas, quilombolas, pequenos produtores; gerando um impacto socioambiental positivo, é ajudar na geração de renda e desenvolver uma economia sustentável. A campanha traz os ingredientes e artesanatos amazônicos mais próximo dos brasileiros que desconhecem do seu potencial e principalmente dos seus sabores.

A receita de hoje foi enviada pela amaiga e grande chef Carla Pernambuco que elaborou um menu completo usando os ingredientes que estão na Campanha Amazônia em Casa.

A receita é fácil de fazer, o peixe de mar pode ser substituido por um dos nossos peixes de rio e os ingredientes vocês podem pedir pela internet.

Nada de aglomeração, nada de beijinhos e abraços, ainda não podemos vacilar. Então usem máscara, álcool em gel, distanciamento e se puder, fiquem em casa.

Até a próxima semana!

PRATO DO DIA

Amazônia no Prato

Por Carla Pernambuco e time do Carlota 

Vinagre de feijão manteiguinha

100gr de feijão manteiguinha cozido

100gr de tomate em cubinhos

 suco de dois limões caipira

70 ml de azeite

05gr do tempero mix de ervas Amazônia

05gr  de pimenta biquinho picadinha

q/b coentro

q/b sal e pimenta

Farofita

160gr de farofa pronta

25gr de castanha do baru picadinha

25gr de castanha do Brasil picadinho

1/2 cebola em cubos

01 colher de manteiga

Refogue a cebola, entre com as castanhas e espere as castanhas soltarem a gordura, e por fim acrescente a farofa e deixe dourar

Chimi Amazônia

100gr de tempero mix de ervas Amazônia

150ml de azeite

Junte o azeite e as ervas leve ao fogo baixo, não deixe o azeite aquecer muito pois ele tem o ponto de ebulição baixo

Peixe

200g filé de peixe branco de sua preferência (foi usado o robalo)

Chimi Amazônia

q/b sal

folhas de bananeira para embrulhar

Tempere o peixe com o chimi e sal, deixe ele descansar para que o tempero pegue bem. Embrulhe na folha de bananeira e leve a grelha. Grelhe em média 4 minutos e meio cada lado.

Molho ao azeite

01 pimentão em cubos grossos

01 cebola cortada grosseiramente

03 dentes de alho

25ml de azeite

30ml de vinagre jerez

Refogue a cebola, alho e o pimentão, deixe no fogo baixo dando sempre uma mexida para não queimar. Quando os legumes estiverem bem cozidos, acrescente o vinagre e o sal. Bata no liquidificador até ficar em uma consistência de pasta.

MONTAGEM

Colocar o molho de pimentão no fundo do prato, intercale a farofita e o vinagrete de feijão manteguinha de Santarém com ervas amazônicas como coentro. Abra a embalagem do peixe que foi assado na folha de bananeira e coloque o peixe pronto em cima do molho.

AMAZÔNIA EM CASA, FLORESTA EM PÉ

Comprar produtos de negócios que conservam a floresta, geram renda para suas populações e valorizam seus saberes ajuda a conservar da Amazônia

No dia 5 de setembro foi celebrado o Dia da Amazônia e para mostrar uma outra face da floresta, que produz e oferece uma grande diversidade de ativos que cada vez mais são usados na produção de cosméticos, arte, acessórios e itens de decoração, óleos e alimentos deliciosos, um coletivo de organizações se uniu para lançar a campanha Amazônia em casa, Floresta em pé.

A riqueza de frutos, óleos, sementes, e iguarias gastronômicas da Amazônia é resultado da interação entre os habitantes da região e a floresta por centenas de anos. Além de uma imensidão de floresta, a Amazônia é feita de pessoas. Gente que vive dentro, às margens e ao redor dessa abundância toda e que transformam seus recursos em produtos exclusivos, saborosos e cheios de identidade.

A campanha é um convite para conhecer produtos que ajudam a manter a floresta em pé, porque são obtidos a partir do uso sustentável dos recursos naturais, gerando trabalho e renda para suas comunidades e valorizando seus saberes. Há empreendedores e empreendedoras que tocam seus negócios e produzem impacto social e ambiental positivo para a Amazônia. E qualquer pessoa pode apoiar esses negócios que cuidam da floresta ao consumir seus produtos.

As marcas que fazem parte do portfólio do Programa de Aceleração e Investimento de Impacto da Plataforma Parceiros pela Amazônia, e também de empreendedores do projeto piloto do Bloco de Acesso a Mercado, fruto do Lab Amazônia, uma iniciativa da Climate Ventures e do Instituto de Conservação e Desenvolvimento Sustentável do Amazonas (Idesam), que tem o objetivo de encontrar soluções de logística e comercialização para negócios sustentáveis amazônicos.

O Mercado Livre, maior plataforma de e-commerce e tecnologia financeira da América Latina, uniu-se a esse movimento, agregando seu potencial de expansão de vendas online e proporcionando aos brasileiros o acesso facilitado a esses produtos.

Durante todo o mês de setembro, os produtos ficarão em destaque no Mercado Livre, e podem ser comprados diretamente das marcas participantes, também poderão ser adquiridas cestas temáticas que agregam vários desses produtos.

A campanha pretende tornar-se um movimento permanente, ao qual outras marcas e parceiros que tenham o compromisso com produção sustentável, conservação da floresta e geração de trabalho e renda para suas populações poderão se agregar. Como o caso da rede Origens Brasil®, idealizada pelo ISA – Instituto Socioambiental e o Imaflora, que promove negócios sustentáveis na Amazônia garantindo que a procedência dos produtos venha de áreas prioritárias de conservação.

“Quando vemos estes produtos incríveis disponíveis não imaginamos tudo que é necessário para que eles cheguem até o mercado.  A cadeia produtiva da sociobiodiversidade é longa e complexa, envolve desde a extração sustentável das matérias primas da floresta, o beneficiamento dos produtos, a logística , a armazenagem, a distribuição e as vendas. Esta campanha é uma Ação Coletiva coordenada entre os atores que fazem isto acontecer, é um belo desafio que estamos assumindo com todos estes parceiros e um convite aos consumidores, que têm um papel fundamental neste arranjo, pois  têm o poder de pautar o mercado e reorientar os caminhos rumo a uma Bioeconomia. Todos podemos ser protagonistas para fortalecer este movimento, manter a floresta em pé e mudar o futuro da Amazônia.” 

Floriana Breyer, Climate Ventures Coordenadora do Lab Amazônia

Dos produtos que estão sendo ofertados nessa campanha, muitos são ingredientes ainda desconhecidos do grande público, mas com sabores amazônicos divinos para aplicar em diferentes receitas. A Climate Ventures estará apresentando nas suas redes sociais, receitas deliciosas  preparadas durante o mês de setembro por chefs renomados.

Estão à venda na plataforma do Mercado Livre: Mel de Abelhas Sem Ferrão da empresa Peabiru; Granola de Tapioca, Molho de Tucupi Preto, Tucupi Amarelo engarrafado, Feijão Manteiguinha de Santarém da empresa Manioca, que ainda tem um Kit de mini geléias amazônicas: açaí, cupuaçu, taperebá, jambu, priprioca e pimenta de cheiro.

O Cupulate Kunkuni 70% Cupuaçu  da marca De Mendes, chocolate feito da amêndoa do cupuaçu; Biscoito de castanha – Taberna da Amazônia; Amêndoas de cacau – Cacauway; Café Apuí Agroflorestal – Idesam/Amazônia Agroflorestal, 100% Robusta.

Da empresa Terramazonia:  o Açaí em Pó, Geléia Light de cupuaçu com castanha; Geléia de Maracujá com Pimenta Murupi, Tempero Amazônico que é uma combinação de ervas desidratadas: Cheiro Verde, Cebolinha, Chicória e Pimenta de Cheiro; e o Everyday Immune que é um suplemento com base na associação de alimentos abundantes em bioativos para ativar e aumentar a imunidade, como o camu camu, gengibre, cúrcuma e beterraba, ricos em vitaminas e minerais. 

Outros ingredientes são: Farofa Sabor Tradicional - Farofa da Amazônia; Guaraná Orgânico de Maués - D’Amazônia Origens; Castanha do Brasil - Floresta em pé.

Ainda tem o Óleo essencial de Breu Branco da empresa Simbioze Amazônica, o breu branco é utilizado por culturas indígenas para afastar maus espíritos em rituais de purificação e cura. Seu óleo essencial é empregado na aromaterapia para o equilíbrio mental e como broncodilatador.

O Cesto da marca Tucum, da cestaria indígena; Colar Ponteia - Da Tribu; Sandália e porta prato em borracha – Seringô é produzido a partir do extrativismo sustentável orgânico do látex nativo, utilizando tecnologia social e envolvendo povos indígenas, seringueiros, ribeirinhos, quilombolas e assentados da reforma agrária em várias regiões da Amazônia.

Esses produtos podem ser comprados durante todo o mês de setembro no site

Denise Rohnelt Araujo
jornalista@teste.com.br
http://meusite.com.br
Aqui ficará as informações sobre o colunista e a coluna.
Cadastrar-me Enviar Comentário
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!
Últimas de
Letras Saborosas
+ Ler mais artigos de Letras Saborosas